Banner Portal
Gestão da informação digital
informação digital
PDF
PDF (English)
ÁUDIO
VÍDEO
PARECER A
PARECER B

Palavras-chave

Gestão
Informação digital
Preservação da informação digital
LGPD

Como Citar

PERFETTO, Fábio Viana; REIS, Sandra Gomes de Oliveira; PALETTA, Francisco Carlos. Gestão da informação digital: caminhos possíveis . RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e023005, 2023. DOI: 10.20396/rdbci.v21i00.8671342. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8671342. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

Introdução: A sociedade desde seus primórdios busca registrar suas informações e dessa forma as ferramentas de tecnologias da informação ocupam um lugar de evidência na sociedade, e são consideradas indispensáveis ao avanço científico, social, tecnológico e econômico. Objetivo: Com esse fio condutor, este artigo busca apresentar uma reflexão sobre os conceitos da Gestão da Informação Digital partindo das características, problemas e desafios da informação digital. Metodologia: A metodologia consiste no levantamento bibliográfico-documental, composto por materiais publicados, dentre eles: livros, teses, dissertações, textos em sites da internet e artigos em periódicos científicos, constituindo-se uma revisão de literatura, que aborda principalmente trabalhos de expressão na área, publicados por autores que pesquisam a temática da informação digital e da sua gestão, abrindo um caminho para novas discussões sobre essa temática. Resultados: Desta forma, os dados coletados são processados através da análise qualitativa, e posteriormente, estruturados em seções temáticas apontam os principais percalços teóricos. Conclusão: Os resultados apontam para um grande desafio que deve ser superado, para uma gestão de dados eficiente, que são as restrições existentes na preservação digital tanto no quesito tecnológico como a obsolescência de software, formatos de arquivos, disponibilidade e perpetuidade de repositórios. Uma outra questão que tem que ser considerada é a referente a legislação de proteção de dados PGPD que impõem e normatizam uma série de regras para a recuperação, tratamento e uso de informações pessoais de indivíduos naturais.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v21i00.8671342
PDF
PDF (English)
ÁUDIO
VÍDEO
PARECER A
PARECER B

Referências

AMARAL, Fernando. Introdução à ciência de dados. Rio de Janeiro: Alta Books, 2016.

ARAUJO, Nelma Camêlo; FACHIN, Juliana. Evolução das fontes de informação. BIBLOS - Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação, Rio Grande, v. 29, n. 1, 2015. Disponível em: https://periodicos.furg.br/biblos/article/view/5463/3570. Acesso em: 13 maio 2022.

BLATTMANN, Ursula. Modelo de gestão da informação digital online em bibliotecas acadêmicas na educação a distância: biblioteca virtual. 2001. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

BEZERRA, Arthur Coelho; ALMEIDA, Marco Antônio de. Rage against the machine learning: a critical approach to the algorithmic mediation of information. Brazilian Journal of Information Studies: research trends, Marília, v. 4, n. 2, p. 6-23, 2020. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/bjis/article/view/9934 Acesso em: 09 fev. 2023.

CALAZANS, Angélica Toffano Seidel. Conceitos e uso da informação organizacional e informação estratégica. Transinformação, Campinas, v. 18, n. 1, p. 63-70, jan./abr. 2006.

CAPURRO, Rafael; HJORLAND, Birger. O Conceito de Informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Minas Gerais, v. 12, n. 1, p.148-207, jan. 2007. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/index.php/res/v/33134. Acesso em: 13 maio 2022.

COTS, Márcio; OLIVEIRA, Ricardo. Lei Geral de Proteção de dados pessoais comentada. 2. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2019.

CHOO, Chun Wei. The knowing organization: how organizations use information for construct meaning, create knowledge and make decisions. Nova York: Oxford Press, 1998.

DUTRA, Frederico Giffoni de Carvalho; BARBOSA, Ricardo Rodrigues. Modelos e etapas para a gestão da informação: uma revisão sistemática de literatura. Em Questão, Porto Alegre, v.26, n. 2, p. 106-131, maio/ago. 2020. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/91922/56589. Acesso em: 09 fev. 2023.

DUTRA, Frederico Giffoni de Carvalho; BARBOSA, Ricardo Rodrigues. Modelos e critérios para avaliação da qualidade de fontes de informação: uma revisão sistemática de literatura. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 27, p. 19-33, 2017.

FEIGELSON, Bruno; SIQUEIRA, Antonio Henrique Albani (coord.). Comentários à lei geral de proteção de dados: Lei 13.709/2018. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2019.

FERREIRA, Lisiane Braga; MARTINS, Marina Rodrigues; ROCKEMBACH, Moisés. Usos do Arquivamento da Web na Comunicação Científica. Prisma.com, [S.l.], v. 36, p.78-98, 2018.

FLORIDI, Luciano. Big Data and information quality. In: FLORIDI, Luciano; ILLARI, Phyllis. The philosophy of information quality. [S.l.]: Springer Cham, 2014. p.303-315.

GARCIA-FEBO, Loida. Exploring AI -How libraries are starting to apply artificial intelligence in their work. American Libraries Magazine, 2019. Disponível em: https://americanlibrariesmagazine.org/2019/03/01/exploring-ai Acesso em: 8 nov. 2021.

GOMES, Liliana Isabel Esteves. Transformação digital e Inteligência Artificial nos serviços de informação: inovação e perspectivas para a Ciência da Informação no mundo pós-pandemia. Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 15, n. 1, p. 148-166, 2022.

GOMES, Liliana Isabel Esteves; FERNÁNDEZ MARCIAL, Viviana; SANTOS, Miguel Nuno dos. O impacto da inteligência artificial nos serviços de informação: inovação e perspectivas para as bibliotecas. In: SILVA, Carlos Guardado da; REVEZ, Jorge; CORUJO, Luis (ed.). Organização do Conhecimento no Horizonte 2030: Desenvolvimento Sustentável e Saúde: Atas do V Congresso Espanha-Portugal. Lisboa: Centro de Estudos Clássicos, Colibri, 2021. https://doi.org/10.51427/10451/50067. Acesso em: 09 fev. 2023.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GRIFFEY, Jason (ed.). Artificial Intelligence and Machine Learning in Libraries. Library Technology Reports, Chicago, v. 55, n. 1, 2019.

LE COADIC, Yves François. A ciência da informação. 2 ed. Brasília, DF:Briquet de Lemos. 2004.

LONG, Duri; MAGERKO, Brian. What is AI literacy? Competencies and design considerations. In: CONFERENCE ON HUMAN FACTORS IN COMPUTING SYSTEMS, Honolulu, HI, USA, 2020. [Proceedings]. CHI '20, April 25–30, 2020, p. 1-16.

MAYER-SCHÖNBERGER, Viktor; CUKIER, Kenneth. Big data: como extrair volume, variedade, velocidade e valor da avalanche de informação cotidiana. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

MENDONÇA, Thais Carrier; VARVAKIS, Gregório. Análise do uso da informação para tomada de decisão gerencial em gestão de pessoas: estudo de caso em uma instituição bancária. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 23, n. 1, p. 104-119, 2018.

MINETO, Carlos Augusto Laffitte; ORTOLANI, Luiz Fernando Ballin. Revista BateByte, [S.l.], v. 111, jul. 2001. Disponível em: http://www.batebyte.pr.gov.br/Pagina/Gestao-dos-Recursos-de-Informacao-GRI Acesso em: 24 maio 2022.

REYNOLDS, George W.; STAIR, Ralph M. Princípios de sistemas de informação. 9. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

RODRIGUES, Charles; BLATTMANN, Ursula. Gestão da informação e a importância do uso de fontes de informação para geração de conhecimento. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 19, n. 3, p.4-29, jul./set. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pci/a/RMwpcd5QyLSBnTxkM3YHtDw/abstract/?lang=pt#. Acesso em: 09 fev. 2023.

ROLAN, Gregory et al. More human than human? Artificial intelligence in the archive. Archives and Manuscripts, v.47, n.2, p.179-203, 2019.

SHAPIRO, Carl; VARIAN, Hal R. A economia da informação: como os princípios econômicos se aplicam à era da Internet. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

SILVA, Edna Lúcia da; MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. rev. atual. Florianópolis: UFSC, 2005.

VALENTIM, Marta Lígia Pomim; JORGE, Carlos Francisco Bitencourt; SORIA, María Gladys Ceretta. Contribuição da competência em informação para os processos de gestão da informação e do conhecimento. Em Questão, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 207-231, 2014. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/115024. Acesso em: 09 fev. 2023.

VIEIRA, Eliane. A percepção da informação e da sua relevância no cenário institucional: sob a perspectiva de gestores e líderes. Cadernos EBAPE.BR [online], [S.l.], v. 12, n. esp., p. 533-552, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1679-39519085. Acesso em: 24 maio 2022.

WILSON, Tom D. Towards an information management curriculum. Journal of information science, v. 15, n. 4/5, p.203-209, 1989.

ZORRINHO, Carlos. Gestão da informação: condição para vencer. Lisboa: Iapmei, 1995.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Fábio Viana Perfetto, Sandra Gomes de Oliveira Reis, Francisco Carlos Paletta

Downloads

Não há dados estatísticos.