Banner Portal
Bibliotecas híbridas e o desenvolvimento das sociedades
bibliotecas hibridas
PDF
PDF (English)
ÁUDIO
VÍDEO
PARECER A
PARECER B

Palavras-chave

Hibridez em bibliotecas
Conceito de biblioteca híbrida
Desenvolvimento social

Como Citar

SILVA, Rafaela Carolina da; CALDAS, Rosângela Formentini. Bibliotecas híbridas e o desenvolvimento das sociedades. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 20, n. 00, p. e022030, 2022. DOI: 10.20396/rdbci.v20i00.8671435. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8671435. Acesso em: 29 maio. 2024.

Dados de financiamento

Resumo

Introdução: Mudanças distintivas e fundamentais ocorridas nas bibliotecas ao longo do tempo refletem na nomenclatura utilizada para se referir às suas características. Defende-se a tese de que o paradigma da hibridez para bibliotecas se estagnou na década de 90, diante da aplicabilidade da tecnologia, contudo a gestão atual não se detém neste fator, mas na proximidade existente com as suas comunidades. Objetivo: Acompanhar a trajetória sociocultural do conceito de biblioteca híbrida, embasada na análise discursiva das novas perspectivas de existência de um contributo social, a fim de propor um conceito que integre a formação da complexidade, conhecimento e inovação. Metodologia: Pesquisa qualitativa, explicativa e exploratória, de caráter teórico-epistemológico. O método utilizado foi a Análise do Discurso Multimodal. Como ferramentas de coleta de dados, utilizou-se do rigor da Pesquisa Bibliográfica, para a coleta em bases de dados específicas e correlatas à área da Ciência da Informação, e a Pesquisa de Campo, para coletar dados em bibliotecas híbridas do Estado do Missouri/EUA. Resultados: Foi possível identificar que a hibridez deve ser compreendida para além de sua estrutura física, como fator de representatividade para o desenvolvimento de comunidades. O conceito de hibridez se insere no contexto das organizações sistêmicas, pressupondo um ambiente de atuação aberto e de junções administrativas, conjecturando espaços informacionais micro e macro. Conclusão: A hibridez confere novos modos de se utilizar a tecnologia em favor da constituição de um coletivo inteligente, abrangendo redes complexas de saberes, que podem se unir e trazer diferentes olhares para as bibliotecas.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v20i00.8671435
PDF
PDF (English)
ÁUDIO
VÍDEO
PARECER A
PARECER B

Referências

ARORA, J. Transforming a traditional library into a hybrid library. Science & Technology Libraries, [s. l.], v. 23, n. 2-3, p. 5-15, out. 2008. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1300/J122v23n02_02. Acesso em: 17 jul. 2022.

BAKER, W. The hybrid conservator. Association for Library Collections & Technical Services, [s. l.], v. 48, n. 3, 2004. Disponível em: https://journals.ala.org/index.php/lrts/article/view/5018. Acesso em: 10 jul. 2022.

BREAKS, M. Building the hybrid library: a review of UK activities. Learned Publishing, Hertfordshire, v. 15, n. 2, p. 99-107, 2002.

BUDD, J. M. Discourse analysis and the study of communication in LIS. Library Trends, Baltimore, v. 55, n. 1, p. 65-82, 2006.

CAVALCANTE, K. V.; BRITO, Y. R.; VLAXIO, F. As metamorfoses da biblioteca para a Geração Z: proposta de implementação para o Espaço Cultural Bezerra de Menezes. Revista Analisando em Ciência da Informação, João Pessoa, v. 4, n. 2, p. A03, 2016. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/v/a/28284. Acesso em: 18 jul. 2022.

CORRALL, S. Educating the academic librarian as a blended professional: a review and case study. Library Management, [s. l.], v. 31, n. 8/9, p. 567-593, 2010. Disponível em: https://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/01435121011093360. Acesso em: 12 jul. 2022.

EDWARDS, C.; WYNNE, P. The HyLife experience: a checklist of challenges facing the development of hybrid library services. New Review of Information and Library Research, [s. l.], v. 5, n. 0, p. 145-159, 1999.

FIND, S. Change the culture: job design, work processes and qualifications in the hybrid library. IFLA Journal, [s. l.], v. 25, n. 4, 1999. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/034003529902500407. Acesso em: 14 jul. 2022.

FORCEVILLE, C. Non-verbal and multimodal metaphor in a cognitivist framework. In: FORCEVILLE, C.; URIOS-APARISI, E. (eds.), Multimodal metaphor. Berlin; Nova Iorque: Mouton de Gruyter, 2009. p. 19-44.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. 6. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

FOUCAULT, M. Sobre a arqueologia das ciências. resposta ao círculo epistemológico. In: LIMA, L. da C. (org.). Estruturalismo e teoria da linguagem. Petrópolis: Vozes, 1971. p.19-55.

FOWKE, Gerard. Librarians before congress: advocacy and identity. Legal Reference Services Quarterly, [s. l.], v. 37, n. 3-4, 2019, p. 236-256.

GARCEZ, E. M. S.; RADOS, G. J. V. Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distância. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010019652002000200005&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 14 jul. 2022.

GARROD, P. Staff training and end user training issues within the hybrid library. Library Management, [s. l.], v. 22, n.1-2, p. 30-36, 2001. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/57467259?accountid=8112. Acesso em: 29 mar. 2022.

HAMPSON, A. Information staff roles in the hybrid library. Impact, the Journal of the Career Development Group, [s. l.], v. 1, n. 8, p. 129-132, set. 1998. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/57465104?accountid=8112. Acesso em: 28 maio 2022.

HAMPSON, A. The impact of hybrid library on information services staff. British Education Index, [s. l.], 1999. Disponível em: http://www.leeds.ac.uk/educol/documents/00001266.htm. Acesso em: 17 jul. 2022.

KOLTAY, T. Digital library issues in Hungarian LIS curricula: examples from three libraries schools. Library Review, [s. l.], v. 57, n. 6, s.p., 2008. Disponível em: https://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/00242530810886706. Acesso em: 11 jul. 2022.

KRESS, G. Multimodality: a social semiotic approach to contemporary communication. Nova Iorque: Routledge, 2010.

LÓPEZ JIMÉNEZ, C.; ALFONSO SÁNCHEZ, I. R. Las bibliotecas a comienzo del siglo XXI. ACIMED, [s. l.], v. 13, n. 6, s. n., 2005. Disponível em: http://eprints.rclis.org/7965/. Acesso em: 13 jul. 2022.

MAKIN, L.; CRAVEN, J. Changing libraries: the impact of national policy on UK library services. Library Management, [s. l.], v. 20, n. 8, p. 425-430, dez, 1999.

MARCAS, J. de.; BRANSE, Y.; GOLAN, Y.; IGRA, I. Hybrid library development at the university of Haifa library. Library Review, [s. l.], v. 49, n. 3, p. 165-172, 2000. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/57513740?accountid=8112. Acesso em: 18 abr. 2022.

MIRANDA, A.; LEITE, C.; SUAIDEN, E. A biblioteca híbrida na estratégia da inclusão digital na Biblioteca Nacional de Brasília. Inclusão Social, Brasília, v. 3, n. 1, p. 17-23, out. 2007/mar. 2008. Disponível em: http://revista.ibict.br/inclusao/article/view/1615/1821. Acesso em: 11 jul. 2022.

MONTEIRO, A. I. V.; MEDEIROS, M. N. de; FERNANDES, M. C. P.; CAVALCANTE, M. de S. Estratégias para a implantação de bibliotecas híbridas como apoio à aprendizagem semipresencial de cursos a distância. Informação & Informação, Londrina, v. 11, n. 2, p. 1-13, 2006. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/v/a/4367. Acesso em: 18 jul. 2022.

MORALES, B. C. El Análisis del Discurso Multimodal: una comparación de propuestas metodológicas. Forma y Función, Madrid, v. 31, n. 2, p. 145-174, 2018. Disponível em: https://www.redalyc.org/journal/219/21958430007/html/. Acesso em: 17 jul. 2022.

O’HALLORAN, K. L. Historical changes in the semiotic landscape: from calculation to computation. In: JEWITT, C. (Ed.). The Routledge Handbook of Multimodal Analysis. New York: Routledge, 2011. p. 98-113.

OPPENHEIM, C.; SMITHSON, D. What is the hybrid library? Journal of Information Science, [s. l.], v. 25, n. 23p. 97-112, 1999. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/248422708_What_is_the_hybrid_library. Acesso em: 16 jul. 2022.

ORERA-ORERA, L. The university library in the context of the new social and educational model. El profesional de la Informacion, [s. l.], v. 16, n. 4, p. 329-337, 2007. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/57702579?accountid=8112. Acesso em: 04 maio 2022.

ORERA-ORERA, L.; PACHECO, F. H. El desarrollo de coleciones em bibliotecas públicas: fundamentos teóricos. Investigación Bibliotecológica, Cidade do México, v. 31, n. 71, 2017. Disponível em: http://revib.unam.mx/ib/index.php/ib/article/view/57818. Acesso em 17 jul. 2022.

PÊCHEUX, M. Análise Automática do Discurso (AAD-69). In: GADET & HAK (org). Por uma análise automática do discurso. Campinas: Ed. Unicamp, 1969. p.61- 162.

PINFIELD, S. Managing the hybrid library. SCONUL Newsletter, [s. l.], n. 14, p. 41-44, out. 1998. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/57445987?accountid=8112. Acesso em: 03 mar. 2022.

PINFIELD, S; EATON, J.; EDWARDS, C.; RUSSELL, R.; WISSENBURG, A.; WYNNE, P. Realising the hybrid library. New Review of Information Networking, [s. l.], v. 4, p. 3-21, 1998. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/57469110?accountid=8112. Acesso em: 19 maio 2022.

PINTO, M.; URIBE TIRADO, A. Hybrid public libraries in the context of information literacy. Documentación Científica, [s. l.], v. 35, p. 136-168, 2012. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/1496969056?accountid=8112. Acesso em: 03 abr. 2022.

RAMÍREZ CÉSPEDES, Z. Criterios e indicadores para evaluar las bibliotecas digitales. ACIMED, [s. l.], v. 14, n. 6, p. 1-13, 2006. Disponível em: http://eprints.rclis.org/9264/. Acesso em: 12 jul. 2022.

SANTA ANNA, J. O futuro do profissional bibliotecário: desmistificando previsões exageradas. Biblionline, Pernambuco, v. 10, n. 2, 2014. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/biblio/article/view/17824. Acesso em: 13 jul. 2022.

SUTTON, S. A. Future service models and the convergence of functions: the reference librarian as technician, author and consultant. In: LOW, K. (ed.). The roles of reference librarians, today and tomorrow. Nova Iorque: Haworth Press, 1996, p. 125-143.

VILLA BARAJAS, H.; ALFONSO SÁNCHEZ, I. R. Biblioteca híbrida: el bibliotecario en medio del tránsito de lo tradicional a lo moderno. ACIMED, [s. l.], v. 13, n. 2, s. n., 2005. Disponível em: http://eprints.rclis.org/6474/. Acesso em: 17 jul. 2022.

VISITEOSUSA.COM.BR. Memphis. 2022. Disponível em: https://www.visiteosusa.com.br/destination/memphis. Acesso em: 14 abr. 2022.

VUREN, A. J. van; LATSKY, H. Is the hybrid library the future destination of choice? Mosaion, [s. l.], v. 27, n. 2, p. 1-16, jan. 2009. Disponível em: https://journals.co.za/content/mousaion/27/2/EJC78974. Acesso em: 13 jul. 2022.

WEBER, M. A virtual subject library for Library and Information Science: unnecessary or overdue? Information-Wissenschaft und Praxis, [s. l.], v. 55, n. 2, p. 89-94, mar. 2004.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Rafaela Carolina da Silva, Rosângela Formentini Caldas

Downloads

Não há dados estatísticos.