A educação crítica como possibilidade educacional

Autores

  • Maria das Graças de Almeida Baptista Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v6i2.8635379

Palavras-chave:

Educação ativa. Educação crítica. Universidade.

Resumo

O presente artigo traz para o debate a educação crítica em Gramsci e Vigotski, apresentando-a como possibilidade educacional. O estudo parte do pressuposto que, no Brasil, a educação ativa, influenciada pela orientação teórica de Dewey e de Piaget, permanece como possibilidade, uma vez que o transplante dos princípios da educação ativa teve como resultado um esvaziamento da obra desses autores. O desenvolvimento da presente reflexão aponta tanto para a condição pedagógica objetiva à construção da concepção e da prática do professor crítico, quanto para a Universidade, enquanto espaço privilegiado de criação das condições necessárias a que essa educação possa vir a se tornar uma realidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria das Graças de Almeida Baptista, Universidade Federal da Paraíba

Professora do Departamento de Fundamentação da Educação do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba.

Downloads

Publicado

2014-06-29

Como Citar

Baptista, M. das G. de A. (2014). A educação crítica como possibilidade educacional. Filosofia E Educação, 6(2), 245–265. https://doi.org/10.20396/rfe.v6i2.8635379

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)