Supervisão de Ensino: dos mitos às perspectivas emancipatórias

Autores

  • Rosângela Aparecida Ferini Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v3i2.8635457

Palavras-chave:

Emancipação. Administração educacional. Supervisão de ensino

Resumo

O artigo defende a hipótese de que a atual supervisão de ensino do sistema público estadual paulista apresenta, contraditoriamente, uma cultura de administração centrada em práticas autoritárias, fiscalizadoras e reprodutoras de políticas públicas emanadas dos órgãos centrais hegemônicos e ao mesmo tempo, implementa no seu nível de atuação, ações diferenciadas e críticas, comprometidas com a emancipação social dos agentes envolvidos. Como forma de ruptura e superação do atual paradigma de administração educacional e, em consequência de ação supervisora, apresenta novas diretrizes éticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosângela Aparecida Ferini, Universidade Estadual de Campinas

Mestre em Educação pela FE/Unicamp/DEPASE na área de Sistemas Educativos e Políticas.

Downloads

Publicado

2011-12-12

Como Citar

Ferini, R. A. (2011). Supervisão de Ensino: dos mitos às perspectivas emancipatórias. Filosofia E Educação, 3(2), 189–203. https://doi.org/10.20396/rfe.v3i2.8635457