Tendências investigativas no ensino de Ciências na Amazônia

Autores

  • Luis Carlos Lemos da Silva Universidade do Estado do Amazonas
  • Amarildo Menezes Gonzaga Universidade do Estado da Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v2i2.8635515

Palavras-chave:

Educação. Ensino de ciências. Amazônia.

Resumo

Atualmente não se pode negar a influência que a ciência tem sobre a sociedade. Com efeito, não podemos esquecer que esta mesma ciência se isolou das reflexões sobre o ser humano, sobre os valores éticos e mesmo sobre seus próprios fins. Portanto, ao falar em ciências e seu uso no processo ensino-aprendizagem nos remete ao pensamento da teoria clássica: onde todos os estudantes e, inclusive o professor, sairão satisfeitos. Ao contrário, o que se verifica atualmente é o oposto. Alunos desmotivados e professores insatisfeitos. Como isto pode acontecer se temos cada vez mais acesso aos recursos tecnológicos? As novas tecnologias presentes nas escolas não têm facilitado esse processo? Como as teorias cientificas podem ser usadas em sala de aula e como podem favorecer a construção do conhecimento no educando são questões que remetem à preocupação do autor em contribuir com uma tendência no ensino de ciências na Amazônia que vá em direção de uma educação em ciências que rompa com os estreitos limites da ciência atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Carlos Lemos da Silva, Universidade do Estado do Amazonas

Professor de Filosofia, Sociologia e Ciencias

Amarildo Menezes Gonzaga, Universidade do Estado da Amazonas

Doutor e Professor da UEAM.

Downloads

Publicado

2010-09-07

Como Citar

Silva, L. C. L. da, & Gonzaga, A. M. (2010). Tendências investigativas no ensino de Ciências na Amazônia. Filosofia E Educação, 2(2), 439–453. https://doi.org/10.20396/rfe.v2i2.8635515