Banner Portal
Pós-Graduação e produção científica: a hegemonia da teoria do capital humano e as demandas do setor produtivo
PDF

Palavras-chave

Pós-graduação. Produção do conhecimento. Conjuntura. Teoria do capital humano

Como Citar

Silva, I. C., De Farias, L. A., & Santos, W. (2016). Pós-Graduação e produção científica: a hegemonia da teoria do capital humano e as demandas do setor produtivo. Filosofia E Educação, 8(3), 142–168. https://doi.org/10.20396/rfe.v8i3.8647169

Resumo

O artigo apresenta enquanto objetivo discutir os nexos e as contradições da conjuntura de surgimento e consolidação da pós-graduação brasileira e como a teoria do capital humano apresenta implicações na produção do conhecimento. Para tal, faz uma breve análise da conjuntura de seu surgimento e desenvolvimento, demonstrando as disputas por diferentes setores da burguesia dominante. Aponta como foi estabelecida uma aliança tácita entre a burguesia nacional e o capital internacional para contenção dos ideais marxistas nas universidades, fazendo prevalecer na produção do conhecimento as teorias do capital.

https://doi.org/10.20396/rfe.v8i3.8647169
PDF

Referências

ÁVILA, A. B. A pós-graduação em educação física e as tendências na produção de conhecimento: o debate entre realismo e anti-realismo. 2008. 233 f. Tese (doutorado), Centro de Ciências da Educação. Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

COELHO, M.; HAYASHI, M. C. Pós-graduação no regime militar. Série-Estudos: Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB, Campo Grande-MS, n. 31, p. 193-213, jan./jun. 2011.

CURY, C. R. (2005). Quadragésimo ano do parecer CFE no 977/65. Revista Brasileira de Educação , Rio de Janeiro, n.30, p. 7-20, set/out/nov/dez de 2005.

CURY, C. R. Uma lei de reforma universitária e seus itinerários. Revista HISTEDBR, Campinas (on-line) v. 9, n.35, p. 59-75. set. de 2009.

CUNHA, L. A. (Set/Out de 1974). A pós-graduação no Brasil: FunçãoTécnica e Função Social. Revista de Adminstração de Empresa, São Paulo, vol.14, n.5, p. 66-70. set./oct. de 1974.

CUNHA, L. A. A universidade Crítica. Rio de Janeiro : Francismo Alves,1983.

CHAUI, M. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação [online], Rio de Janeiro, n. 24, p. 5-15, Set /Out /Nov/ de 2003.

CHESNAIS, F. Mundialização: o capital financeiro no camanando. Outubro, São Paulo, n. 5, 2001.

HARVEY, D. A condição Pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.

GENTILI, Pablo. Três teses sobre a relação trabalho e educação em tempos neoliberais In: LOMBARDI, J. C.; SAVIANI, D.; SANFELICE, J. L. (Org.). Capitalismo, trabalho e educação. Campinas: Autores Associados/HISTEDBR, 2002. p. 45-59.

KUENZER, A. Z.; MORAES, M. C. Temas e tramas da pós-graduação no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 93, p. 1.341-1.362, set./dez. 2005.

LEHER, R.; MOTTA, V. C. (2014). Trabalho Docente crítico como dimensão do projeto de universidade. Germinal: Marxismo e Educação em debate, Salvador, v. 6, n.1, p. 48-78, jun. de 2014.

LEHER, R. Uma Universidade com o campo das humanidades estilhaçado: cenário futuro da UFRJ? CFCH, Rio de Janeiro, v.1, n.1, p. 34-52, jun. de 2010.

LEHER, R. A problemática da universidade A problemática da universidade 25 anos após a crise da dívida. Universidade e Sociedade,v. XVI, n.39, 9-15, fev.de 2007.

MARX, K. A ideologia alemã. 3ª ed. São Paulo: Boitempo, 2014.

MELO, A. S. A mundialização da educação: consolidação do projeto neoliberal na América Latina. Brasil e Venezuela. MACEIÓ: EDUFAL, 2004.

MORALES, M. C. Avaliação na pós-graduação brasileira: novos paradigmas, antigas controvésias. In: L. Bianchetti, & A. M. Machado. A búsula do escrever. São Paulo; Florianópoles: Cortez: UFSC. 2002.

MUÉS, O. Reforma universitária ou modernização mercadologia das universidades públicas. Universidade e sociedade, Brasília, v. XIV, n. 33, p. 22-32, jun. de 2004.

OLIVEIRA, J. F. A política de ciência, tecnologia e inovação, a pós-graduação e a produção do conhecimento no Brasil. Inter-Ação,Goiânia, v. 38, n. 2, p. 323-338, mai/ago de 2013.

OLIVEIRA, J. F. A política de ciência, tecnologia e inovação, a pós-graduação e a produção do conhecimento no Brasil. Inter-Ação,Goiânia, v. 38, n. 2, p. 323-338, mai/ago de 2013.

REIS, R; R. RODRIGUES, J. O declínio da universidade pública: considerações sobre o atual quadro das relações sociais de produção da educação superior pública brasileira. Cadernos Cemarx, campinas, v. 1, n. 3, p. 183-194, 2006.

SÁ, K. O. Projetos integrados de pesquisa em rede: Realidade e possibilidades da produção do conhecimento Stricto sensu em educação física, esporte e lazer de professores que trabalham em cursos de formação de professores de educação física no estado da Bahia – 1982 a 2012. 2013.147 f. Relatório de (pós-doutoramento em Educação) Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 2013.

SAVIANI, D. Filosofia na formação do educador. In: Do senso Comum a Consciência filosófica. Capinas: Autores associados, 2009.

SAVIANI, D. O protagonismo do professor Joel Martins na pós-graduação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro n. 30, p. 21-35, Dez 2005.

SILVA JUNIOR, J. D.; SGUIRSSADI, V. Universidade Pública Brasileira no Sáculo XXI Educaçâo superior orientada para o mercado e intensificaçâo do trabalho docente.Espac. blanco, Serie. indagaciones, v.23, n.1, p. 119-156, jun. de 2013.

SILVA JUNIOR, J. D.Pesquisa em Educação Física: Determinações históricas e implicações epistemológicas. 1997. 278 f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas. 1997.

O periódico Filosofia e Educaçãoutiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.