Pós-Graduação e produção científica: a hegemonia da teoria do capital humano e as demandas do setor produtivo

Autores

  • Ivson Conceição Silva Universidade Federal da Bahia
  • Leidiane Alves De Farias Universidade Federal da Bahia
  • Willian Santos Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v8i3.8647169

Palavras-chave:

Pós-graduação. Produção do conhecimento. Conjuntura. Teoria do capital humano

Resumo

O artigo apresenta enquanto objetivo discutir os nexos e as contradições da conjuntura de surgimento e consolidação da pós-graduação brasileira e como a teoria do capital humano apresenta implicações na produção do conhecimento. Para tal, faz uma breve análise da conjuntura de seu surgimento e desenvolvimento, demonstrando as disputas por diferentes setores da burguesia dominante. Aponta como foi estabelecida uma aliança tácita entre a burguesia nacional e o capital internacional para contenção dos ideais marxistas nas universidades, fazendo prevalecer na produção do conhecimento as teorias do capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivson Conceição Silva, Universidade Federal da Bahia

Mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia-UFBA. Especialista em Metodologia do Ensino e da Pesquisa em Educação Física, Esporte e Lazer- UFBA. Licenciado em Educação Física pela Faculdade Regional da Bahia. Membro pesquisador do projeto Epistemologia da Educação Física-EPISTEF-Nordeste no LEPEL/FACED/UFBA-FE-UNICAMP. Foi bolsista ATP pela pesquisa Diagnóstico Nacional do Esporte- DIESPORTE. É professor da Faculdade Maria Milza-FAMAM. Formador do Programa Escola da Terra-PRONACAMPO-UFBA. Tutor da especialização em Educação, Pobreza, Desigualdade Social-UFBA Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Física, atuando com os seguintes temas: Escola Básica. Produção do Conhecimento. Epistemologia. Usuário de Substância Psicoativas. Métodos, Abordagens e Técnica de pesquisa.

Leidiane Alves De Farias, Universidade Federal da Bahia

Mestre em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo, pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo (UFBA). Especialista em Jornalismo e Mídias Regionais, pelo Centro Universitário de João Pessoa (UNJPÊ). Graduada em Comunicação Social, pela Universidade Estadual da Paraíba. Vinculada ao Grupo de Pesquisa Trilhas do Empoderamento no Programa de Pós-graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo (UFBA). Tem experiência na área de Comunicação, Gênero, Ciência e Educação, com ênfase em Tecnologias de Informação e Comunicação e Ciberfeminismo.

Willian Santos, Universidade Federal da Bahia

Graduado em Educação Física, Especialista em Metodologia do Ensino e da Pesquisa em Educação Física, Esporte e Lazer. Pesquisador do LEPEL/FACED/UFBA

Referências

ÁVILA, A. B. A pós-graduação em educação física e as tendências na produção de conhecimento: o debate entre realismo e anti-realismo. 2008. 233 f. Tese (doutorado), Centro de Ciências da Educação. Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

COELHO, M.; HAYASHI, M. C. Pós-graduação no regime militar. Série-Estudos: Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB, Campo Grande-MS, n. 31, p. 193-213, jan./jun. 2011.

CURY, C. R. (2005). Quadragésimo ano do parecer CFE no 977/65. Revista Brasileira de Educação , Rio de Janeiro, n.30, p. 7-20, set/out/nov/dez de 2005.

CURY, C. R. Uma lei de reforma universitária e seus itinerários. Revista HISTEDBR, Campinas (on-line) v. 9, n.35, p. 59-75. set. de 2009.

CUNHA, L. A. (Set/Out de 1974). A pós-graduação no Brasil: FunçãoTécnica e Função Social. Revista de Adminstração de Empresa, São Paulo, vol.14, n.5, p. 66-70. set./oct. de 1974.

CUNHA, L. A. A universidade Crítica. Rio de Janeiro : Francismo Alves,1983.

CHAUI, M. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação [online], Rio de Janeiro, n. 24, p. 5-15, Set /Out /Nov/ de 2003.

CHESNAIS, F. Mundialização: o capital financeiro no camanando. Outubro, São Paulo, n. 5, 2001.

HARVEY, D. A condição Pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.

GENTILI, Pablo. Três teses sobre a relação trabalho e educação em tempos neoliberais In: LOMBARDI, J. C.; SAVIANI, D.; SANFELICE, J. L. (Org.). Capitalismo, trabalho e educação. Campinas: Autores Associados/HISTEDBR, 2002. p. 45-59.

KUENZER, A. Z.; MORAES, M. C. Temas e tramas da pós-graduação no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 93, p. 1.341-1.362, set./dez. 2005.

LEHER, R.; MOTTA, V. C. (2014). Trabalho Docente crítico como dimensão do projeto de universidade. Germinal: Marxismo e Educação em debate, Salvador, v. 6, n.1, p. 48-78, jun. de 2014.

LEHER, R. Uma Universidade com o campo das humanidades estilhaçado: cenário futuro da UFRJ? CFCH, Rio de Janeiro, v.1, n.1, p. 34-52, jun. de 2010.

LEHER, R. A problemática da universidade A problemática da universidade 25 anos após a crise da dívida. Universidade e Sociedade,v. XVI, n.39, 9-15, fev.de 2007.

MARX, K. A ideologia alemã. 3ª ed. São Paulo: Boitempo, 2014.

MELO, A. S. A mundialização da educação: consolidação do projeto neoliberal na América Latina. Brasil e Venezuela. MACEIÓ: EDUFAL, 2004.

MORALES, M. C. Avaliação na pós-graduação brasileira: novos paradigmas, antigas controvésias. In: L. Bianchetti, & A. M. Machado. A búsula do escrever. São Paulo; Florianópoles: Cortez: UFSC. 2002.

MUÉS, O. Reforma universitária ou modernização mercadologia das universidades públicas. Universidade e sociedade, Brasília, v. XIV, n. 33, p. 22-32, jun. de 2004.

OLIVEIRA, J. F. A política de ciência, tecnologia e inovação, a pós-graduação e a produção do conhecimento no Brasil. Inter-Ação,Goiânia, v. 38, n. 2, p. 323-338, mai/ago de 2013.

OLIVEIRA, J. F. A política de ciência, tecnologia e inovação, a pós-graduação e a produção do conhecimento no Brasil. Inter-Ação,Goiânia, v. 38, n. 2, p. 323-338, mai/ago de 2013.

REIS, R; R. RODRIGUES, J. O declínio da universidade pública: considerações sobre o atual quadro das relações sociais de produção da educação superior pública brasileira. Cadernos Cemarx, campinas, v. 1, n. 3, p. 183-194, 2006.

SÁ, K. O. Projetos integrados de pesquisa em rede: Realidade e possibilidades da produção do conhecimento Stricto sensu em educação física, esporte e lazer de professores que trabalham em cursos de formação de professores de educação física no estado da Bahia – 1982 a 2012. 2013.147 f. Relatório de (pós-doutoramento em Educação) Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 2013.

SAVIANI, D. Filosofia na formação do educador. In: Do senso Comum a Consciência filosófica. Capinas: Autores associados, 2009.

SAVIANI, D. O protagonismo do professor Joel Martins na pós-graduação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro n. 30, p. 21-35, Dez 2005.

SILVA JUNIOR, J. D.; SGUIRSSADI, V. Universidade Pública Brasileira no Sáculo XXI Educaçâo superior orientada para o mercado e intensificaçâo do trabalho docente.Espac. blanco, Serie. indagaciones, v.23, n.1, p. 119-156, jun. de 2013.

SILVA JUNIOR, J. D.Pesquisa em Educação Física: Determinações históricas e implicações epistemológicas. 1997. 278 f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas. 1997.

Downloads

Publicado

2016-12-04

Como Citar

Silva, I. C., De Farias, L. A., & Santos, W. (2016). Pós-Graduação e produção científica: a hegemonia da teoria do capital humano e as demandas do setor produtivo. Filosofia E Educação, 8(3), 142–168. https://doi.org/10.20396/rfe.v8i3.8647169