Educação Física brasileira entre 1980 e 1995: novos olhares sobre a produção do conhecimento

Autores

  • Renan Santos Furtado Universidade Federal do Pará
  • Carlos Nazareno Ferreira Borges Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v10i3.8651719

Palavras-chave:

Educação física. Produção do conhecimento. Epistemologia.

Resumo

Esta pesquisa bibliográfica refere-se a uma releitura da produção do conhecimento da educação física entre 1980 e 1995. Apresenta como objetivo central: identificar como se deu a produção do conhecimento progressista no campo da educação física entre 1980 a 1995. Em relação aos principais resultados, apontamos que a área da educação física ao realizar a crítica em relação a seu passado positivista e reducionista de ciência, produziu obras clássicas que podem ser classificadas em três grupos em relação aos seus objetivos, são eles: obras de denúncia (Histórica, conjuntura política e etc.), denúncia e exposição de estudo ou experiência e crítica com proposição metodológica de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Santos Furtado, Universidade Federal do Pará

Graduado em Educação Física pela Universidade Federal do Pará. Mestrando em educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPA. Professor da SEDUC/PA.

Carlos Nazareno Ferreira Borges, Universidade Federal do Pará

Graduação em Educação Física pela Fundação Educacional do Estado do Pará; Mestrado e Doutorado em Educação Física pela Universidade Gama Filho. Docente associado II da Universidade Federal do Pará. Docente do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal do Pará.

Referências

BACHELARD, Gaston. A epistemologia. Lisboa, Edições 70, LDA, 2006.

BETTI, Mauro. Educação física e sociedade: a educação física na escola brasileira. São Paulo: Movimento, 1991.

BETTI, Mauro et al. Educação Física e o ensino de 1º grau: uma abordagem crítica. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1988.

BRACHT, Valter. Educação Física e aprendizagem social. Porto Alegre: Magister, 1992.

BRUHNS, Heloisa (Org.). Conversando sobre o corpo. Campina, SP: Papirus, 1985.

CAMPOS, Luiz. Didática da Educação Física. Várzea Paulista, SP: Fontoura, 2011.

CAPARROZ, Eduardo. Entre a educação física na escola e a educação física da escola. Campinas, SP: Autores associados, 2007.

CASTELLANI, Lino. Educação física no Brasil: a história que não se conta. Campinas, SP: Papirus, 1988.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

DAOLIO, Jocimar. Educação Física brasileira: autores e atores da década de 80. São Paulo: Campina, 1997.

DAOLIO, Jocimar. Educação Física e o conceito de cultura. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

DUARTE, Pedro. O que faz de uma obra um clássico? Revista Poiésis, n. 11, p.191-213, nov. 2008.

FREIRE, João Batista. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação física. São Paulo: Editora Scipione, 1989.

GAMBOA, Silvio. Epistemologia da educação física. Filosofia e Educação [RFE] – volume 8, número 3 – Campinas, SP Outubro de 2016-Janeiro de 2017.

GAMBOA, Silvio. Epistemologia da Educação Física: as inter-relações necessárias. 2. ed. rev. e ampl. Maceió: EDUFAL, 2010.

GHIRALDELLI, Paulo. Educação Física progressista: a Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos e a Educação Física Brasileira. 3. ed. Edições Loyola, São Paulo: Brasil, 1991.

GO TANI. et al. Educação Física escolar: fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1988.

HILDEBRANT, Reiner.; LAGING, Ralf. Concepções abertas no ensino da educação física. Rio de Janeiro: Ao livro técnico, 1986.

KUNZ, Elenor. Educação Física: ensino e mudanças. Ijuf:Unijuf, 1991.

KUNZ, Elenor. Transformações Didático-Pedagógicas do Esporte. 6. ed. Ijui: Unijuf, 1994.

LOVISOLO, Hugo. Educação Física: arte da mediação. Rio de Janeiro: Sprint Editora, 1995.

MEDINA, João Paulo Subirrá. A educação Física cuida do corpo... e “mente”: Bases para a renovação e transformação da educação Física. 2 ed. Campinas: Papirus, 1983.

MEDINA, João Paulo Subirrá. O brasileiro e seu corpo: educação e política do corpo. Campinas: Papirus, 1987.

MOREIRA, Wagner (Org.). Educação Física e esportes: perspectivas para o século XXI. Campinas, SP: Papirus, 1992.

MOREIRA, Wagner. Educação Física escolar: uma abordagem fenomenológica. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1991.

OLIVEIRA, Vitor. Educação Física humanista. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1985.

OLIVEIRA, Vitor. O esporte pode tudo. São Paulo: Cortez, 2010.

OLIVEIRA, Vitor. O que é educação física. São Paulo: Brasiliense, 1983.

SANTIN, Silvino. Educação Física: outros caminhos. Porto Alegre: EST/ESEF, 1990.

SANTIN, Silvino. Educação Física: uma abordagem filosófica da corporeidade. Porto alegre: UNIJUÍ, 1987.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. Campinas, SP: Autores associados, 1999.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-critica: primeiras aproximações. 10. ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2008.

SÉRGIO, Manuel. A prática e a educação física. Lisboa, Gompendium, 1977.

SÉRGIO, Manuel. Educação Física, ou, ciência da motricidade humana?. Campinas, SP: Papirus, 1989.

SEVERINO, Antônio. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez Editora, 2002.

SOARES, Carmem Lúcia. Educação Física: raízes Européias e Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 1994.

TAFFAREL, Celi. Criatividade nas aulas de educação física. Rio de Janeiro: Ao livro técnico, 1985.

TAFFAREL, Celi; ORTEGA, Micheli. Metodologia esportiva e psicomotricidade. Recife: Gráfica, 1987.

Downloads

Publicado

2019-01-28

Como Citar

Furtado, R. S., & Borges, C. N. F. (2019). Educação Física brasileira entre 1980 e 1995: novos olhares sobre a produção do conhecimento. Filosofia E Educação, 10(3), 568–597. https://doi.org/10.20396/rfe.v10i3.8651719