A educação integral: a escola como direito na perspectiva da humanização e da cidadania.

Autores

  • Maria Cristiani Gonçalves Silva Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v10i1.8652002

Palavras-chave:

Educação integral. Filosofia. Emancipação. Ética.

Resumo

Apresenta os fundamentos históricos do conceito de Educação Integral e do alcance dessa expressão na Filosofia da Educação e na dimensão política do termo. Debate as questões de Educação de Tempo Integral analisando as teorias e práticas de ampliação de jornadas na organização da Educação e da Escola no Brasil, decorrente dos modelos ocidentais. Apresenta as principais experiências de Educação Integral e de organização de Escolas de Tempo Integral no Brasil e explora suas originalidades, suas características e suas contradições. Apresenta a possibilidade de uma política de Educação Integral em Escolas de Tempo Integral a partir da concepção da Educação como Direito ou do Direito à Educação, contextualizando tal possibilidade no ciclo de atuação política aberto pela eleição de Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousself na política brasileira. Destaca as novas ordenações jurídicas da sociedade brasileira e aponta para a possibilidade de uma Nova Educação Integral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristiani Gonçalves Silva, Universidade Estadual de Campinas

Pesquisadora do Grupo de pesquisa PAIDEIA-UNICAMP/ CAPES

Referências

ARROYO, M. Outros Sujeitos, Outras Pedagogias, Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

ARROYO, M. Pedagogias do movimento: o que temos a aprender dos movimentos sociais? Currículo sem fronteiras, v.3, n° 1, p. 28-49, jan/jun, 2003

ARROYO, Miguel G. O Direito ao Tempo de Escola. UFMG. Caderno de Pesquisa, São Paulo (65): 3-10, maio, 1988.

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988.

BRASIL, Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei 8.069. Brasília, 1990

BRASIL, Ministério da Educação. Lei no 9.394/96, de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). Brasília, 1996.

BRASIL. Lei Maria da Penha. Lei N.°11.340. Brasilia, 2006.

BRASIL, Ministério da Educação. Manual Mais Educação: passo a passo. Brasília, 2008.

BRASIL, Estatuto da Igualdade Racial. Lei nº 12.228. Brasilia, 2010.

BRASIL, Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação/Conselho Pleno. Resolução nº 2, de 15 de junho de 2012. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educa- ção Ambiental. Brasília, 2012.

BRASIL, Lei nº 13.005/2014. Plano Nacional de Educação (PNE) 2. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Edição Câmara, 2015.

BRASIL. Lei nº 13.146/2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Brasilia, 2015.

BRASIL. Decreto n° 8727. Presidência da República. Casa Civil. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Decreto/D8727.htm > Acesso em 11 mai. 2017.

CAVALIERI, Ana Maria Villela. Educação escolar e atenção integral à criança e ao Adolescente. In: Subsídios para uma proposta de atenção integral à criança em sua dimensão pedagógica. Cadernos de Educação Básica. Série Institucional, n° 3. p. 9-26. Brasília: Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental, 1994.

COELHO, Ligia Martha Coimbra Costa, CAVALIERE, Ana Maria Villela (orgs). Educação brasileira e(m) tempo integral. Petrópolis: Vozes, 2002.

COELHO, Ligia Martha Coimbra Costa (org). Educação integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis: DP ET Alii: Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009.

GALLO, Silvio. A educação integral numa perspectiva anarquista. In: COELHO, Lígia Martha Coimbra da Costa; CAVALIERE, Ana Maria Villela (Org.). Educação Brasileira e(m) tempo integral. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1968.

MAURÍCIO, Lucia Veloso. Escritos, representações e pressupostos da escola pública de horário integral. In MAURÍCIO, Lucia Velloso (org): Em aberto: educação integral em tempo integral. v. 22, n. 80, p. 1-165, abr. 2009.

MENEZES, Janaina Specth. Educação integral & tempo integral na educação básica. In COELHO, Ligia Martha C. C. (org.). Educação integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis-RJ: DP et alli. Rio de Janeiro: Faperj, 2009

MOLL, Jaqueline (org.). Caminhos da educação integral no Brasil: direitos a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012.

MOLL, Jaqueline. Ciclos na Escola, tempos na vida: criando possibilidades. Porto Alegre: ARTMED, 2004.

MOLL, Jaqueline. Histórias de vida, histórias de escola: elementos para uma pedagogia da cidade. Petrópolis: Vozes, 2000.

MOLL, Jaqueline. Um paradigma contemporâneo para a educação integral. Revista Pátio. Ano XIII n° 51. p. 13 – 15. São Paulo: Artmed, 2009.

NOSELLA, Paolo. A escola de Gramsci. São Paulo: Cortes, 2004.

NUNES. Cesar Aparecido, Aprendendo Filosofia/ César Aparecido Nunes- 2. ed. - Campinas, SP: Papirus, 1987. (Coleção Educar Aprendendo – Série Educando).

NUNES. Cesar Aparecido, Desvendando a Sexualidade. 5.ed. Campinas: Papirus, 1987.

NUNES. Cesar Aparecido. Educar para a emancipação. Florianópolis, SC: Sophos, 2003.

NUNES. Cesar Aparecido. Educação, Pedagogia e Sociedade: matrizes políticas e estigmas culturais da instituição escolar no Brasil. In: ROMÃO, Lucília M. S. (Org.). Leitura, História e Educação: um diálogo possível. Ribeirão Preto, SP: Alphabeto Editora, 2006.

NUNES. Cesar Aparecido. Educação, Docência e Memória: dessa(fios) de professores/Eliana Sampaio Romão, César Nunes, José Ricardo Carvalho (Org.), A educação brasileira, as novas diretrizes curriculares e a formação dos professores. Eliane Francisco dos Santos. [et al.]... Campinas, SP: Librum Editora, 2013.

PARO, Vitor Henrique et al. A escola pública de tempo integral: universalização do ensino e problemas sociais. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 65, p. 11-20, maio 1988a.

PARO, Vitor Henrique. Escola de Tempo Integral: desafio para o ensino público. São Paulo, Cortez: Autores Associados, 1988b.

SAVIANI, Demerval. Educação: Do Senso Comum a Consciência Filosófica. São Paulo, Cortez, 1986.

SAVIANI, Demerval. Pedagogia Histórico-crítica: primeiras aproximações; São Paulo: Autores Associados, v. 40, 1991.

SAVIANI, Demerval et. al. O Legado Educacional do Século XX no Brasil. Campinas; Autores Associados, 2004.

SAVIANI, Demerval. O Plano de Desenvolvimento da Educação: Análise do projeto do MEC. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n.100 - Especial, p. 1231-1255, out. 2007. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br

SAVIANI, Demerval. Pedagogia Histórico-crítica. São Paulo: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, Demerval. Sistema Nacional de Educação articulado ao Plano Nacional de Educação. Revista Brasileira de Educação, v. 15, n. 44, maio/ago. 2010.

SILVA, Maria Cristiani G. Os Pressupostos Filosóficos Da Educação Cooperativista No Estado De São Paulo (1989 – 2011): Matrizes Pedagógicas e contradições institucionais e políticas. Dissertação Mestrado. Faculdade Educação Universidade Estadual de Campinas. UNICAMP, 2012.

ZUCCHETTI , D.T. MOURA, E. P. G, Ensaio: aval. Políticas públicas Educacionais, Rio de Janeiro, v.25, n. 94, p. 257-276, jan./mar. 2017.

Downloads

Publicado

2018-03-26

Como Citar

Silva, M. C. G. (2018). A educação integral: a escola como direito na perspectiva da humanização e da cidadania. Filosofia E Educação, 10(1), 136–153. https://doi.org/10.20396/rfe.v10i1.8652002