As interconexões da pedagogia crítica de Paulo Freire

Autores

  • Afonso Celso Scocuglia Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v10i1.8652006

Palavras-chave:

Educação. Paulo Freire. Ética. Formação.

Resumo

Desde seu início a pedagogia de Paulo Freire se alimenta das suas leituras de base, convergências e conexões com outros pensadores das ciências humanas/sociais e da educação. A partir dos ideais do catolicismo progressista e do nacionalismo-desenvolvimentista das décadas de 1950 e 1960 – presentes em suas obras Educação e atualidade brasileira (1959) e Educação como prática da liberdade (1984a) –, do progressismo marxista – presente de maneira crescente em Pedagogia do oprimido (1984b), Ação Cultural para a liberdade e outros escritos (1984c), Educação e mudança (1979) –, passando pelos “escritos africanos”, entre outros, até seu declarado “pós-modernismo progressista” – presente em Pedagogia da esperança (1996) –, muitos pensadores influenciaram Freire, em menor ou maior grau. Se Karl Jaspers (1958), Maritain (1966) e Lima Vaz et al. (1962), assim como os ideólogos do ISEB e John Dewey (1971), entre outros, marcaram suas ideias expostas inicialmente e até a metade dos anos 1960, Hegel (1966) e o marxismo “superestrutural” marcam a continuidade desenvolvida em Pedagogia do oprimido (1984b). De lá para cá, esta base foi misturada com as convergências e conexões de ideias que vão de Piaget a Gramsci, chegando às possibilidades de complementos, parcerias, extensões temáticas e reinvenções conceituais. Apesar do legado de Paulo Freire resultar dessas leituras, convergências e conexões, seu pensamento-ação nunca se deixou dominar/enjaular por nenhuma escola ou tendência ideológica. Ao contrário, reconhecendo a necessidade fundante de diálogos teóricos permanentes e tecendo uma obra sequiosa de complementações, construiu um pensamento original e crítico que marcou a pedagogia da segunda metade do século XX e, a nosso ver, demonstra uma prospecção atual vigorosa. Portanto, neste trabalho buscamos compreender as bases e as conexões do pensamento político-pedagógico de Paulo Freire, explicitadas ao longo do seu discurso e colocadas nos seus principais livros publicados no Brasil, percorrendo um itinerário de referências bibliográficas, aproximadamente cronológico, de sua produção escrita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Afonso Celso Scocuglia, Universidade Federal da Paraíba

Pesquisador da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Referências

Cabral, Amílcar. Unidade e luta. Bissau: [s.n.], 1976. [Mimeo].

Delors, Jacques et al. Learning: the treasure within. Report to UNESCO of the International Commission on Education for the Twenty¬first Century (highlights). Paris: UNESCO, 1996.

Delors, Jacques. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. São Paulo: Cortez; Brasília: MEC/UNESCO, 1998.

Dewey, John. Experiência e educação. Tradução de Anísio Teixeira. Rio de Janeiro: Companhia Editora Nacional, 1971.

Freire, Paulo. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

Freire, Paulo. Conscientização. São Paulo: Moraes, 1980a.

Freire, Paulo. Cartas à Guiné-Bissau. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980b.

Freire, Paulo. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez/Associados, 1982.

Freire, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984a.

Freire, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984b.

Freire, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984c.

Freire, Paulo. Educação na cidade. São Paulo: Cortez, 1991.

Freire, Paulo. Pedagogia da esperança. São Paulo: Cortez, 1992.

Freire, Paulo. Política e educação. São Paulo: Cortez, 1993.

Freire, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Cortez, 1996.

Freire, Paulo. Educação e atualidade brasileira. São Paulo: Cortez, 2001[1959].

Freire, Paulo et al. Vivendo e aprendendo. São Paulo: Brasiliense, 1980.

Freire, Paulo et al. Sobre Educação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982. v. 1.

Freire, Paulo et al. Sobre Educação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984. v. 2.

Freire, Paulo et al. Pedagogia: diálogo e conflito. São Paulo: Cortez/Associados, 1985a.

Freire, Paulo et al. Por uma pedagogia da pergunta. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985b.

Freire, Paulo et al. Essa escola chamada vida. São Paulo: Ática, 1986.

Freire, Paulo et al. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987a.

Freire, Paulo et al. Aprendendo com a própria história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987b.

Freire, Paulo et al. Na escola que fazemos. Rio de Janeiro: Vozes, 1988.

Goldmann, Lucien. The human science and philosophy. London: Routledge, 1978.

Gramsci, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

Gramsci, Antonio. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.

Hegel, Georg. Fenomenologia del espiritu. México: Fondo de Cultura Econômica, 1966.

Ianni, Otávio. Colapso do populismo no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

Jaspers, Karl. Razão e anti-razão do nosso tempo. Rio de Janeiro: ISEB, 1958.

Lukács, Georg. History and class consciousness. Studies in marxist dialectics. Cambridge, MIT Press, 1968.

Maritain, Jacques. Rumos da educação. Rio de Janeiro: Agir, 1966.

Marx, Karl; Engels, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Cortez, 1982.

Morin, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO, 2000.

Paiva, Vanilda. Paulo Freire e o nacionalismo-desenvolvimentista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

Rossi, Wagner. Pedagogia do Trabalho. Caminhos da educação socialista. São Paulo: Moraes, 1982.

Scocuglia, Afonso Celso. A teoria só tem utilidade se melhorar a prática educativa: as propostas de Paulo Freire. Rio de Janeiro: DP et alii./FAPERJ, 2013.

Scocuglia, Afonso Celso. A história das ideias de Paulo Freire e a atual crise de paradigmas. João Pessoa: Editora da UFPB/ABEU, 2015.

Teixeira, Anísio. Educação no Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1969.

Torres, Carlos Alberto. Diálogo com Paulo Freire. São Paulo: Loyola, 1979.

Vaz, Henrique de Lima et al. Cristianismo, hoje. Rio de Janeiro: Editora da UNE, 1962.

Downloads

Publicado

2018-03-26

Como Citar

SCOCUGLIA, A. C. As interconexões da pedagogia crítica de Paulo Freire. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 10, n. 1, p. 200–232, 2018. DOI: 10.20396/rfe.v10i1.8652006. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8652006. Acesso em: 3 dez. 2021.