Currículo, disciplinamiento y gubernamentalidad

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v10i2.8652911

Palavras-chave:

Currículo. Disciplinamiento. Gubernamentalidad.

Resumo

Este ensayo tiene como objetivo enfocar las relaciones que pueden ser establecidas entre los estudios curriculares y la filosofía de Michel Foucault. En esta aproximación, se pretende examinar el currículo como prescripción en términos del ejercicio del poder disciplinar y de la gubernamentalidad. En ese sentido, la mirada que se vuelve al currículo tiene que ver con el debate en torno de las relaciones de saber-poder en las escuelas que permiten la producción de un tipo específico, refinado y pedagogizado de saber que se convierte en nuevas/otras prácticas con dispositivos específicos para la producción de subjetividades deseadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Luís Schifino Ferraro, Pontifícia Universidade Católica do rio Grande do Sul

Doutor em Educação. Professor dos Programas de Pós-graduação em Educação (Escola de Humanidades) e Educação em Ciências e Matemática (Escola de Ciências) da Pontifícia Universidade Católica do rio Grande do Sul - PUCRS.

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Lisboa: Presença, 1980.

DE LA TAILLE, Yves; DE OLIVEIRA, Marta Kohl; DANTAS, Heloysa. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. Summus Editorial, 1992.

DELEUZE, Gilles. Post-scriptum sobre as sociedades de controle. In: Conversações: 1972-1990 (p. 219-226). Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. O anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 2010.

DUSSEL, Inés; CARUSO, Marcelo. A invenção da sala de aula: uma genealogia das formas de ensinar. São Paulo: Editora Moderna, 2003.

DUSSEL, Inés. Foucault e a escrita da história: reflexões sobre os usos da genealogia. Educação & Realidade, 29(1), 2004.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. São Paulo: Edições Graal, 1979.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Rio de Janeiro: Vozes, 2000.

FOUCAULT, Michel. Ética, sexualidade e política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território e população. São Paulo: Martins Fontes, 2008a.

FOUCAULT, Michel. O nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008b.

KROEF, Ada Beatriz Gallichio. Currículo como máquina desejante. In: Programa e Resumos da Reunião anual da Anped, 24 (pp.135-136). Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 2001.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Autêntica Editora, 1999.

VEIGA-NETO, Alfredo. Governo ou governamento. Currículo sem Fronteiras, v. 5, n. 2, p. 79-85, 2005.

VEIGA-NETO, Alfredo; MORAES, Antônio Luiz. Disciplina e controle na escola: do aluno dócil ao aluno flexível. Resumos do IV Colóquio Luso-Brasileiro sobre questões curriculares. Florianópolis: UFSC, 2008.

ZAFFARONI, Eugenio Raúl; ALAGIA, Alejandro; SLOKAR, Alejandro. Manual de derecho penal: parte general Buenos Aires: Ediar, 1979.

Downloads

Publicado

2018-10-15

Como Citar

FERRARO, J. L. S. Currículo, disciplinamiento y gubernamentalidad. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 10, n. 2, p. 488-499, 2018. DOI: 10.20396/rfe.v10i2.8652911. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8652911. Acesso em: 28 out. 2020.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)