O gênero nos estudos sobre corpo em revistas do campo da educação física da Argentina e do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v10i3.8653777

Palavras-chave:

Corpo. Gênero. Periódicos de educação física. Brasil. Argentina.

Resumo

O artigo objetiva oferecer uma reflexão a respeito da “generificação dos corpos” em nove periódicos da Educação Física do Brasil e da Argentina. A análise foi feita a partir de dois blocos: 1) textos que criticam o modelo heteronormativo de gênero no âmbito das práticas corporais; 2) artigos que problematizam a escola e a Educação Física, na produção de “corpos generificados”. Os estudos investigados contribuem para conferir ao corpo um novo estatuto ontológico, epistemológico e político ao estabelecerem uma crítica à sexualidade inscrita no físico anatomicamente diferenciado questionando o pressuposto de que os corpos são percebidos como passivos de uma lei natural inflexível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Galak, Universidad Nacional de La Plata

Professor de Educação Física, Mestre em Educação Corporal e Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Nacional de La Plata. Professor na Universidade Nacional de La Plata.

Ivan Marcelo Gomes, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutor em Ciências Humanas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor do Centro de Educação Física e Desportos na Universidade Federal do Espírito Santo. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Felipe Quintão de Almeida, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduação em Educação Física pela Universidade Federal do Espírito Santo. Mestre e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Espírito-Santo.

Fabio Zoboli, Universidade Federal de Sergipe

Pós doutor em "Educação do corpo" pela Universida Nacional de La Plata. Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe.

Referências

ALESDE – Latin American Socio-cultural Studies of Sport. Dossiê: Por uma teoria da Educação Física Latino-Americana. V. 9, n. 2, 2018. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/alesde/issue/view/2587 Acesso em: 09/10/2018.

ALMEIDA, Felipe Quintão et al. O corpo como tema da produção do conhecimento: uma análise em cinco periódicos da educação física brasileira. Movimento, Porto Alegre, v. 24, n. 1., p. 133-146, jan./mar.2018.

ALTMANN, Helena; MARIANO, Marina; UCHOGA, Liane Aparecida Roveran. Corpo e movimento: produzindo diferenças de gênero na educação infantil. Pensar a Prática, Goiânia, v. 15, n. 2, p. 285-301, abr./jun. 2012.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BAUMAN, Zigmunt. Modernidade e ambivalência. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Tradução Maria Helena Kühner. 11 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

BRACHT, Valter; CRISORIO, Ricardo (orgs.). A educação Física no Brasil e na Argentina: identidade, desafios e perspectivas. Campinas: Autores Associados; Rio de Janeiro: PROSUL, 2003.

BRACHT, Valter. A constituição das teorias pedagógicas da Educação Física. Cadernos Cedes, Campinas, vol, 19, n. 48, p.69-88, 1999.

BRANZ, Juan Bautista; ZUCAL, José Antônio Garriga. Poder, cuerpos y representaciones sobre lo masculino, entre policías y jugadores de rugby. Educación Física y Ciencia, La Plata, vol. 1, n. 15, p. 1-16, 2013.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade; tradução Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CANGUILHEM, Georges. O problema das regulações no organismo e na sociedade. In: CANGUILHEM, Georges. Escritos sobre a medicina. Tradução de Vera Avellar Ribeiro. Rio de Janeiro: Forence Universitária, p. 71-88, 2005.

CARIGNANO, María Laura Moneta. O “mundo das bichas” em Copi e Perlongher: identidade, gênero e literatura. Anais do SILEL. Volume 1. Uberlândia: EDUFU, 2009. Disponível em: http://www.ileel.ufu.br/anaisdosilel/pt/arquivos/gt_lt03_artigo_5.pdf. Acesso em: 12/10/2018.

CHAGAS, Eliane Pardo; RIGO, Luiz Carlos. O corpo feminino numa perspectiva libertária. Motrivivência, Florianópolis, vol. 3, n. 3, p. 125-130, jan./dez. 1990.

CUNHA JÚNIOR, Carlos Ferreira da; MELO, Victor Andrade de. Homossexualidade, Educação Física e esporte - primeiras aproximações. Movimento, Porto Alegre, v. 3, n. 5, p. 18-24, jun./dez.1996.

DAMICO, Geraldo José Soares; MEYER, Dagmar Estermann. O corpo como marcador social: saúde, beleza e valoração de cuidados corporais de jovens mulheres. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 27, n. 3, p. 103118, maio./ago. 2006.

DEVIDE, Fabiano Pries; VOTRE, Sebastião Josué. Doping e mulheres nos esportes. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Campinas, v. 27, n. 1, p. 123138, set./dez. 2005.

DEVIDE, Fabiano Pries et al. Estudos de gênero na Educação Física Brasileira. Motriz, Rio Claro, v.17 n.1 p.93-103, jan./mar. 2011.

DORNELLES, Priscila Gomes. Marcas de gênero na educação física escolar: a separação de meninos e meninas em foco. Motrivivência, Florianópolis, vol. 2, n. 37, p. 12-29, set./dez. 2011.

FERNANDES, Rita de Cássia. Significados da ginástica para mulheres praticantes em academia. Motriz, Rio Claro, vol. 11, n.2, p.107-112, mai./ago. 2005.

GALAK, Eduardo; VAREA, Valeria. Cuerpo y Educación Física. Perspectivas latinoamericanas para pensar la educación de los cuerpos. Buenos Aires: Biblos, 2013.

GALAK, Eduardo et al. El concepto “cuerpo” en el campo académico de la Educación Física: un análisis a partir de la revista “Educación Física y Ciencia”. 12º CONGRESO ARGENTINO Y 7º LATINOAMERICANO DE EDUCACIÓN FÍSICA Y CIENCIAS. Anais... La Plata, 2017. Disponível em: http://congresoeducacionfisica.fahce.unlp.edu.ar/12o-congreso/actas2017/Mesa%2010_Galak.pdf. Acesso em: 29 /09/2018.

GALAK, Eduardo et al. O corpo no campo acadêmico da Educação Física na Argentina e no Brasil: crítica e renovação da disciplina. ALESDE, Curitiba, vol. 9, n. 2, p. 79-90, abr./jun. 2018.

GOELNER, Silvana Vilodre. Imperativos de ser mulher. Motriz, v. 5, n. 1, p. 40-42, jan./jun.1999.

GOELNER, Silvana Vilodre. Verbete Gênero. In: FENSTENSEIFER, Paulo Evaldo; GONZÁLEZ, Jaime Fernando. (orgs.). Dicionário crítico de Educação Física. p. 2007-209. Ijuí: Ed. Unijuí, 2005.

GOELLNER, Silvana Vilodre; FIGUEIRA, Márcia Luiza Machado. Corpo e gênero: a revista Capricho e a produção de corpos femininos. Motrivivência, Florianópolis, vol. 2, n. 19, p. 1-13, jul./dez. 2002.

GOMES, Ivan Marcelo et al. O corpo como tema da produção do conhecimento: uma análise bibliométrica em cinco periódicos da educação física brasileira. Movimento, Porto Alegre, vol. 24, n. 2., p. 427-440, abr./jun. 2018.

LARA, Larissa Michelle et al. Qualidade na educação/educação física escolar latino-americana: encontro de vozes nada dissonantes. Revista da Educação Física da UEM, vol. 29, n. 1, p. 1-13, jan./mar. 2018.

LESSA, Patrícia. Mulheres, corpo e esportes em uma perspectiva feminista. Motrivivência, Florianópolis, vol. 1, n. 24, p. 157-172, jan./jun. 2005.

LOURO, Guacira Lopes. Corpo, Gênero e Sexualidade: um debate contemporâneo na Educação. Petrópolis: Editora Vozes, 2012.

LUZ JÚNIOR, Agripino Alves. Gênero e Educação Física: Algumas reflexões acerca do que diz as pesquisas das décadas 80 e 90. Motrivivência, Florianópolis, vol. 1, n. 19, p. 1-8, jan./jun. 2002.

MARTINEZ, Ariel. ¿Otra cosa puede ser cuerpo? Aportes teóricos de Judith Butler más allá del dimorfismo sexual. Educación Física y Ciencia, La Plata, vol. 13, n. 1, p. 169-174, jan./dez.2011.

PRECIADO, Paul Beatriz. Manifesto contrassexual. Tradução de Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: n-1 edições, 2014.

RESENDE, Moisés Sipriano. Olhares sobre os corpos e a construção de “homens” e “mulheres” na escola. Motrivivência, Florianópolis, vol.2, n. 37, p. 69-82, jul./dez. 2011.

ROSA, Marcelo Victor da. Educação física e homossexualidade: investigando as representações sociais dos estudantes do Centro de Desportos/UFSC. Motrivivência, Florianópolis, vol. 2, n. 19, p. 1-12, jul./dez. 2002.

SALAZAR, Ciria Margarita.; MANZO LOZANO, Emilio Gerzaín. Cuestión de género, cuestión de cuerpo: deportistas pioneras en Colima. Educación Física y Ciencia, La Plata, vol.1, n. 11, p. 41-49, jan./dez. 2009.

SALVINI, Leila; SOUZA, Juliano de; MARCHI JUNIOR, Wanderley. A violência simbólica e a dominação masculina no campo esportivo: algumas notas e digressões teóricas. Revista brasileira de Educação Física e esporte, São Paulo, vol.26, n.3, p. 401-410, jul./set. 2012.

SARAIVA, Maria do Carmo. Por que investigar gênero na educação física, esporte e lazer? Motrivivência, Florianópolis, vol. 1, n. 19, p. 1-6, jan/jun. 2002.

SARAVÍ, Jorge Ricardo. Hacia una educación física no sexista (En línea). Educación Física y Ciencia, vol. 1, n. 1, p. 32-40, jan./dez. 1995.

SAYÃO, Déborah Thomé. Por que investigar as questões de gênero no âmbito da educação física, esportes e lazer? Motrivivência, Florianópolis, vol. 1, n. 19, p. 1-6, jan./jun. 2002.

SCHARAGRODSKY, Pablo Ariel. De la testosterona a la virilidad: Visibilizando una política escolar generizada. Educación Física y Ciencia, La Plata, vol. 1, n. 5, p. 78-90, jan./dez. 2001.

SCHARAGRODSKY, Pablo Ariel. En la educación física queda mucho ‘género’ por cortar. Educación Física y Ciencia, La Plata, vol. 1, n. 6, jan./dez. 2002.

SILVA, Marcelo Moraes; CÉSAR, Maria Rita de Assis. As masculinidades produzidas nas aulas de educação física: percepções docentes. Motrivivência, Florianópolis, vol. 2, n. 39, p. 101-112, jul./dez. 2012.

SILVA, Ana Márcia; BEDOYA, Victor Molina. (Org.). Formação Profissional em Educação Física na América Latina: Encontros, Diversidades e Desafios. 1. ed. São Paulo: Paco Editorial, 2015.

SILVA, Ana Márcia; BEDOYA, Victor Molina. Educación Física en América Latina: Currículos y Horizontes Formativos. 1. ed. São Paulo: Paco Editorial, 2017.

TERRA NOVA, Jéssica Vitorino da Silva et al. Tema corpo em publicações da revista motriz (1995-2012). Educação Física em Revista, Brasília, v. 9, n. 1, p. 74-95, jan./maio. 2015.

VAZ, Alexandre Fernandez. A construção dos corpos no esporte. Revista de estudos feministas, Florianópolis, v.19, n. 3, p.849-851, set./dez. 2011.

VAZ, Alexandre Fernadez; BASSANI, Jaison José; SILVA, A. Identidade e rituais na educação do corpo na escola: um estudo em aulas de educação física no ensino fundamental. Motus Corporis, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, p. 23-39, nov. 1999.

ZOBOLI, Fabio et al. O “corpo” como tema da produção de conhecimento na Revista Brasileira de Educação Física e esportes da USP (2004-2012). Interfaces Científicas, Educação, Aracaju, v.6, n.2, p. 79-96, jan./maio. 2018.

ZOBOLI, Fabio et al. O “corpo” como tema da produção do conhecimento na Revista Brasileira de Ciências do Esporte - RBCE (19792012). Kinesis, Santa Maria, v. 34, n. 2, p. 02-23, jul./dez. 2016.

Downloads

Publicado

2019-01-28

Como Citar

Galak, E., Gomes, I. M., Almeida, F. Q. de, & Zoboli, F. (2019). O gênero nos estudos sobre corpo em revistas do campo da educação física da Argentina e do Brasil. Filosofia E Educação, 10(3), 598–617. https://doi.org/10.20396/rfe.v10i3.8653777