Epistemologia e educação comparada na América e no Caribe: algumas concepções

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v10i3.8653809

Palavras-chave:

América Latina e Caribe. Educação comparada. Epistemologia.

Resumo

No contexto latino-americano e caribenho a EC enfrentou problemas de consolidação, mas com a globalização, está sendo mais requisitada. Em 1991 Goergen alertava para o uso pragmático da EC e o descuido das reflexões teóricas. A EC é heterogênea no quesito epistemológico. Nesse sentido, o trabalho tem por objetivo abordar a questão epistemológica da EC na América Latina e no Caribe. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, bibliográfica e documental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adolfo Ramos Lamar, Universidade Regional de Blumenau

Doutorado em Educação e mestrado em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas, pós-doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo e Licenciatura em Filosofia pela Universidad de la Habana. Professor da Universidade Regional de Blumenau.

Taiani Vicentini, Universidade Regional de Blumenau

Graduada em Pedagogia pelo Centro Universitário de Brusque. Mestranda em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Regional de Blumenau.

Referências

AGUIRRE GARCÍA-CARPINTERO, A.; SCHUGERENSKY, D. La Participación Como Elemento Clave En Las Escuelas Democráticas. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 25, n. 2, p. 46-83, Maio./Ago. 2017.

ACOSTA, Felicitas. La Educación Comparada em América Latina: Estado de situación y prospectiva. Revista Latinoamericana de Educación Comparada Año: 2, Número: 2 (año 2011), ps. 73-83.

ALCANTARA , A. Entre Prometeo y Sísifo. Ciencia, tecnología y Universidad en México y Argentina". Barcelona, Ediciones Pomares. 2005.

BEECH. J. O conceito de “transferência educacional” na história da educação comparada: continuidades e rupturas. Ver. Bras. Hist. Edu., v. 13, n. 2, p. 45-71, mai./ago. 2013 .

BUNGE, M. A. 2. ed. Epistemologia: curso de atualização. São Paulo: T. A. Queiroz, Univ. de São Paulo, 1980.

BUNGE, Mario. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CARVALHO, E. J. G. de. Reflexões sobre a importância dos Estudos de Educação Comparada na atualidade. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, nº 52, p. 416-435, set 2013.

CARVALHO, E. J. G. de. Estudos comparados em educação: novos enfoques teórico-metodológicos. Acta Scientiarum Education. Maringá, v. 36, n. 1, p. 129141, Jan/June, 2014.

CIVIATTA FRANCO, M. Quando nós somos o outro. Educação & Sociedade, ano XXI, n 197, 72, ago. 2000, p. 197-230.

FERREIRA, A. G. O sentido da Educação Comparada: Uma compreensão sobre a construção de uma identidade. Educação, Porto Alegre, v. 31, n. 2, p. 124-138, maio/ago. 2008.

FERRÁN FERRER, J. La educación comparada actual. Barcelona: Editorial Ariel, 2002.

GARCÍA RUIZ, M. J. La Educación Comparada, uma disciplina entre la Modernidad y el Postmodernismo. Revista Latinoamericana de Educación Comparada. Año: 2, n.2, 2011, pp. 40-50.

GOERGEN, P. L. Educação Comparada: Uma disciplina atual ou obsoleta? Revista Pró-posições, vol. l, 2, nº 3, dez. 1991.

JIMENEZ LOZANO, B. Epistemología y métodos de las ciencias. Perfiles Educativos, n° 63, 1994. pp. 59-71.

JULLIEN DE PARIS, M. A. Esboço de uma obra sobre a Pedagogia Comparada. Tradução Joaquim Ferreira Gomes. Coimbra. 1967.

KRAWCZYK. N. Pesquisa comparada em educação na América Latina: situações e perspectivas. Educação, Unisinos, v. 17, n. 3, p. 199-204, set./dez., 2013.

LAMARRA, N. F.; MOLLIS, M.; RUBIO, S. D. La Educación Comparada em América Latina: Situación y desafios para su consolidación acadêmica. Revista Española de Educación Comparada, n° 11, p. 161-187, 2005.

MADEIRA, A. I. O Campo da Educação Comparada: Do simbolismo fundacional à renovação das lógicas de investigação. In: Educação Comparada: Rotas de Além-Mar. São Paulo: Xamã, 2010, p. 105-135.

MALDONADO LIMÓN, Luis Gerardo. ¿Educación comparada ciencia o disciplina? Seminario: sistemas educativos comparados. Mazatlán, Sinaloa, México, Julio del 2014.

MARGINSON S. y MOLLIS, M. Theories and Reflexivities of Comparative Education for A Global Millennium, Comparative Education Review. Vol 45, N.º 4 (Chicago, University of Chicago Press). 2011.

MENESES DÍAZ, G. Epistemología y pedagogía. In C. A. HOYOS MEDINA. Epistemología y objeto pedagógico. Es la pedagogía una ciencia? D. F. México: CESU, 1992. 148 pp. 41-91.

MIGLIEVICH, A. Intelectuais e epistemologia crítica latino-americana: do anti-colonial ao decolonial. Rassegna iberistica, vol. 39 – num. 105 – Giugno, pp. 117-128. 2016.

OLIVÉ, L. Por una auténtica interculturalidad basada en el reconocimiento de la pluralidad epistemológica. In: CONGRESSO DA ARIC, 12., 2009, Florianópolis. Anais do Congresso Aric, 29 de junho a 03 de julho de 2009. Disponível em: http://aric.edugraf.ufsc.br/congrio/html/anais/anais.html. Acesso em 16 de novembro de 2009.

PÉREZ GÓMEZ, A. I. Compreender o ensino na escola: modelos metodológicos de investigação educativa. IN: SACRISTAN, J. G.; PÉREZ ROCHA, E. F. F.; LAMAR, A. R. El giro hacia los saberes excluídos. Revista entreideias, n. 01, p. 27-43, jan./jun. 2012.

RETAMOZO, M. La epistemología crítica de Hugo Zemelman: política y metodología (o una metodología política). Estudios Políticos, núm. 36, sep./dic., pp 35-61, 2015.

ROSAR, M.de F. F.; KRAWCZYK, N. R. Diferenças e Homogeneidade: Elementos para o Estudo da Política Educacional em Alguns Países da América Latina. Revista Educação & Sociedade, Revista de Ciências da Educação/Centro de Estudos Educação e Sociedade, São Paulo: Cortez, Campinas, ano XXII, n° 75, p. 33-47, ago/2001.

RUIZ, G. La comparación en la investigación educativa. In: NAVARRO LEAL, M. A. Educación Comparada: Perspectivas y Casos. Sociedad Mexicana de Educación Comparada. 2010.

SÁNCHEZ GAMBOA, S. A. Epistemologia da Pesquisa em Educação, Campinas, Praxis. 1998.

SANCHEZ GAMBOA, S. A Pesquisa em educação: métodos e epistemologias. Chapecó: Argos, 2007.

SCHRIEWER, J. El Método Comparativo y la Necesidad de Externalización: critérios metodológicos y conceptos sociológicos. In [Schriewer, Jürgen e Pedró, Francesc (eds.)] Manual de Educación Comparada. Barcelona: PPU, pp. 189-251. 1993.

TILLMANN, M.; LAMAR, A; R. Refletindo sobre a educação musical no brasil a partir do pensamento descolonial. Fermentario n. 9, vol. 2, 2015, pp 118.

ZEMELMAN, H. Pensar teórico y pensar epistémico: los retos de las ciencias sociales latinoamericanas. In Conferencia Magistral, Universidad de la Ciudad de México. 2001.

ZEMELMAN, H. Epistemología y política en el conocimiento socio-histórico. En J. Maerk; M. Cabrolié (Coords.). ¿Existe una epistemología Latinoamericana?: construcción del conocimiento en América Latina y el Caribe. México, D.F.: Plaza y Valdés, 1999:11-27.

YARZA DE LOS RÍOS, A. Travesías: apuntes para una epistemología y una pedagogía de la educación especial en Colombia. Revista de Pedagogía, vol. XXVI, nº 76, mai./ago. 2005, p. 281-305.

Downloads

Publicado

2019-01-28

Como Citar

Lamar, A. R., & Vicentini, T. (2019). Epistemologia e educação comparada na América e no Caribe: algumas concepções. Filosofia E Educação, 10(3), 618–634. https://doi.org/10.20396/rfe.v10i3.8653809