Ciência e subjetividade na perspectiva de Hilton Japiassu

  • Vanessa Sousa de Oliveira Universidade de Brasília
Palavras-chave: Ciência, Subjetividade, Hilton Japiassu.

Resumo

As transformações epistemológicas que presenciamos nos últimos cinquenta anos, fundamentadas no questionamento ao Positivismo, alteraram profundamente o modo de pensar a relação entre ciência e subjetividade. Nesse contexto, cabe perguntar como essa relação é abordada nas Ciências Humanas/Sociais. O ensaio discorre sobre como as Epistemologias da Subjetividade se apresentam diante dessa relação, qual o papel social delegado ao cientista, sujeito e objeto de suas próprias práticas, e como a discussão é abordada pelo filósofo Hilton Japiassu. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Sousa de Oliveira, Universidade de Brasília

Socióloga. Mestre em Turismo. Doutoranda em Educação. Universidade de Brasília - UnB.

         

Referências

BARROS, Antonio Teixeira de. A natureza interdisciplinar da Comunicação e o novo cenário da produção de conhecimento. Disponível em http://www.ciberlegenda.uff.br/index.php/revista/article/view/297/180. Acesso em 22 out 2018.

BAUMGARTEN, Maíra (2009) A prática científica na era do conhecimento: Metodologia e transdisciplinaridade. Sociologias, v. 11, n. 22, pp. 14-20. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/soc/n22/n22a02.pdf. Acesso em 10 set 2018.

COMTE, Auguste. Discurso Preliminar Sobre o Espírito Positivo. Rio de Janeiro (RJ): Editora Ridendo Castigat Moret, 2002. Disponível em http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/comte.pdf. Acesso em 27 nov 2018.

GAMBOA, Silvio Sánchez. Pesquisa em Educação: Métodos e Epistemologias. Chapecó: Argos, 2007.

GATTI, Bernadete Angelina. A Construção da Pesquisa em Educação no Brasil. Brasília: LiberLivro, 2007.

GRAMSCI, Antonio. Os Intelectuais e a Organização da Cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1985.

GUNTHER, Hartmut (2006). Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa. vol. 22 no.2 Brasília, 2006. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ptp/v22n2/a10v22n2.pdf. Acesso em 02 nov 2018.

JAPIASSU, Hilton. Nascimento e Morte das Ciências Humanas. Editora Francisco Alves, 1978.

KELMAN, Herbert C. (1982). Ethical issues in Diferent social Science Methods. In T. L. Beauchamp, R. L., Faden, R. R., Wallace Jr., R. J., Walters, L. (eds.), Ethical Issues in Social Science Research (pp. 40-89). Baltimore: John Hopkins University Press. Disponível em http://scholar.harvard.edu/hckelman/files/Ethical_issues_1982.pdf. Acesso em 17 nov 2018.

KINCHELOE, Joe L. e BERRY, Kathlleen S. Pesquisa em Educação, Conceituando a Bricolagem. Porto Alegre (RS): ARTMED, 2007.

LEITE Somara B. (1993) Refletindo sobre o significado do conhecimento científico. Em Aberto, v. 12, n. 58, pp. 23-29. Disponível em http://www.rbep.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/1887/1858. Acesso em 20 out 2018.

MEKSENAS, Paulo. Pesquisa Social e Ação Pedagógica. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

MIRANDA, Maria Irene (2005). A produção do conhecimento científico, os paradigmas epistemológicos e a pesquisa social. In Educação e Filosofia, nº 37, jan/jun, pp. 239-251.

Sobrinho, José D. (2014) Universidade e novos modos de produção, circulação e aplicação do conhecimento. Revista da Avaliação da Educação Superior, v. 19, n. 3, pp. 643-662: Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772014000300007. Acesso em 7 out 2018.

WEBER, Max. Ciência e política: duas vocações. 13ª Edição. São Paulo, SP: Cultrix, 1996.

Publicado
2019-09-11
Como Citar
Oliveira, V. S. de. (2019). Ciência e subjetividade na perspectiva de Hilton Japiassu. Filosofia E Educação, 11(1), 183-194. https://doi.org/10.20396/rfe.v11i1.8654796