Educação formal, não-formal e Hip Hop contextos e desafios educacionais no Brasil e Cabo Verde

Palavras-chave: Educação, Hip Hop, Interculturalidade.

Resumo

O modelo escolar moderno que foi universalizado durante o século XX, mostrou-se incapacitado de responder todas as demandas sociais que lhe foram impostas. Dessa forma, durante a segunda metade deste século a crise do sistema de ensino formal deu abertura a diversos debates sobre questões que permeiam a ação de educar, como os espaços, os atores e porque não sobre próprio conceito: o que é educar? Sendo assim, neste artigo trago reflexões sobre a educação formal, dentre outras formas, analisando o contexto da educação no Brasil e em Cabo Verde, para compreender de que maneira determinados atores sociais, como os rappers, podem contribuir para a construção de uma educação emancipadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Mafra, Universidade Estadual de Campinas

Universidade E

Universidade Estadual de Campinas Instituto de Filosofia e Ciências HumanasCampinas, SP, BR.

           

 

Referências

CORREIA, Virgílio. Educação e Desenvolvimento. Praia: Colibri. 2007.

DAVIS, Angela. Educação e Libertação: a perspectiva das mulheres negras. In: DAVIS, Angela. Mulheres, Raça e Classe. São Paulo, Boitempo, 2016.

GABINETE DE APOIO ÀS ONG e SECRETARIADO EXECUTIVO DA PLATAFORMA DAS ONG. Educação Popular – o caso de Cabo Verde. Praia: Plataforma das ONG’S de Cabo Verde. 2008.

GARCIA, Valéria Aroeira. O papel do social e da Educação Não formal nas discussões e ações educacionais. In: Congresso UNISAL, São Paulo, 2008. Disponível em: http://unisal.br/wpcontent/uploads/2013/09/mesa_8_texto_valeria.pdf. 2008. Acesso em 28 de março de 2019.

GHANEM, Elie. In: ARANTES, Valéria Amorim (org). Educação Não Formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008.

GOHN, Maria da Glória. Educação não formal e o educador social. Atuação no desenvolvimento de projetos sociais. São Paulo: Cortez, 2010.

LA BELLE, Thomas J. (Ed.). Educación no formal y cambio social en America Latina. México: Nueva Imagen, 1980, p. 256.

PETRUS, Antoni. Novos âmbitos em educação social. In: ROMANS, M., PETRUS, Antoni., TRILLA, Jaume. Profissão: educador social. Porto Alegre: Artmed, 2003, p. 49-111.

ROMANS, Mercè. Formação continuada dos profissionais em educação social. In: ROMANS, Mercè, PETRUS, Antoni, TRILLA, Jaume. Profissão: educador social. Porto Alegre: Artmed, 2003. p. 115-206.

SILVA, Adriano Bueno. Palavra de Mano. Campinas, São Paulo: Editora Página 13, 2012.

TRILLA, Jaume. La educación fuera de la escuela: ámbitos no formales y educación social. - Barcelona: Editorial Ariel, 1996.

TRILLA, Jaume. La educación fuera de la escuela: enseñanza a distancia, por correspondência, por ordenador, radio, vídeo y otros médios no formales. Barcelona: Planeta, 1985.

Publicado
2019-10-02
Como Citar
Mafra, V. (2019). Educação formal, não-formal e Hip Hop contextos e desafios educacionais no Brasil e Cabo Verde. Filosofia E Educação, 11(1), 139-155. https://doi.org/10.20396/rfe.v11i1.8655068