Educação e a tarefa de desconstruir a história da ontologia

Autores

  • Paulo Eduardo Lopes da Silva Pontifícia Universidade Católica do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v13i1.8661007

Palavras-chave:

Ontologia, Educação, Filosofia

Resumo

Ao longo da história da Ontologia, a compreensão do Ser muitas vezes se desviou de seu caminho original e tomou diferentes direções. Quais são as consequências desse desvio no que se refere à concepção atual sobre o fenômeno que chamamos de Educação? Desde a Ontologia Fundamental de Martin Heidegger até as considerações de outros pensadores contemporâneos, este artigo propõe um envolvimento e um compromisso quanto à tarefa de desconstruir a história da Ontologia de forma a possibilitar uma abordagem que desvenda a essência mais original da Educação como παιδεία. Este é o desafio que preocupa todos aqueles que de alguma forma se confrontam com as questões relacionadas com a cotidianidade e a possibilidade do Dasein encontrar a sua verdade mesmo em face da ditadura do ‘eles’ (das Man). Portanto, o objetivo dessas reflexões é oferecer uma perspectiva nova e introdutória que pode abrir um horizonte de projetos nos quais nos tornamos transparentes para nós mesmos em nossa determinação (Entschlossenheit).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Eduardo Lopes da Silva, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Doutorado em andamento em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Professor de Psicologia e Filosofia.

Referências

COLPO, Marcos. O. Fundamentos para uma Filosofia da Educação a partir da Ontologia de Martin Heidegger. 2002. 259 páginas. Dissertação de Mestrado em Filosofia – Universidade de São Paulo, São Paulo.

DESCARTES, René. A Discourse on the Method. Oxford: Oxford University Press, 2006.

FRANKL, Viktor Emil. The Unconscious God. New York: Pocket Books, 1976.

FREIRE, Paulo. Pedagogy of Freedom: Ethics, Democracy and Civic Courage. Lanham: Rowman & Littlefield Publishers, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogy of the Oppressed. New York: Bloomsbury Academic, 2018.

GORDON, Haim; GORDON, Rivca. Heidegger on Truth and Myth: A Rejection of Postmodernism. New York: Peter Lang, 2007.

HEIDEGGER, Martin. Being and Time. Oxford: Blackwell, 1962.

HEIDEGGER, Martin. Der Ursprung des Kunstwerkes. In:______. Gesamtausgabe - I. Abteilung: Veröffentlichte Schriften 1914-1970 – Holzwege. Frankfurt: Vittorio Klostermann, 1977a. p. 1-74. (Band 5).

HEIDEGGER, Martin. The Question Concerning Technology and Other Essays. New York: Harper and Row, 1977b.

HEIDEGGER, Martin. Kant and the Problem of Metaphysics. Bloomington: Indiana University Press, 1997.

HEIDEGGER, Martin. Pathmarks. Cambridge: Cambridge University Press, 1998.

HEIDEGGER, Martin. Zollikon Seminars: Protocols, Conversations, Letters. Evanston: Northwestern University Press, 2001.

HEIDEGGER, Martin. Sein und Zeit. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2006.

KAHLMEYER-MERTENS, Roberto. Heidegger e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2008b.

PLATO. The Republic. New York: Basic Books, 2016.

REGUERA, Henrique. Pedagogía para Mal Educados. Madrid: Editorial Popular, 2010.

Downloads

Publicado

2021-05-14

Como Citar

SILVA, P. E. L. da. Educação e a tarefa de desconstruir a história da ontologia. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 2082–2093, 2021. DOI: 10.20396/rfe.v13i1.8661007. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8661007. Acesso em: 25 set. 2021.