Democracia e educação em direitos humanos no Brasil

resistência e possibilidades da defesa da plataforma humanista no cenário político nacional e mundial

Autores

  • Helena de Assis Mota Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v12i2.8661056

Palavras-chave:

Democracia, Educação, Direitos humanos

Resumo

O presente artigo aborda a Educação em Direitos Humanos – EDH e seu desenvolvimento na esfera educacional brasileira. Proposta formalmente no Brasil pelo PNEDH - Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos, a EDH é incompatível com a plataforma política da extrema-direita em ascensão nacional e internacionalmente. No ambiente escolar também pode ser considerada problemática por modelos de gestão não-participativos e produtivistas, já que promove o questionamento explícito de pilares como hierarquia, democracia e liberdade dentre os educandos, além de não figurar entre as matérias tradicionalmente exigidas nas avaliações educacionais. Destaca-se deste estudo que a defesa da perspectiva de gestão democrática alinhada aos fundamentos de direitos humanos presentes nos programas de pós-graduação das universidades públicas nacionais indica serem estes espaços privilegiados de reflexão sobre as iniciativas voltadas para a disseminação da EDH para gestores educacionais e educadores em geral, a fim de capilarizar suas temáticas e auxiliar concretamente a implementação do PNEDH sem descuidar da perspectiva humanista intrínseca à proposta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena de Assis Mota, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em andamento em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Pesquisadora afiliada ao Instituto Nacional de Pesquisa e Promoção de Direitos Humanos - INPPDH.

Referências

ARISTÓTELES. A política. Rio de Janeiro: Ediouro , 14. Edição.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação? São Paulo: Ed. Brasiliense, 1986.

BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos / Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. – Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Ministério da Educação, Ministério da Justiça, UNESCO, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=2191-plano-nacional-pdf&category_slug=dezembro-2009-pdf&Itemid=30192

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

LYRA FILHO, Roberto. O que é direito. São Paulo: Nova Cultural/Brasiliense, 1985.

NUNES, César e POLLI, José Renato. (Org.). Educação, Humanização e Cidadania. Jundiaí, SP: Editora In House e editora Brasílica (Coedição), 2018.

PIOVESAN, Flávia. Temas de Direitos Humanos. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

SANTOS, Flávio R. Modernização Conservadora: dilemas de nossa existência. In Democracia em tempos de conservadorismo. POLLI, José Renato; VARES, Sidnei F. Jundiaí, SP: Editora In House, 2016.

SHIROMA, Eneida O.; GARCIA, Rosalba M. C.; CAMPOS, Roselane F. Conversão das almas pela liturgia da palavra: uma análise do discurso do movimento “Todos pela Educação”. In BALL, Stephen e MAINARDES. Políticas Educacionais, questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011, p. 222-247.

TOSI, Giuseppe; ZENAIDE, Maria de N. T. Os Direitos Humanos na Educação Superior no Brasil: Trajetórias, Tendências e Desafios. In: RODINO, Ana Maria et al. Cultura e educação em direitos humanos na América Latina. João Pessoa: CCTA, 2016. p. 163-218

VIEIRA, Evaldo A. Políticas Sociais e Direitos Sociais no Brasil. In Jornal da USP, Seção Opinião, ano 12, n. 357, de 5 a 11 de agosto de 1996, p. 2.

Downloads

Publicado

2020-08-29

Como Citar

MOTA, H. de A. Democracia e educação em direitos humanos no Brasil: resistência e possibilidades da defesa da plataforma humanista no cenário político nacional e mundial. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 12, n. 2, 2020. DOI: 10.20396/rfe.v12i2.8661056. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8661056. Acesso em: 25 set. 2021.