Banner Portal
As implicações da reforma do novo ensino médio na prática e na formação docente em filosofia
PDF

Palavras-chave

Ensino de filosofia
Novo ensino médio
Formação docente

Como Citar

RODRIGUES, Neuza Ferreira; FERREIRA, Sônia Maria Lira. As implicações da reforma do novo ensino médio na prática e na formação docente em filosofia. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 2020–2055, 2021. DOI: 10.20396/rfe.v13i1.8664187. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8664187. Acesso em: 19 jul. 2024.

Resumo

Com a chegada do novo Ensino Médio, o ensino de filosofia mais uma vez sofre um golpe, voltando ao campo da instabilidade das políticas educacionais ao deixar de ser uma disciplina obrigatória. Compreender a aceitação e a recusa dos estudantes no que se refere ao estudo de filosofia nesse cenário é primordial para garantir a sobrevivência dessa disciplina no atual contexto educacional. Por isso, os professores de Filosofia são convocados a repensar o ensino de filosofia e a formação docente, abordando esse problema filosófico, na tentativa de superar a visão negativa da disciplina no Ensino Médio. A metodologia realizada na pesquisa foi a pesquisa-ação, seguindo o método fenomenológico.

https://doi.org/10.20396/rfe.v13i1.8664187
PDF

Referências

CABRERA, Julio. Europeu não significa universal. Brasileiro não significa nacional. Revista Brasileira de Humanidades. Ano 1, No 2. Nov/Dez 2014, Jan. 2015. Disponível em: http://filosofojuliocabrera.blogspot.com/2015/03/europeu-nao-significa-universal.html. Acesso em: 24 de Março de 2019.

CABRERA, Julio. O estudante de filosofia como “vítima acadêmica”. (Uma reflexão sobre razão vitimária desde Enrique Dussel e Paulo Carbonari). Disponível em: https://www.enriquedussel.com/txt/Textos_Articulos-sobre- ED/O_estudante_filosofia_vitima-J.Cabrera.pdf. Acesso em: 03 de Março de 2019.

COSTA, Regis Clemente da; SUBTIL, Maria José Dozza. A ditadura militar no Brasil e a proibição do ensino de filosofia: entre o tecnicismo e a subversão política. Imagens da Educação. Maringá - PR. v. 6, n. 2 (2016). Disponível em:http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ImagensEduc/article/view/28805. Acesso em 03 de Julho de 2019.

GALLO, Sílvio. O macaco de Kafka e os sentidos de uma educação filosófica. In: Walter O. Kohan (Org.). Politicas do Ensino de Filosofia. Rio de Janeiro: DpA - 2014. Disponível em: http://static.recantodasletras.com.br/arquivos/3602125.pdf. Acesso em: 20 de Julho de 2019.

HUSSERL, Edmund. Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica. Aparecida: Ideias & Letras, 2006.

LDB. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf. Acesso: 27 de Julho de 2019.

LINDBERG, Christian. O ensino de Filosofia e a reforma educacional: o que fazer?. Disponível em: http://anpof.org/portal/index.php/en/comunidade/colunaanpof/2052-o-ensino-de-filosofia-e-a-reforma-educacional-o-que-fazer. Acesso em: 05 de Julho de 2019.

MATTÉI, Jean- François. A barbárie interior: ensaio sobre o i-mundo moderno. Tradução Isabel Maria Loureiro. São Paulo: Editora UNESP, 2002

MARTINS, Joel; BOEMER, Magali Roseira; FERRAZ, Clarice Aparecida. A fenomenologia como alternativa metodológica para pesquisa: algumas considerações. Rev. Esc. Enf. USP, São Paulo, 24(1):139-147, abr. 1990. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0080- 234199002400100139 Acesso: 10 de nov. 2020.

MATOS, Junot Cornélio. Formação de professores de filosofia: proposições para o debate. EccoS Revista Científica, Universidade Nove de Julho, São Paulo, núm. 38, pp. 31 41 septiembre-diciembre, 2015. Disponivel em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=71545304003. Acesso em: 18 de Julho de 2019.

MATOS, Junot Cornélio. A formação pedagógica dos professores de filosofia: um debate, muitas vozes. Edições Loyola, São Paulo – Brasil, 2013.

PIOLI, E., & SALA, M. Reforma do Ensino Médio e a formação técnica e profissional. Revista USP, (127), 2020, p. 69-86. (Dossiê Ensino Público). Disponivel em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/180047 . Acesso em: dia 03 de Janeiro de 2021.

STEIN, Edith. Estrutura de la persona humana. In: Obras completas: Escritos Antropológicos y pedagógicos. V. 4. Madri/Burgos:Vitória Ediciones El Carmen/Editorial de Espiritualidad e Editorial Monte Carmelo, 2003

THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-ação. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1986. (Coleção temas básicos de pesquisa-ação).

TOMAZETTI, Elisete Medianeira et al. Pesquisa sobre ensino da filosofia e formação docente: percursos e incursões. In: DIEZ, Carmen Lúcia Fornari (Org.). Instigar a pensar e a questionar: o sentido do ensino de filosofia. - Campinas - São Paulo: Mercado das Letras, 2012. --(Série educação geral, educação superior e formação continuada do educador).

TOMAZETTI, Elisete Medianeira; LONDERO, Márcia Eliana Araújo. Ensino de filosofia: necessidades formativas. Disponivel em: http://coral.ufsm.br/gpforma/2senafe/PDF/008e1.pdf. Acesso em: 17 de Julho de 2019.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Neuza Ferreira Rodrigues, Sônia Maria Lira Ferreira

Downloads

Não há dados estatísticos.