Desvalorização e realização profissional docente

percepções de professores de filosofia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v13i3.8665330

Palavras-chave:

Realização docente, Ensino de filosofia, Valoração social

Resumo

A carreira docente tem sido desvalorizada, sobretudo por políticas neoliberais que tendem a banalizar a profissão do professor. Assim, este artigo teve como objetivo evidenciar as percepções de professores de Filosofia a respeito de sua realização no exercício da profissão. Os sujeitos foram 208 professores de Filosofia do Paraná que responderam a um questionário. A metodologia utilizada para a análise de dados foi a Análise Textual Discursiva (ATD), e, para a categorização das respostas, usou-se o software Atlas Ti. Os resultados apontam que a maioria dos sujeitos sente-se realizada, apesar da desvalorização, e que a família precisa ser parceira nos processos de ensino e de aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Antonio Gabriel, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Estágio pós-doutoral em educação na Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Ana Lúcia Pereira, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutora em Ensino de Ciências e Educação Matemática pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).  Editor associado da Frontiers in Psicologia da Educação. Bolsista de Produtividade da Fundação Araucária-Paraná. Professor Adjunto da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BROOKS, Rachel; RIELE, Kitty te; MAGUIRE, Meg. Ética e pesquisa em educação. Tradução Janete Bridon. Ponta Grossa: Ed. da UEPG, 2017.

CERICATO, Itale Luciane. A profissão docente em análise no Brasil: uma revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 97, n. 246, p. 273-289, maio/ago. 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/S2176-6681/373714647

CHARLOT, Bernard. Relação com o saber, formação de professores e globalização: questões para a educação hoje. Porto Alegre: Artmed Editora, 2005.

DAY, Christopher. Desenvolvimento profissional dos professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora, 2001.

ESTEBAN, Maria Paz Sandín. Pesquisa qualitativa em educação: fundamentos e tradições. Porto Alegre: AMEH, 2010.

LIBÂNEO, José Carlos. Adeus professor, adeus professora? Novas exigências educacionais e a profissão docente. São Paulo: Cortez, 1998.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. Ijuí: Editora Unijuí, 2011.

NÓVOA, Antônio. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1166-1133, out./dez. 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/198053144843

NÓVOA, Antonio. O passado e o presente dos professores. In: NÓVOA, Antonio. (Org.). Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1999. v. 3. p. 13-25.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como fazer pesquisa qualitativa. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2016.

RAUSCH, Rita Buzzi; DUBIELLA, Eliani. Fatores que promoveram mal ou bem-estar ao longo da profissão docente na opinião de professores em fase final de carreira. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 13, n. 40, p. 1041-1061, set./dez. 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.13.040.DS11

Downloads

Publicado

2022-01-20

Como Citar

Gabriel, F. A., & Pereira, A. L. . (2022). Desvalorização e realização profissional docente: percepções de professores de filosofia. Filosofia E Educação, 13(3), 2703–2724. https://doi.org/10.20396/rfe.v13i3.8665330