Ensino Remoto na perspectiva Freireana

limites e possibilidades para prática crítico-libertadora

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v13i2.8665509

Palavras-chave:

Educação, Paulo Freire, Ensino remoto

Resumo

Neste ensaio objetivamos identificar, à luz do pensamento freireano, limites e possibilidades para uma prática pedagógica crítico-libertadora no contexto do Ensino Remoto. Relacionamos o contexto pandêmico com o campo educacional tendo como norte a seguinte questão: que limites e possibilidades existem na prática do Ensino Remoto para uma educação crítico-libertadora? Os resultados apontam, entre outros limites: intensificação sem precedentes ao trabalho docente; mas, com possibilidades de que as experiências com o Ensino Remoto sejam alternativas ao diálogo crítico com os oprimidos e subversivas aos modelos dominantes.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Paulo Souza Brandão, Universidade Federal do Pará

 Doutorado em Educação no Instituto de Ciências da Educação. Professor da Universidade Federal do Pará.

Carlos Nazareno Ferreira Borges, Universidade Federal do Pará

Professor no Instituto de Ciências da Educação pela Universidade Federal do Pará.

Referências

ADORNO, Theodor. Educação e Emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 1995. Disponível em: http://www.verlaine.pro.br/txt/pp5/adorno-educacao.pdf.

ALMEIDA, Luis Rogério Gomes de. Ensino colaborativo de eletrônica em ambiente síncrono e assíncrono usando software livre. (Dissertação). Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas/SP: 2010.

ALVES, Lynn. Educação remota: entre a ilusão e a realidade. Interfaces científicas, Aracajú, v.8, n.3, p. 349- 365, 2020.

ARAÚJO, Mairce da Silva; OLIVEIRA, Daniel Pereira de; TRINDADE, Regina Aparecida Corrêa; NICOLAU, Geisi dos Santos. A atualidade de Paulo Freire em tempos de pandemia: tecendo diálogos sobre os desafios da educação e do fazer docente. Revista Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 16, e2116610, p. 1-20, 2021.

ARROYO, Miguel. Vidas ameaçadas: exigências-respostas éticas da educação e da docência. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019.

BRASIL. Decreto nº 9. 057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 154, n. 100, p. 3-4, 26 maio. 2017.

BRASIL. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 16 de abril de 2021.

CAPONI, Sandra. Covid-19 no Brasil: entre o negacionismo e a razão neoliberal. Estudos Avançados. 34 (99), 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ea/v34n99/1806-9592-ea-34-99-209.pdf Acesso em: 27 de fevereiro de 2021.

CARNEIRO, W. Pandemia e pós-pandemia: desafios à educação. Publicado pelo Canal Waldeck Carneiro, 2020. Facebook Watch. Disponível em: https://www.facebook.com/341216022616408/videos/1070074190052901/. Acesso em: 2 de junho de 2020.

ANTUNES, Ricardo; FILGUEIRAS, Vitor. Plataformas digitais, Uberização do trabalho e regulação no Capitalismo contemporâneo. Contracampo, Niterói, v. 39, n. 1, p. 27-43, abr./jul. 2020.

FREIRE, P. Educação como prática de liberdade. 20. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra. 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 49 ed Rio de janeiro, Paz e Terra, 2005.

FREIRE, P. Educação e mudança. 34. ed ver. e atual. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 23 ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

FREITAS, Luiz Carlos de. A reforma empresarial da educação: nova direita, velhas ideias. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

GADOTTI, M.; FREIRE, P.; GUIMARÃES. S. Pedagogia, diálogo e conflito. -9. ed. - São Paulo: Cortez, 2015.

GARCIA, Tania Cristina Meira; MORAIS, Ione Rodrigues Diniz; ZAROS, Lilian Giotto; RÊGO, Maria Carmem Freire Diógenes. Ensino Remoto Emergencial: proposta de design para organização de aulas. Natal-RN: SEDIS/UFRN, 2020. 18p.

LANA, Raquel Martins. Emergência do novo coronavírus (SARS-CoV-2) e o papel de uma vigilância nacional em saúde oportuna e efetiva. CSP: Cad. Saúde Pública 2020; 36(3). Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csp/v36n3/1678-4464-csp-36-03-e00019620.pdf Acesso em 12 de abril de 2021.

LOPES, Nathan. Sem doses para todos, vacinação contra a covid-19 deve entrar em 2022. UOL. 20 de janeiro de 2021. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2021/01/20/vacinacao-grupos-brasil-coronavirus.htm. Acesso em: 20 de abril de 2021.

MAAR, Wolfgang Leo. Prefácio. In: ADORNO, Theodor. Educação e Emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 1995. Disponível em: http://www.verlaine.pro.br/txt/pp5/adorno-educacao.pdf.

OLIVEIRA, Sidmar da Silva; SILVA, Obdália Santana Ferraz; SILVA, Marcos José de Oliveira. Educar na incerteza e na urgência: implicações do ensino remoto ao fazer docente e a reinvenção da sala de aula. Interfaces científicas, Aracaju, v. 10, n. 1, p.25-40, 2020.

OLIVEIRA, Raquel Mignoni de; CORRÊA, Ygor; MORÉS, Andréia. Ensino remoto emergencial em tempos de Covid-19: formação docente e tecnologias digitais. Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP), Itapetininga-SP, v.5, p.1-18, 2020.

OPAS/OMS. Folha informativa sobre Covid-19. Organização Panamericana de Saúde/Organização Mundial da Saúde. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19. Acesso em: 25 de abril de 2021.

OPAS/OMS. Considerações para medidas de saúde pública relacionadas a escolas no contexto da COVID-19: Anexo às Considerações para o ajuste de medidas sociais e de saúde pública. Organização Panamericana de Saúde/Organização Mundial da Saúde. 14 de setembro de 2020. Disponível em: https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/52682/OPASWBRACOVID-1920112_por.pdf?sequence=5&isAllowed=y. Acesso em: 25 de abril de 2021.

SARAIVA, Karla; TRAVERSINI, Clarice; LOCKMANN, Kamila. A educação em tempos de COVID-19: ensino remoto e exaustão docente. Práxis Educativa, Ponta Grossa-PR, v. 15, p. 1-24, 2020.

SOARES AMORA, Antônio. Minidicionário Soares Amora da Língua Portuguesa. 19ª ed. 6ª tiragem. São Paulo: Editora Saraiva, 2010.

TOMAZINO, Paulo. Ensino Remoto Emergencial: a oportunidade da escola criar, experimentar, inovar e se reinventar. SINEPE/RS- Sindicato do Ensino Privado. 17 de abril de 2020. Disponível em: https://www.sinepe-rs.org.br/noticias/ensino-remoto-emergencial-a-oportunidade-da-escola-criar-experimentar-inovar-e-se-reinventar. Acesso em: 20 de abril de 2021.

XIMENES, Salomão. Priorizar as escolas não significa reabri-las agora, no pico da pandemia’. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/educacao/priorizar-escolas-nao-significa-reabr-las-agora-no-pico-da-pandemia/. Acesso em: 27 de abril de 2021.

Downloads

Publicado

2022-01-20

Como Citar

Brandão, P. P. S. ., Gomes, M. R. M., & Borges, C. N. F. (2022). Ensino Remoto na perspectiva Freireana: limites e possibilidades para prática crítico-libertadora. Filosofia E Educação, 13(2), 2296–2322. https://doi.org/10.20396/rfe.v13i2.8665509