Deleuze e Guattari para pensar a educação em cièncias

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v14i2.8668223

Palavras-chave:

Gilles Deleuze, Félix Guattari, Educação em ciências

Resumo

Este trabalho agencia a obra de Gilles Deleuze e Félix Guattari à educação em ciências ao jogar luzes sobre o deslocamento que permeia a organização deste componente curricular. O uso destes autores para pensarmos a  educação em ciências, possibilita a (re)inserção da diferença e da multiplicidade, extirpadas do estrato científico pelo sonho moderno de totalização da realidade – que persiste no pedagógico – por meio da redução conceitual operada pela lógica da identidade. Assim, evidencia as (des)continuidades das práticas entre um estrato e outro, como resultado da força de uma tradição que passa a ser subvertida pelo corte epistemológico deleuzo-guattariano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Luís Ferraro, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutorando em Ciências Criminais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Professor dos Programas de Pós-graduação em Educação e Educação em Ciências e Matemática da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. 

Referências

BOURDIEU, Pierre. Usos sociais da ciência. São Paulo: Unesp, 2003.

BUTLER, Judith. Corpos que importam: os limites discursivos do “sexo”. São Paulo: n-1 edições, 2020.

BRASIL. Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm Acesso em: 26 jan. 2022.

CANGUILHEM, Georges. La formation du concept de réflexe aux XVII et XVIII siècles. Paris: PUF, 1955.

CANGUILHEM, Georges. O conhecimento da vida. Tradução. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012a.

CANGUILHEM, Georges. Estudos de história e de filosofia das ciências, concernente aos vivos e à vida. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012b.

CANGUILHEM, Georges. O novo conhecimento da vida. In: Georges Canguilhem. Estudos de história e de filosofia das ciências, concernentes aos vivos e à vida. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012c.

CHEVALLARD, Yves. La Transposición Didáctica: del saber sabio al saber enseñado. Buenos Aires:, Aique, 1991.

DELEUZE, Gilles. Instincts et institutions. Revue Philosophique de la France Et de l'Etranger, v. 144, 1954.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a Filosofia. Rio de Janeiro: Editora Rio, 1976

DELEUZE, Gilles. Foucault. São Paulo: Brasiliense, 1988.

DELEUZE, Gilles. Abecedário. Paris: Éditions Montparnasse, 1994.

DELEUZE, Gilles. Crítica y clínica. Barcelona: Anagrama, 1996.

DELEUZE, Gilles. Proust e os signos. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

DELEUZE, Gilles. A lógica do sentido. São Paulo: Perspectiva, 2006.

DELEUZE, Gilles. Diferença e Repetição. Rio de Janeiro: Graal, 2009.

DELEUZE, Gilles. El poder: curso sobre Foucault (Tomo 2). Buenos Aires: Cactus, 2014.

DELEUZE, Gilles ; GUATTARI, Félix. Kafka: por uma literatura menor. Rio de Janeiro: Imago, 1977.

DELEUZE, Gilles ; GUATTARI, Félix. Mil Platôs. v.1,São Paulo, Editora 34, 1995a.

DELEUZE, Gilles ; GUATTARI, Félix. Mil Platôs. v.2,São Paulo, Editora 34, 1995b.

DELEUZE, Gilles ; GUATTARI, Félix. Mil Platôs v.3, São Paulo, Editora 34, 1996.

DELEUZE, Gilles ; GUATTARI, Félix. Mil Platôs. v.4, São Paulo, Editora 34, 1997a.

DELEUZE, Gilles ; GUATTARI, Félix. Mil Platôs. v.5, São Paulo, Editora 34, 1997b.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? Rio de Janeiro: Ed. 34, 2009.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O Anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Ed. 34, 2011.

ESPINOSA, Baruch. Ética. Lisboa: Relógio d’Água, 1992.

FERRARO, José Luís. O conceito de vida: uma discussão à luz da educação. Educação & Realidade, 44, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-623690398

FERRARO, José Luís. Corpos utópicos e heterotópicos: da Filosofia à Educação em Ciências. Filosofia e Educação, 12(2), 2020a. DOI: https://doi.org/10.20396/rfe.v12i1.8658578

FERRARO, José Luís. Toda a Biologia é queer: subjetivação e diversidade. Locus: Revista de História, 26(1), 172-188, 2020b. DOI: https://doi.org/10.34019/2594-8296.2020.v26.29804

FERRARO, José Luís. Para pensar a estetização da ciência: um ensaio para docentes. In: José Luís Ferraro et al (Orgs.). Conexões universidade-escola: produções do grupo de pesquisa Currículo, Cultura e Contemporaneidade PUCRS/CNPq. Santa Cruz: EDUNISC, 2021. DOI: https://doi.org/10.17058/edunisc.978-65-88564-07-3

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder Rio de Janeiro, Ed. Graal, 1979.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

FOUCAULT, Michel. Ditos e escritos II: arqueologia das ciências e história dos sistemas de pensamento. 1.ed. Rio de Janeiro: Forense, 2000.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 2001

FOUCAULT, Michel. As Palavras e as Coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. Michel Foucault explica seu último livro. In: Michel Foucault. Arqueologia das ciências e história dos sistemas de pensamento. Rio de

Janeiro: Forense Universitária, 2008.

GAUTHIER, Clermont. Esquizoanálise do currículo. Educação & Realidade, v. 27, n. 2, 2002.

GUATTARI, Félix. Revolução molecular: pulsações políticas do desejo. São Paulo: Editora Brasiliense, 1981.

GUATTARI, Félix. Caosmose. Ed. São Paulo: Ed. 34, 1992.

KILPATRICK, William. The project method: the use of the purposeful act in the educative process. New York: Teachers College Press, 1922.

LINNAEUS, Carolus. Systema naturae. Holmiae [Stockholm]: Impensis Direct. Laurentii Salvii, 1758.

MACHADO, Roberto. Foucault, a ciência e o saber. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

NIETZSCHE, Friedrich. Sobre verdade e mentira no sentido extra-moral. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

NIETZSCHE, Friedrich. A gaia ciência. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

NIETZSCHE, Friedrich. A vontade de poder. Rio de Janeiro: Contraponto Editora, 2020.

REVEL, Judith. Michel Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Claraluz, 2005.

ROLNIK, Suely; GUATTARI, Félix. Micropolítica: cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes, 1996.

VEYNE, Paul. Como se escreve a história. Lisboa: Edições 70, 1987.

Downloads

Publicado

2022-09-05

Como Citar

Ferraro, J. L. . (2022). Deleuze e Guattari para pensar a educação em cièncias. Filosofia E Educação, 14(2), 145–174. https://doi.org/10.20396/rfe.v14i2.8668223