A filosofia da pergunta no percurso da formação de si mesmo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v14i2.8670257

Palavras-chave:

Filosofia e educação, Filosofia da pergunta, Filosofia de vida

Resumo

O falar desse artigo repousa em uma filosofia da pergunta! Talvez devêssemos, desde já, expressar que quanto mais problematizamos e questionamos a respeito de algo, mais temos a possibilidade de compreendê-lo melhor. Nesse processo, o objetivo deste artigo é enfatizar a caminhada do ser humano ao conhecimento de si mesmo pelo perguntar-se. Queremos dizer que não podemos estar preocupados em apenas dispor de respostas, e sim em reiterar a prática da pergunta. Ora, quanto mais voltamos o olhar para nosso modo de viver a vida, mais temos a oportunidade de um encontro íntimo conosco. O questionar-se pode afrontar um modo de viver indolente. Portanto, toda a realidade que confrontamos refere-se ao nosso modo de agir no mundo. Fundamentados no pensamento de Michel Foucault (2010), trataremos aqui das perguntas da vida como horizonte para uma formação e transformação do ser humano, naquilo que enfatizaremos como uma maneira de viver a vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jose Aparecido de Oliveira Lima, Universidade Federal de Alagoas

Doutorando em Educação pela Universidade Federal de Alagoas. Professor efetivo da Secretaria Estadual de Educação (SEDUC-AL).

Junot Cornélio Matos , Universidade Federal de Pernambuco

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professor Associado do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ARROYO, Miguel G. Currículo, território em disputa. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FOUCAULT, Michel. A coragem de dizer a verdade: o governo de si e dos outros II. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. 3. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito: edição estabelecida sob a direção de François Ewald e Alessandro Fontana, por Frédéric Gros. Tradução de Márcio Alves da Fonseca. Salma Tannus Muchail. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. O governo de si e dos outros: curso no Collège de France (1982-1983). Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010b.

HADOT, Pierre, 1922-2010. A filosofia como maneira de viver: entrevistas de Jeannie Carlier e Arnold l. Davidson/Pierre Hadot. Tradução de Lara Christina de Malimpensa. 1. ed. São Paulo: É realizações, 2016.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. 6. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

LESSA, Sergio; TONET, Ivo. Introdução à Filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

LUCKESI, Cipriano. PASSOS, Elizete. Introdução à Filosofia: aprendendo a pensar. São Paulo: Cortez, 2004.

MATOS, Junot C. Filosofia (da) perguntação. Organizadores: Junot Cornélio Matos e Gildimar Guilherme da Silva. 1. ed. Maceió: Editora Café com Sociologia, 2021.

SAMUELSON, Scott. A filosofia na vida cotidiana: uma introdução simples aos grandes temas filosóficos. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges; revisão técnica Filipe Ceppas. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2020.

Downloads

Publicado

2022-09-05

Como Citar

Lima, J. A. de O. ., & Matos , J. C. (2022). A filosofia da pergunta no percurso da formação de si mesmo. Filosofia E Educação, 14(2), 9–22. https://doi.org/10.20396/rfe.v14i2.8670257