Interiorização da Pós-Graduação na Região Sul

dispersão Stricto Sensu e concentração da excelência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v9i00.8663669

Palavras-chave:

Pós-Graduação Stricto Sensu, Expansão do ensino superior, Mestrado profissional, Avaliação da Pós-Graduação

Resumo

Introdução/Objetivo: O objetivo do presente artigo é analisar a distribuição dos Programas de Pós-graduação (PPGs) stricto sensu na Região Sul no século XXI. Os PPGs representam parte significativa da pesquisa aplicada e básica dentro das Instituições de Ensino Superior (IES) realizada no Brasil e que vem se interiorizando a partir de políticas públicas de educação superior. Metodologia: Foram utilizados dados secundários a partir da base disponível no Sistema de Informações Georreferenciadas da Capes (Geocapes) para os anos de 1998 e 2018. A expansão de PPGs expõe diferenças entre os três estados em termos de capital e interior, público e privado, áreas do conhecimento e conceitos dos cursos. As universidades particulares contribuem com a expansão de PPGs em vazios deixados pela oferta pública no interior de Santa Catarina e Rio Grande do Sul e na capital do Estado do Paraná. Resultados: A reestruturação recente de institutos e universidades federais tem produzido efeitos na pós-graduação como uma dispersão de PPGs no interior e a concentração de excelência em pesquisa em IES consolidadas. PPGs nas áreas multidisciplinares e mestrados profissionais constituem as áreas do conhecimento e graus acadêmicos que mais cresceram no período sendo ainda restrita sua condição de excelência. Conclusão: Como considerações finais é apresentada a tendência de crescimento de PPGs em ciências da vida, exatas e tecnológicas em novos campi, novas universidades e institutos federais criados a partir de 2000 em municípios do interior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wellington Tischer, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutorando em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental na Universidade do Estado de Santa Catarina. Arquiteto e urbanista da Universidade Federal da Fronteira Sul.

 

Valério Alecio Turnes, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção e Professor da Universidade do Estado de Santa Catarina. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental da Universidade do Estado de Santa Catarina.

Referências

AFONSO, Mariângela da Rosa. O impacto do REUNI na Pós-Graduação: o caso da Universidade Federal de Pelotas. Revista Eventos Pedagógicos, v. 5, n. 3, ed. Especial, p. 102-116, ago./out. 2014.

BORTOLOZZI, Flávio; GREMSKI, Waldemiro. Pesquisa e pós-graduação brasileira – assimetrias. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 1, n. 2, p. 35-52, nov. 2004.

CHARLES, David. Universitites as key knowledge infrastructures in regional innovation systems. Innovation: The European Journal of Social Science Research, v. 19, n. 1, p. 117-130, 2006. DOI: https://doi.org/10.1080/13511610600608013

CORRÊA, Roberto Lobato. Contribuição à análise espacial do sistema universitário brasileiro. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, ano 36, n. 1, p. 3-135, 197.

DEL VECCHIO, A.; SANTOS, E. Educação Superior no Brasil: modelos e missões institucionais. São Paulo: Casa Flutuante, 2016.

DA SILVA, Keila Paiva; BASTOS, Ana Paula. A formação em pós-graduação na periferia da periferia. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 11, n. 23, p. 131-166, mar. 2014. DOI: https://doi.org/10.21713/2358-2332.2014.v11.525

DE SOUZA, Donizeti Leandro et al. Acesso à Educação Superior e o Desenvolvimento Regional: como esses construtos se relacionam. Gestão & Regionalidade, v. 30, n. 89, maio/ago. 2014. DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol30n89.2265

DE SOUZA, Pedro Bastos. Brasil do ano 2000 revisitado: desafios em inovação tecnológica e o papel da universidade. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 12, n. 28, p. 415-439, ago. 2015. DOI: https://doi.org/10.21713/2358-2332.2015.v12.724

DINIZ, Clélio Campolina; VIEIRA, Danilo Jorge. Ensino Superior e Desigualdades Regionais: notas sobre a experiência recente do Brasil. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, v. 36, n. 129, p. 99-115, jul./dez. 2015.

FELTES, Heloísa Pedroso de Moraes; BALTAR, Marcos Antonio Rocha. Novas perspectivas para mestrados profissionais: competências profissionais e mercados regionais. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 2, n. 4, p. 72-78, jul. 2005.

FERREIRA, Luciana Rodrigues; CHAVES, Vera Lucia Jacob. A Pós-Graduação no Brasil: a expansão de doutores no novo Plano Nacional de Educação. Revista Científica EccoS, n. 45, p. 291-312, jan./abr. 2018. DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n45.7934

FIALHO, Nadia Hage. Universidades estaduais no Brasil: pauta para a construção de um Sistema Nacional articulado de Educação. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, v. 21, n. 38, p. 81-93, jul./dez. 2012. DOI: https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.v21.n38.499

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Rede de Influência das Cidades 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Rede de Influência das Cidades 2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2020.

MAGALHÃES, Ana Maria Silva; REAL, Giselle Cristina Martins. A evasão no contexto da expansão da pós-graduação stricto sensu: uma discussão necessária. Revista Perspectiva, v. 38, n. 2, p. 1-18, abr./jun. 2020. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2020.e62019

MASSUCATTO, Nayara; PEZARICO, Giovanna; RUBIN-OLIVEIRA, Marlize. Expansão da educação superior stricto sensu: o sudoeste do Paraná. Revista Desenvolvimento Regional em debate, v. 6, n. 1, p. 159-174, jan./jul. 2016. DOI: https://doi.org/10.24302/drd.v6i1.647

McCOWAN, Tristan. The Developmental University. Higher Education and beyond the Sustainable Development Goals, Palgrave Studies in Global Higher Education, 2019. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-030-19597-7

MINISTÉRIO DA CULTURA E EDUCAÇÃO. Desenvolvimento e Educação. Brasília: MEC, 1975.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC). Relatório da Comissão Constituída pela Portaria n.126/2012. Brasília, 2014.

MORAES, Mário César Barreto. 503 dúvidas para você tirar sobre a educação superior no Brasil. Florianópolis: Nanquim, 2016.

MORAES, Reginaldo Carmello Côrrea de. Universidades norte-americanas na virada do novo milênio. In: MORAES, Reginaldo Carmello Côrrea de; SILVA, Maitá de Paula e; CASTRO, Luiza Carnicero de. Modelos internacionais de educação superior – Estados Unidos, França e Alemanha. São Paulo: Editora UNESP, 2017.

PAZETO, Antônio Elízio. Universidade Brasileira e Udesc: projeto, autonomia e gestão. Florianópolis: Editora Udesc, 2020, 191p. [ebook]

PEREIRA DE SOUZA, Paulo Nathanael Pereira de. Estrutura e funcionamento do ensino superior brasileiro. São Paulo: Pioneira, 1991.

PIQUET, Rosélia; LEAL, José Agostinho Anachoreta; TERRA, Denise Cunha Tavares. Mestrado profissional: uma proposta polêmica no Sistema Brasileiro de Pós-Graduação – o caso do planejamento regional e urbano. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 2, n. 4, p. 30-37, jul. 2005.

RUBIN-OLIVEIRA, Marlize; FRANCO, Maria Estela Dal Pai Franco. Produção de conhecimento interdisciplinar: contextos e pretextos em programas de pós-graduação. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 12, n. 27, p. 15-35, abr. 2015. DOI: https://doi.org/10.21713/2358-2332.2015.v12.558

SANTOS, Milton; SILVEIRA, María Laura. O ensino superior público e particular e o território brasileiro. Brasília: ABMES, 2000.

SGUISSARDI, Valdemar. O desafio da educação superior no Brasil: quais são as perspectivas? Avaliação, v. 5, n. 2 (16), p. 7-25, 2000.

SILVA JÚNIOR, João dos Reis; CATANI, Afrânio Mendes. A Educação Superior Pública brasileira nas duas últimas décadas: expansão e mercantilização internacionalizada. In: DE SOUSA, José Vieira (org.). Educação Superior: Cenários, impasses e propostas. Campinas: Autores Associados, 2013.

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEORREFERENCIADAS (SIG) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Disponível em: http://geocapes.capes.gov.br/. Acesso em 10 ago. 2020.

TREVISOL, Joviles. A pós-graduação na Universidade Federal da Fronteira Sul: interiorização e redução de assimetrias em uma região de fronteira. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 12, n. 28, p. 505-532, ago. 2015. DOI: https://doi.org/10.21713/2358-2332.2015.v12.781

VONBUN, Christian; MENDONÇA, João Luís de Oliveira. Educação Superior uma comparação internacional e suas lições para o Brasil. Brasília: IPEA, 2012.

ZANCAN, Silvana; BOLZAN, Doris Pires Vargas. Contextos emergentes na UFSM: a expansão da pós-graduação. Revista Educação Por Escrito, v. 8, n. 2, p. 244-259, jul./dez. 2017. DOI: https://doi.org/10.15448/2179-8435.2017.2.28394

Publicado

2022-09-28

Como Citar

TISCHER, W.; TURNES, V. A. Interiorização da Pós-Graduação na Região Sul: dispersão Stricto Sensu e concentração da excelência. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. e023045, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v9i00.8663669. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8663669. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Pesquisas