A formação continuada em uma universidade comunitária na perspectiva de seus docentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v9i00.8666552

Palavras-chave:

Pedagogia Universitária, Docência universitária, Formação continuada

Resumo

O presente artigo visa analisar quais são as percepções que os docentes universitários possuem acerca da Formação Continuada, a partir da participação no Programa destinado para este fim. Os principais autores que embasaram essa pesquisa foram: Nóvoa (1992; 2012), Nóvoa e Amante (2015), Pérez Gómez (1998), Garcia (1999), Tardif (2000), Masetto (2003), Cunha (2008; 2009) e Contreras (2012). A pesquisa alicerça-se nos pressupostos da abordagem qualitativa e, por instrumento, utiliza-se da entrevista semiestruturada. Os sujeitos da pesquisa foram oito professores universitários que tiveram mais participação no Programa de Formação Continuada proposto pela universidade no ano de 2018. Destes oito, foram selecionados dois professores por área de atuação, sendo: Humanidades Ciências e Educação (HCE), Ciências, Engenharias e Tecnologias (CET), Ciências da Saúde (SAU) e Ciências Sociais Aplicadas (CSA). As entrevistas foram gravadas, transcritas e organizadas em três blocos de análise, denominados: Perfil dos entrevistados; Análise do Programa e Concepções de Formação Continuada e Impactos da Formação Continuada na constituição de Docência Universitária. Com a pesquisa foi possível perceber que os professores compreendem a Formação Continuada como um espaço importante de reflexão crítica acerca da profissão docente. Os docentes apontam que a Formação Continuada oportuniza o acesso aos conhecimentos pedagógicos para os profissionais liberais, uma vez que não possuem formação específica na área da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Luiz de Bittencourt, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Extremo Sul  Catarinense.

Caroline Fenali Fernandes, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Graduada em Pedagogia pela Universidade do Extremo Sul Catarinense. Integrante do Grupo de Pesquisa Políticas, Saberes e Práticas de Formação de Professores.

Referências

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Senado Federal, 1996. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/70320/65.pdf . Acesso em: maio 2019.

CHIARELLO, Ilze Salete. Ensino, pesquisa e extensão: uma visão interdisciplinar. Extensão em Rede – Revista de Extensão do Sistema ACAFE. Florianópolis, SC, v.2, n.2, p. 45-57. Dez./2004.

CONTRERAS, José. A autonomia de professores. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

CUNHA, Maria Isabel da. O lugar da formação do professor universitário: o espaço da pós-graduação em educação em questão. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 9, n. 26, p.81-90, jan. 2009. Semestral. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/3664. Acesso em: 25 set. 2018. DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v9i26.3664

CUNHA, Maria Isabel da. Os conceitos de espaço, lugar e território nos processos analíticos da formação dos docentes universitários. Educação Unisinos, São Leopoldo, v. 12, n. 3, p.182-186, set. 2008. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/view/5324. Acesso em: 26 set. 2018. DOI: https://doi.org/10.4013/edu.20083.03

GARCIA, Carlos Marcelo. Formação de professores para uma mudança educativa. Portugal: Porto Editora, 1999.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1991. p. 159.

MASETTO, Marcos T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003. p. 194.

NÓVOA, António. Formação de professores e profissão docente. 1992. Disponível em: http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/4758/1/FPPD_A_Novoa.pdf. Acesso em: 26. Set. 2018.

NÓVOA, António. Pedagogia Universitária: já estamos no século XXI ou não? In: CONGRESSO IBEROAMERICANO DE DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA. VII. 2012. Rio Claro. Anais [...] Gravação e Transcrição de Samuel de Souza Neto e Bruno Cardoso Nicoleti Domingos.

NÓVOA, António. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da Escola. Educ. Real, Porto Alegre, v. 44, n. 3, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-623684910

Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-62362019000300402 Acesso em: 16 fev. 2021

NÓVOA, António; AMANTE, Lúcia. Em busca da liberdade. A pedagogia universitária do nosso tempo. Revista de Docência Universitária – REDU, 13 (1), p. 21-34. 2015. Disponível em: http://red-u.net/redu/files/journals/1/articles/956/public/956-3939-1-PB.pdf. Acesso em: 25. Set. 2018.

PÉREZ GÓMEZ, Ángel I. A função do professor/a no ensino para a compreensão: diferentes perspectivas. In: SACRISTÁN, J. Gimeno; PÉREZ GÓMEZ, Ángel I. Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 1998.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Belo Horizonte, n. 13, p. 5-24, 2000. Disponível em: http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_05_MAURICE_TARDIF.pdf Acesso em: 22 maio 2018.

Publicado

2022-09-20

Como Citar

BITTENCOURT, R. L. de; FERNANDES, C. F. . A formação continuada em uma universidade comunitária na perspectiva de seus docentes. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. 023029, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v9i00.8666552. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8666552. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos