A ambientalização curricular nos cursos de Agronomia em duas universidades paranaenses

uma análise a partir das categorias propostas pela Rede Aces

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v9i00.8667803

Palavras-chave:

Currículo, Ambiental, Ensino superior

Resumo

Neste estudo objetivou-se analisar as diferenças curriculares, no que tange à inserção da temática ambiental nos currículos do curso de agronomia em duas universidades paranaenses. Optou-se por uma pesquisa qualitativa caracterizada como um estudo de caso explicativo, cujas técnicas de coletas de dados foram: pesquisa documental e entrevista semiestruturada com 21 docentes das 48 disciplinas selecionadas, com 4 coordenadores de curso (primeiro e atual) de ambos os cursos investigados. Ao analisar as 10 características que devem estar presentes em um currículo ambientalizado, proposta pela Rede Ambientalização Curricular dos Estudos Superiores, reforça-se a importância do papel do docente no sucesso da ambientalização curricular no ensino superior. Dessa forma, mesmo em cursos com viés sustentável, como é o caso do curso de Agronomia da Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS, são as práticas dos docentes durante o processo de ensino e aprendizado o diferencial para o êxito da ambientalização curricular no processo formativo do discente. Por isso, torna-se compreensível a semelhança na presença das categorias da Rede ACES nos currículos dos cursos de agronomia com ênfase em agroecologia da UFFS e de agronomia convencional da Unioeste, mesmo que a Unioeste tenha menor número de disciplinas que discutam a temática ambiental do que o da UFFS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ceyça Lia Palerosi Borges, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutora em Desenvolvimento Rural Sustentável pela Unioeste. Docente da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Laranjeiras do Sul.

Leticia da Costa e Silva , Universidade Federal da Fronteira Sul

Professora Adjunta do Departamento de Administração da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Doutora em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná.
Pós-doutorado em andamento no Programa de Pós-graduação em Agroecologia da Universidade Federal da Fronteira Sul.

Irene Carniatto , Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutora em Ciências Florestais, Conservação e Planejamento Integrado de Bacias e de
Recursos Hídricos pela Universidade Federal do Paraná. Docente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Cascavel.

Referências

ALEXANDRE, Elimar Rodrigues. A temática ambiental no curso de graduação de Ciências Contábeis: um enfoque sobre a Ambientalização Curricular. 2014. 245 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Santos, Santos, 2014.

ARRUDA, Marina. Patrício.; ANDRADE, Izabel Cristina Feijó de.; LIMA, Lucia Ceccato. Educação para inteireza e ambientalização curricular: diálogos necessários sobre matrizes curriculares dos cursos de graduação. Rev. Eletrônica Mestrado Educação e Ambiente, v. 33, n. 3, p. 55-71, set./dez. 2016.

BORGES, Ceyça Lia Palerosi; SILVA, Letícia da Costa e; CARNIATTO, Irene. Ambientalização curricular no ensino superior: uma revisão integrativa da literatura. Research, Society and Development, v. 9, n. 11, e2069119734, 2020 DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9734

CAVALLET, Valdo José. A formação do Engenheiro Agrônomo em questão: A expectativa de um profissional que atenda as demandas sociais no século XXI. 1999. 142 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUIMARÃES, Simone Sendin Moreira; TORMAZELLO, Maria Guiomar Carneiro. A formação universitária para o ambiente: educação para a sustentabilidade. Ambiente e Educação, Rio Grande do Sul, p. 55-71, 2003.

HOLMBERG, John; SVANSTRÖM, Magdalena; PEET, Dirk- Jan; MULDER, Karel; FERRER-BALAS, Didac; SEGALÀS, Jordi. Embedding sustainability in higher education through interaction with lecturers: Case studies from three European technical universities. European Journal of Engineering Education, v. 33, n. 3, p. 271-282, jun. 2008. DOI: https://doi.org/10.1080/03043790802088491

LEFF, Enrique. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis: Vozes, 2001.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. E. D. A. Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. 13. reimp. São Paulo: Pedagógica e Universitária, 1986.

MERCADO, Maria Teresa Bravo. La UNAM y sus procesos de ambientalización curricular. Revista Mexicana de Investigación Educativa, v. 17, n. 55, p. 1119-1146, 2012.

PEÑA, Francisco Javier Andrades; JORGE, Manuel Larrán; LOS REYES, Maria José Muriel de. Analysing the incorporation of sustainability themes into the university curricula: a case study of a Spanish public university. International Journal of Sustainable Development & World Ecology, v. 25, n. 7, p. 642-654, 2018. DOI: https://doi.org/10.1080/13504509.2018.1437484

PEREIRA, Jocélia Barbosa; CAMPOS, Maria Lúcia. A. de M.; NUNES, Simara Maria Tavares; ABREU, Daniela Gonçalves de. Um panorama sobre a abordagem ambiental no currículo de cursos de formação inicial de professores de Química da região Sudeste. Química Nova, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 511-517, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-40422009000200040

PITANGA, Ângelo Francklin. A inserção das questões ambientais no curso de licenciatura em química da Universidade Federal de Sergipe. 2015. 200 f. Dissertação (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2015.

REDE ACES. Red de Ambientalización Curricular de los Estudios Superiores. 2002. Disponível em: http://insma.udg.es/ambientalitzacio/web_alfastinas/castella/c_index.htm. Acesso em: 10 nov. 2020.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. São Paulo: Cortez, 1998.

SALGADO, Maria Francisca de Miranda; CANTARINO, Aanderson Américo Alves. O papel das instituições de ensino superior na formação socioambiental dos futuros profissionais. In: ENEGEP, 26., 2006, Fortaleza. Anais eletrônicos [...] Fortaleza, 9 a 11 de Outubro de 2006, p. 1-8.

SEVILLA GUZMÁN, Eduardo. Bases sociológicas de la Agroecología. Ponencia presentada al Encontro Internacional sobre Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. FCA/UNESP. Lajeado, Campus de Botucatu, SP, Brasil, 2001.

SILVA, Mariana Dias da. A Ambientalização Curricular no curso de formação de professores de Ciências e Biologia na percepção dos licenciados. 2014. 110 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS). Portaria nº 044/UFFS/2009. 24 de nov. 2009.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS). Boletim Informativo: números 1 ao 50. Celebração do Primeiro Ano. N. 46, ano 2. Chapecó: UFFS, 2010a.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS). Estatuto da Universidade Federal da Fronteira Sul. Aprovado pelo MEC, em 21 de setembro de 2010. Ofício n. 56/DESup/SESu/MEC - 2010. Alterado pela Resolução n. 022/2012-CONSUNI, em 14 de dezembro de 2012. Chapecó, 6 jul. 2010b.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS). Plano de Desenvolvimento Institucional- PDI/ 2012-2016. Chapecó, 2012. Disponível em: https:/www.uffs.edu.br/institucional/a uffs/a instituição/plano de desenvolvimento institucional. Acesso em: 12 nov. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS). PPI UFFS. Chapecó: UFFS, 2015.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS). Resolução nº 3/CONSUNI/UFFS/2016. Aprova o Regimento Geral da Universidade Federal da Fronteira Sul. Chapecó, 2016. Disponível em: https:/www.uffs.edu.br/atos-normativos/resolução/consuni/2016-2003. Acesso em: 8 nov. 2020.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ – UNIOESTE. Pré-Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). 2007. Disponível em: https://www.unioeste.br/portal/arquivos/proplan/editais/2016/HISTORICO_DOS_PLANEJAMENTOS_DA_UNIOESTE_NOVO.pdf. Acesso em: 10 nov. 2020.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ – UNIOESTE. Plano diretor da Unioeste 2017-2026. Disponível em: https://www.unioeste.br/portal/arq/files/PROPLAN/Plano-Diretor.pdf. Acesso em: 8 nov. 2020.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ – UNIOESTE. Resolução nº 138/2014-CEPE. Diretrizes para o Ensino de Graduação da Unioeste. Disponível em: https://midas.unioeste.br/sgav/arqVrtConteudo/download?arqCntCodigo=524. Acesso em: 10 nov. 2020.

VIEIRA, Marisa Sartori. A ambientalização universitária: o olhar dos estudantes da UFSCar para as questões ambientais. 2015. 136 f. Tese (Doutorado Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2015

WACHHOLZ, Chalissa Beatriz. A sustentabilidade na universidade: o desafio da ambientalização na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. ANPEDSul, 10., out. 2014, Florianópolis. Anais […]. Florianópolis, out. 2014.

Publicado

2022-09-03

Como Citar

BORGES, C. L. P. .; SILVA , L. da C. e .; CARNIATTO , I. A ambientalização curricular nos cursos de Agronomia em duas universidades paranaenses: uma análise a partir das categorias propostas pela Rede Aces. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. e023044, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v9i00.8667803. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8667803. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos