Ácidos Orgânicos e Compostos Clorados para Controle de Salmonella spp. em frangos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v25i1.8651123

Palavras-chave:

Ácidos orgânicos. Dicloro isocianurato de sódio. Salmonella spp. Inibição

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade de ácidos orgânicos e compostos clorados comerciais para o controle de Salmonella spp. A concentração inibitória mínima (CIM) do dióxido de cloro, dicloro isocianurato de sódio e ácidos tricloro isocianúrico, lático e peracético foi determinada para cepas padrões de S. Enteretidis, S. Typhimurium e a S. Heidelberg e avaliada com 54 cepas isoladas de frigorífico e o produto com melhor desempenho foi avaliado em água de chiller artificialmente contaminada com Salmonella spp. Entre os clorados, apenas o dicloro isocianurato (60 ppm) foi capaz de inibir Salmonella spp. A CIM dos ácidos lático e peracético variou de 0,5 a 2,0%. Os ácidos peracético (1,0%) e lático (2,0%) foram capazes de inibir 98,14 e 100% das cepas isoladas, respectivamente. O ácido lático a 2,0% foi capaz de inibir completamente o crescimento das três cepas padrões de Salmonella spp. inoculadas na água do chiller. Os dados reforçam a necessidade de discussões para regulamentar o uso do ácido lático na tecnologia de abate de aves.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Zabot, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestre em Tecnologia de Alimentos. Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos.

 

Janice Ruschel, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Tecnóloga de Alimentos pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Francisco Beltrão. Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos

Cristiane Michele Marchesi, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões

Doutora em Engenharia de Alimentos

Alexandre da Trindade Alfaro, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutor em Ciência e Tecnologia Agroindustrial. Professora do Programa de Pós Graduação em Tecnologia de Alimentos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Tereza Cristina Rocha Moreira de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina.

Doutora em Ciência de Alimentos. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência de Alimentos da Universidade Estadual de Londrina. 

Elisabete Hiromi Hashimoto, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestre e Doutora em Ciência de Alimentos, Professora do Programa de Pós Graduação em Tecnologia de Alimentos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Referências

Von Rückert, DAS, Pinto, PSA., Santos, BM, Moreira, MAS, Rodrigues, ACA. Pontos críticos de controle de Salmonella spp. no abate de frangos. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia. 2009; 61 (2):326-330.

Guibourdenche M, Roggentin P, Mikoleit M, Fields PI, Bockemühl J, Grimont PA, Weill FX. Supplement 2003 - 2007 (N° 47) to the White-Kauffmann -Le Minor scheme. Research in Microbiology. 2010; 161:26-29.

Colla, FL, Rodrigues, LB, Borsoi, A, Dickel, EL, Nascimento, VP, Santos, LR. Isolamento de Salmonella Heidelberg em Diferentes Pontos da Tecnologia de Abate de Frangos de Corte. Arquivo Instituto Biológico. 2012; 79 (4):603-606.

Doyle, MP, Erickson, MC. Reducing the carriage of foodborne pathogens in livestock and poultry. Poultry Science. 2006; 85 (6):960-973

Buncic, S, Sofos, J. Interventions to control Salmonella contamination during poultry, cattle and pig slaughter. Food Research International. 2012; 45 (2):641–655.

Mani-López, E, García, HS, López-Malo, A. Organic acids as antimicrobials to control Salmonella in meat and poultry products. Food Research International. 2012; 45 (2): 713–721.

USDA - United States Department of Agriculture. Directive 7120.1, Safe and Suitable Ingredients Used in The Production of Meat, Poultry, and Egg Products, Revision 14, dated March 22, Food Safety and Inspecion Service. FSIS; 2012.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Circular nº 668 de 19/09/2006. Diretrizes para preparação de Plano de APPCC (HACCP) para o processo de abate de aves. Brasília: 2006. 3 p.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa Nº 70, 10 outubro de 2003. Programa De Redução De Patógenos Monitoramento Microbiológico - Controle De Salmonella sp. Em Carcaças De Frangos E Perus. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 10 out. 2003 a. Seção 1, p. 9.

ISO 6579. Microbiology of food and animal feeding stuffs – Horizontal method of detection of Salmonella spp. 4.ed. 2002. The Internacional Organization for Standardization, Amendment 1.

NCCLS. National Committee for Clinical Laboratory Standards. Performance Standards for Antimicrobial Disk Susceptibility tests; Approved Standard - Eightth NCCLS. Document M2-A8. Wayne, Pennsylvani, USA, 2003.

Brasil. Ministério da Agricultura e do Abastecimento. Manual de métodos microbiológicos para alimentos. Brasília: Coordenação Geral de Laboratório Animal; 1992.

Silva, N, Junqueira, VCA, Silveira, NFA, Taniwaki, MH, Santos, RFS, Gomes, RAR. Manual de Métodos de Análise Microbiológicas de Alimentos. São Paulo: Varela; 2010.

Harnvajanawong, N, Thongkon, N, Ungchusuk, C, Ramsomphob, W. Effect of Trichloroisocyanuric Acid Disinfectant Filled in Swimming Pool. The Joint International Conference on “Sustainable Energy and Environment (SEE)” 1-3 December; Hua Hin, Thailand. 2004. S005P.

Mattos, A. A. Tratamento de água para abastecimento público com o uso de tabletes de ácido tricloroisocianúrico. IN: Assembléia Nacional da ASSEMAE, ASSEMAE - Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento. 19 de abril; São Paulo. 2004, p34.

Gonçalves AC, Almeida RCC, Alves, MAO, Almeida PF. Quantitative investigation on the effects of chemical treatments in reducing Listeriamonocytogenes populations on chicken breast meat. Food Control. 2005; 16: 617–622.

Mokgatla, RM, Brozel, VS, Gouws,PA. Isolation of Salmonella resistant to hypochlorous acid from a poultry abattoir. Letters in Applied Microbiology. 1998; 27: 379–382.

Macedo, JAB. O processo de desinfecção pelo uso de derivados clorados em função do pH e a Portaria 518/2004 do Ministério da Saúde. XLIV Congresso Brasileiro de Química.20 a 24 setembro; Fortaleza-CE. 2004, p1-11.

Tan, SY, Mikš-krajnika, M, Neo, SY, Tan, A, Khoo, GH, Yuk, H-G. Effectiveness of various sanitizer treatments for inactivating natural microflora and Salmonella spp. on turnip (Pachyrhizus erosus). Food Control. 2015; 54: 216-224.

Jaenisch, FRF, Kuchiishi, SS, Coldebella, A. Atividade antibacteriana de desinfetantes para uso na produção orgânica de aves. Ciência Rural. 2010; 40 (2):384-388.

Bauermeister LJ, Bowers JW, Townsend JC, Mckee SR. The microbial and quality properties of poultry carcasses treated with peracetic acid as an antimicrobial treatment. Poultry Science. 2008; 87(11):2390-2398.

Machado, TRM, Malheiros, PS, Brandelli, A, Tondo, EC. Avaliação da resistência de Salmonella à ação de desinfetantes ácido peracético, quaternário de amônio e hipoclorito de sódio. Revista do Instituto Adolfo Lutz. 2010; 69 (4): 475-481.

Brul, S.; Coote, P. Preservative agents in foods Mode of action and microbial resistance mechanisms. International Journal of Food Microbiology.1999; 50:1-17.

Burin, RCK, Silva JR, A, Nero, LA. Influence of lactic acid and acetic acid on Salmonella spp. growth and expression of acid tolerance-related genes. Food Research International. 2014; 64: 726-732.

Kang, S, Jang, A, Lee, SO, Min, JS, Kim, S, Lee, M. Effect of organic acids on microbial populations and Salmonella Typhimurium in pork loins. Asian Australasian Journal of Animal Sciences. 2003; 16 (1): 96-99

Steenackers, H, Hermans, K, Vanderleyden, J, DE Keersmaecker, SCJ. Salmonella biofilms: An overview on occurrence, structure, regulation and eradication. Food Research International. 2012; 45 (2): 502-531.

Downloads

Publicado

2018-04-26

Como Citar

1.
Zabot S, Ruschel J, Marchesi CM, Alfaro A da T, Oliveira TCRM de, Hashimoto EH. Ácidos Orgânicos e Compostos Clorados para Controle de Salmonella spp. em frangos. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 26º de abril de 2018 [citado 3º de dezembro de 2021];25(1):76-84. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8651123

Edição

Seção

Artigo de Ciência e Tecnologia dos Alimentos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)