Agricultura familiar em duas comunidades rurais do Rio Grande do Norte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v28i00.8659805

Palavras-chave:

Segurança Alimentar e Nutricional, Iniquidade social, Política pública

Resumo

O estudo visa descrever as condições socioeconômicas e de produção de alimentos, inclusive acesso às políticas públicas de fortalecimento da agricultura familiar, de agricultores familiares residentes na zona rural do estado do Rio Grande do Norte (RN). Trata-se de uma pesquisa de caráter descritivo e desenho transversal realizada em duas comunidades agrícolas do município de Jaçanã – RN. Realizou-se 15 entrevistas semiestruturadas com agricultores selecionados pelo método Bola de Neve. A análise foi através de estatística descritiva e análise de conteúdo, para as informações qualitativas. Observou-se dificuldades quanto as condições de moradia, na renda e no saneamento básico. Acerca da produção agrícola, assumem práticas convencionais (uso de agrotóxicos e sementes transgênicas) e presença de atravessadores na maioria das comercializações. Verificou-se reduzido acesso e desconhecimento sobre as políticas de fortalecimento da agricultura familiar, enquanto um acesso importante ao Programa Bolsa Família (PBF). O trabalho revela o contexto de vulnerabilidade dos agricultores e importante necessidade de fortalecimento das políticas públicas voltadas à população rural e condições de vida, produção e comercialização agrícola. Também reforça a importância de investigações locais que gerem diagnósticos e problematizam os territórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rônisson Thomas de Oliveira Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade.

Celena Dantas de Medeiros, Universidade Federal de Campina Grande

Graduanda em Nutrição pela Universidade Federal de Campina Grande.

Daniely Cordeiro da Cruz, Universidade Federal de Campina Grande

Nutricionista pela Universidade Federal de Campina Grande.

Ana Beatriz Macêdo Venâncio dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Ismael Romão dos Santos

Ex-Secretário Municipal de Agricultura de Jaçanã / RN.

Vanille Valério Barbosa Pessoa Cardoso, Universidade Federal da Paraíba

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Nutrição pela Universidade Federal da Paraíba.

Referências

Savassi LCM, Almeida MM, Floss M, Lima MC. Saúde no caminho da roça. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ; 2018.

Pinto CVS, Rocha BN, Pirani NC. Indicadores sociais e desenvolvimento rural: um estudo sobre o índice de desenvolvimento humano municipal no Brasil. IPEA; 2018.

Barata RB. Como e por que as desigualdades sociais fazem mal à saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2009.

Dimenstein M, Leite J, Macedo JP, Dantas C. Condições de vida e saúde mental em contextos rurais. Serviço Social e Saúde. 2017;16(1):151-158.

Santana AL, Santana D. Novos agricultores familiares da microrregião geográfica de Jales – SP: formas de acesso à terra e mudanças nas condições de vida. Revista de Ciências Agronômicas. 2020;29(2):183-203.

Toigo CH, Conterato MA. Pobreza, vulnerabilidade e desenvolvimento no território rural zona sul: o que aponta o índice de condição de vida? Revista de Economia e Sociologia Rural. 2017;55(2):267-284.

Altieri MA. Agroecologia, agricultura camponesa e soberania alimentar. Revista Nera. 2010;13(16):22-32.

Barbosa EDO, Mariano EF, Chaves MF. Aspectos etnozoológicos da avifauna do município de Jaçanã, Rio Grande do Norte e possíveis fatores de ameaça na região. Revista Nordestina de Biologia. 2014;8(1):89-110.

Gheyi HR, Paz VDS, Medeiros SDS, Galvão CDO. Recursos hídricos em regiões semiáridas: estudos e aplicações. Campina Grande: INSA; 2012.

Cassimiro CAL, Filho FSO, Júnior EBP, Feitosa SS, Siqueira EC. Convivência com o semiárido: interação social, ambiental e tecnológica com a Caatinga. Agricultura Familiar: Pesquisa, Formação e Desenvolvimento. 2020;13(1):28-40.

Goodman LA. Snowball sampling. The annals of mathematical statistics. 1961;148-170.

Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa Portugal: Edições 70; 2011.

Pavan D, Junior SS. Sociodemografia dos Agricultores Familiares: Contribuições da Feira Livre para Sustentação do Sistema. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente. 2017;10(3):653-671.

Maia AH, Luz MCS, Silva FC, Souza ME, Zaratin APP, Silva TO et al. Jovens rurais estudantes da Escola Estadual Jaraguá, Água Boa (MT): projetos de vida, dilemas e sucessão familiar. Agricultura Familiar: Pesquisa, Formação e Desenvolvimento. 2019;12(2):97-117.

Silva RMA, Aquino JR, Costa FB, Nunes EM. Características produtivas e socioambientais da agricultura familiar no Semiárido brasileiro: evidências a partir do Censo Agropecuário de 2017. Desenvolvimento e Meio Ambiente. 2020;55:314-338.

Luz VG, Siqueira CEG, La-Rotta EIG, Miquilin IDOC, Filho HRC. (In)Segurança alimentar e nutricional, autopercepção da saúde e uso de agrotóxicos: o caso dos agricultores familiares de Ibiúna, São Paulo. Segur. Aliment. Nutr. 2015;22(2):729-741.

Nespoli A, Cochev JS, Júnior SS, Neves SMAS. Produção de hortaliças pela agricultura familiar de Alta Floresta, Amazônia Matogrossense. CAMPO-TERRITÓRIO: Revista de Geografia Agrária. 2015;10(21).

Nunes EM, Silva PSG, Silva MRF, Sá VC. O Índice de Condições de Vida (ICV) em Territórios Rurais do Nordeste: evidências para os territórios Açu-Mos-soró e Sertão do Apodi, no Rio Grande do Norte. Revista de Economia e Sociologia Rural. 2020;58(1).

Cunha LH. Desigualdades nos padrões de acesso à água e limites da cidadania hídrica em comunidades rurais do semiárido. Desenvolvimento e Meio Ambiente. 2020;55:99-116.

Lima AAS. Agricultura familiar e o PNAE: Promoção da SAN na região do Trairí – RN [monografia]. Santa Cruz: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; 2016.

Souza JRM. A agricultura familiar e a problemática com o atravessador no município de Lagos Seca – PB: Sítios Oití, Santo Antônio, Alvinho e Floriano [monografia]. Campina Grande: Universidade Estadual da Paraíba; 2014.

Medeiros MRG. Circuito curto de comercialização: a experiência da feira agroecológica do Município de Cuité/PB [monografia] Cuité: Universidade Federal de Campina Grande; 2019.

Modenese VS, Sant’Ana AL. Diversificação produtiva e de comercialização de agricultores familiares assentados de Mirandópolis (SP): contribuições do Programa de Aquisição de Alimentos. Revista de Economia e Sociologia Rural. 2019;57(4):636-655.

Gazolla M. Agricultura familiar, segurança alimentar e políticas públicas: uma análise a partir da produção de autoconsumo no território do Alto Uruguai/RS [dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2004.

Abreu PHB, Alonzo HGA. O agricultor familiar e o uso (in)seguro de agrotóxicos no município de Lavras/MG. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional. 2016;41.

Grisa C, Schneider S. Políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS; 2015.

Grisa C. Mudanças nas políticas públicas para a agricultura familiar no Brasil. Raízes: Revista de Ciências Sociais e Econômicas. 2018;38(1):36-50.

Palmeira PA, Salles-Costa R, Pérez-Escamilla R. Effects of family income and conditional cash transfers on household food insecurity: evidence from a longitudinal study in Northeast Brazil. Public Health Nutrition. 2020;23(4):756-767.

Downloads

Publicado

2021-08-11

Como Citar

1.
Silva RT de O, Medeiros CD de, Cruz DC da, Santos ABMV dos, Santos IR dos, Cardoso VVBP. Agricultura familiar em duas comunidades rurais do Rio Grande do Norte. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 11º de agosto de 2021 [citado 23º de outubro de 2021];28(00):e021026. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8659805

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)