(In)Segurança alimentar e fatores associados em domicílios com gestantes assistidas pelo programa bolsa família

Autores

  • Thainá de Oliveira Carvalho Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul
  • Amanda Alves Noronha Universidade Federal de Alfenas
  • Vivian Vieira da Silva Dutra Universidade Federal de Alfenas
  • Renata Oliveira Messina Costa Universidade Federal de Lavras
  • Eric Batista Ferreira Universidade Federal de Alfenas
  • Daniela Braga Lima Universidade Federal de Alfenas
  • Cristina Garcia Lopes Alves Universidade Federal de Alfenas

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v29i00.8664290

Palavras-chave:

Segurança alimentar, Gestantes, Ingestão alimentar, Saúde pública

Resumo

A gestação é um processo natural que envolve mudanças corporais e comportamentais, trazendo impactos sobre as necessidades nutricionais das gestantes, o que pode refletir no estado nutricional. O Programa Bolsa Família (PBF) é destinado às famílias em situação de pobreza e extrema pobreza por meio de transferência de renda. Apesar desse programa auxiliar na garantia da segurança alimentar, a insegurança alimentar é frequente na maioria dos beneficiários. O objetivo deste estudo foi identificar a prevalência de segurança alimentar e os fatores associados em gestantes beneficiárias do PBF do município de Alfenas – MG. Trata-se de um estudo descritivo, de corte seccional. Das 22 gestantes participantes do estudo, cadastradas em Unidades de Saúde da Família do município de Alfenas, Minas Gerais, 77% se encontravam em insegurança alimentar. Constatou-se que 63,5% apresentavam excesso de peso e somente 27,2% estavam com o peso adequado para a idade gestacional. Feijão, verduras e legumes, refrigerante ou suco artificial e leite foram os alimentos consumidos com maior frequência. Foi constatada alta prevalência de insegurança alimentar e de estado nutricional inadequado, demonstrando a necessidade de medidas promotoras de segurança alimentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Alves Noronha, Universidade Federal de Alfenas

Graduanda em Nutrição pela Universidade Federal de Alfenas, MG, Brasil.

Vivian Vieira da Silva Dutra, Universidade Federal de Alfenas

Graduanda em Nutrição pela Universidade Federal de Alfenas, MG, Brasil.

Renata Oliveira Messina Costa, Universidade Federal de Lavras

 Mestre em Nutrição e Saúde pela Universidade Federal de Lavras.

Eric Batista Ferreira, Universidade Federal de Alfenas

Docente do Departamento de Estatística pela Universidade Federal de Alfenas.

Daniela Braga Lima, Universidade Federal de Alfenas

Docente da Faculdade Nutrição pela Universidade Federal de Alfenas.

Cristina Garcia Lopes Alves, Universidade Federal de Alfenas

Docente da Faculdade Nutrição pela Universidade Federal de Alfenas, MG, Brasil.

Referências

Soares LA, Lima DB. Atenção nutricional às gestantes de baixo risco: contribuições para as políticas públicas. Revista Saúde e Pesquisa. 2018; 11(2):385-394. DOI: https://doi.org/10.17765/1983-1870.2018v11n2p385-394

Concina F et al. Nutrient Intake during Pregnancy and Adherence to Dietary Recommendations: The Mediterranean PHIME Cohort. Nutrients. 2021; 24;13(5):1434. DOI: 10.3390/nu13051434. DOI: https://doi.org/10.3390/nu13051434

Campos CAS, Malta MB, Neves PAR, Lourenço BH, Castro MC, Cardoso MA. Ganho de peso gestacional, estado nutricional e pressão arterial de gestantes. Rev Saúde Pública. 2019;53:57. DOI: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2019053000880

Imdad A, Bhutta ZA. Nutritional management of the low birth weight/preterm infant in community settings: a perspective from the developing world. J. Pediatr [internet]. 2013 [acesso em 2020 abr 29]; 162(3):S107-S114. Disponível em: 10.1016/j.jpeds.2012.11.060. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jpeds.2012.11.060

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Nota técnica no 128: Relatório da Oficina Técnica para Análise da Escala de Medida Domiciliar da Insegurança Alimentar. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; 2010.

Silva TF. Bolsa Família 15 anos (2003-2018). Brasília: ENAP; 2018.

Segall-Correa AM, Marin-León L, Melgar-Quiñonez H, Pérez-Escamilla R. Refinement of the Brazilian Household Food Insecurity Measurement Scale: Recommendation for a 14-item EBIA. Rev. Nutr. [internet]. 2014 [acesso em 2020 mai 2]; 27(2):241-251. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1415-52732014000200010. DOI: https://doi.org/10.1590/1415-52732014000200010

Fernandes RC, Manera F, Boing L, Höfelmann DA. Socioeconomic, demographic, and obstetric inequalities in food insecurity in pregnant women. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil [internet]. 2018 [acesso em 2021 jul 15]; 18(4):815-824. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1806-93042018000400008. DOI: https://doi.org/10.1590/1806-93042018000400008

Araújo AA, Santos ACO. (In)Segurança alimentar e indicadores socioeconômicos de gestantes dos distritos sanitários II e III Recife – Pernambuco. Rev. APS. 2016; 19(3):466-475.

Oliveira ACM, Tavares MCM, Bezerra AR. Insegurança alimentar em gestantes da rede pública de saúde de uma capital do nordeste brasileiro. Ciência & Saúde Coletiva [internet]. 2017 [acesso em 2020 mai 12]; 22(2):519-526. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017222.27382015. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232017222.27382015

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Dados sobre o município de Alfenas [internet]. 2018 [acesso em 2018 nov 23]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/alfenas/panorama.

Brasil. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil 2016: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico – estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2016. Brasília: Ministério da Saúde; 2017. DOI: https://doi.org/10.5123/S1679-49742017000400003

Brasil. Ministério da Saúde. Orientações para coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: norma técnica do sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional – SISVAN. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.

Institute Of Medicine – IOM. Weight gain during the pregnancy: Reexamining the Guidelines. Washington (DC): National Academy Press; 2009.

Azevedo E, Ribas MTGO. Estamos seguros? Reflexões sobre indicadores de avaliação da segurança alimentar e nutricional. Rev. Nutr. 2016; 29(2):241-251. DOI: https://doi.org/10.1590/1678-98652016000200008

Guerra LDS, Cervato-Mancuso AM, Bezerra ACD. Alimentação: um direito humano em disputa – focos temáticos para compreensão e atuação em segurança alimentar e nutricional. Ciência & Saúde Coletiva. 2019; 24(9):3369-3394. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018249.20302017

Franco JG, Bueno MC, Kirsten VR, Leal GVS. Insegurança alimentar, consumo alimentar e estado nutricional de mulheres beneficiadas pelo Programa Bolsa Família. Ciência & Saúde [internet]. 2019 [acesso em 2020 out 25]; 12(3):32907. Disponível em: https://doi.org/10.15448/1983-652X.2019.3.32907. DOI: https://doi.org/10.15448/1983-652X.2019.3.32907

Sperandio N, Priore SE. Prevalência de insegurança alimentar domiciliar e fatores associados em famílias com pré-escolares, beneficiárias do Programa Bolsa Família em Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Epidemiol. Serv. Saúde [internet]. 2015 [acesso em 2020 out 29]; 24(4):739-748. Disponível em: https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000400016. DOI: https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000400016

Ismail H, Chang Y. Sequelae of Fetal Growth Restriction. Journal of Medical Ultrasound [internet]. 2012 [acesso em 2020 nov 1]; 20:191-200. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jmu.2012.10.005. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jmu.2012.10.005

Castro PS, Castro MBT, Kac G. Aderência às recomendações dietéticas do Institute of Medicine (Estados Unidos) e o seu efeito no peso durante a gestação. Cad. Saúde Pública [internet]. 2013 [acesso em 2020 nov 1]; 29(7):1311-1321. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2013000700006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2013000700006

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF 2017-2018. Análise da segurança alimentar no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2020.

Demétrio F, Teles CAS, Santos DB, Pereira M. A insegurança alimentar em mulheres grávidas está associada a determinantes sociais e resultados nutricionais: uma revisão sistemática e meta-análise. Ciência & Saúde Coletiva [internet]. 2020 [Acesso em 2021 jul 12]; 25(7):2663-2676. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232020257.24202018. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232020257.24202018

Downloads

Publicado

2022-11-09

Como Citar

CARVALHO, T. de O.; NORONHA, A. A.; DUTRA, V. V. da S.; COSTA, R. O. M. .; FERREIRA, E. B. .; LIMA, D. B.; ALVES, C. G. L. . (In)Segurança alimentar e fatores associados em domicílios com gestantes assistidas pelo programa bolsa família. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 29, n. 00, p. e022014, 2022. DOI: 10.20396/san.v29i00.8664290. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8664290. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Originais