ODS 2

fome zero e agricultura sustentável no contexto rural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v29i00.8665666

Palavras-chave:

ODS, Pobreza, Contexto rural, Direito humano à alimentação adequada, Segurança alimentar e nutricional

Resumo

Este trabalho tem como objetivo discutir alguns aspectos relacionados ao segundo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ODS2): “acabar com a fome; alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”, especialmente, sob a perspectiva da fome e da pobreza no campo, por meio de uma pesquisa bibliográfica-documental, no intuito de retomar as discussões sobre a importância e a necessidade da alimentação saudável e segura da população rural brasileira na atualidade. Foram abordados os conceitos de Segurança Alimentar e Nutricional e de Direito Humano à Alimentação Adequada e, também, foram apresentados alguns dos desafios para o combate à fome e à pobreza no contexto rural brasileiro. Por fim, concluiu-se que o Estado tem papel primordial neste processo, como promotor de um desenvolvimento rural sustentável, com enfoque na agricultura familiar, que possa corrigir as desigualdades estruturais vigentes e democratizar o acesso à alimentos saudáveis e adequados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Vitoria Fontolan, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Rafael Bozzo Ferrareze , Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestre em Desenvolvimento Comunitário pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Altevir Signor , Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Pós-Doutor em Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Romilda de Souza Lima, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutora em Extensão Rural pela Universidade Federal de Viçosa. Professora Adjunta na Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Referências

Organização das Nações Unidas – ONU. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável [Internet]. Nações Unidas no Brasil, 2020 [acesso em 2020 mai 04]. Disponível em: https://nacoesunidas.org

Zocchio G. Com desemprego e cortes, fome e pobreza voltam a ser preocupação central. O Joio e o Trigo [Internet]. 2018 [acesso em 2020 mai 04]. Disponível em: https://outraspalavras.net/ojoioeotrigo/2018/09/com-desemprego-e-cortes-fome-e-pobreza-voltam-ser-preocupacao-central

Figueiró MND. A viabilidade dos temas transversais à luz da questão do trabalho docente. PSI – Revista Psicol Soc e Inst [Internet]. 2000;2(1) [acesso em 2021 abr 26]. Disponível em: http://www.uel.br/ccb/psicologia

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14.ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

Gil AC. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas; 2008.

Brasil. Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Brasília: Presidência da República [Internet]. 2020 [acesso em 2020 abr 26]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11346.htm

Burity V, Franceschini T, Valente FL, Recine E, Leão M, Carvalho MF. Direito Humano à Alimentação Adequada no Contexto da Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília: ABRANDH. 2010 [acesso em 202 abr 26]. Disponível em: http://www.actuar-acd.org/uploads/5/6/8/7/5687387/dhaa_no_contexto_da_san.pdf

Lima RS, Ferreira Neto JA, Pereira Farias RC. Alimentação, comida e cultura: o exercício da comensalidade. DEMETRA Aliment Nutr Saúde [Internet] 2015;10(3);507-522 [acesso em 2020 jul 23]. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/demetra/article/view/16072/13748 DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2015.16072

Ferreira MN. Programas de Transferência Condicionada de Renda e Acesso aos Serviços de Saúde: um estudo da experiência do Programa Bolsa Família em Manguinhos, RJ [Dissertação] [Internet]. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2009 [acesso em 2020 jul 23]. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Agenda de Notícias. Extrema pobreza atinge 13,5 milhões de pessoas e chega ao maio nível em 7 anos [Internet]. 2019 [acesso em 2020 mai 10]. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/25882-extrema-pobreza-atinge-13-5-milhoes-de-pessoas-e-chega-ao-maior-nivel-em-7-anos

Leão M. O direito humano à alimentação adequada e o sistema nacional de segurança alimentar e nutricional [Internet]. Brasília: ABRANDH; 2013 [acesso em 2020 abr 26]. Disponível em: http://www.mds.gov.br

Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança alimentar e Nutricional – Rede PENSSAN. VIGISAN: Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil [Internet]. Brasília: Rede PENSAAN; 2021 [acesso em 2021 mai 07]. Disponível em: http://olheparaafome.com.br

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 [Internet]. Brasília: Presidência da República; 1988 [acesso em 2022 fev 14]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Brasil. Consolidação das Leis do Trabalho, de 1 de maio de 1943 [Internet]. Brasília: Presidência da República; 1988 [acesso em 2022 fev 14]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del5452.htm

Castro J. Geografia da fome (o dilema brasileiro: pão ou aço). 10.ed. Rio de Janeiro: Antares Achiamé; 1980.

Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – DIEESE. Valor da cesta básica aumenta em 16 capitais em janeiro de 2022 [Internet]. 2022 [acesso em 2022 fev 14]. Disponível em: https://www.dieese.org.br/analisecestabasica/2021/202112cestabasica.pdf

Maluf RS, Menezes F, Marques SB. Caderno “segurança alimentar” [Internet]. Paris: Fhp; 2000 [acesso em 2020 abr 27]. Disponível em: https://www.agencia.cnptia.embrapa.br

Plein C. Desenvolvimento, Mercados e Agricultura Familiar: uma abordagem institucional da pobreza rural. Curitiba: CRV; 2016. DOI: https://doi.org/10.24824/978854440834.6

Maluf RS, Mattei, L. Elementos para construção de uma agenda de políticas públicas para o enfrentamento da pobreza rural. In. Miranda C, Tiburcio B (orgs.). Pobreza rural: concepções, determinantes e proposições para a construção de uma agenda de políticas públicas. Série Desenvolvimento Rural Sustentável: edição especial. Brasília: IICA; 2011. p. 15-26.

Maniglia E. As interfaces do direito agrário e dos direitos humanos e a segurança alimentar [Internet]. São Paulo: Cultura Acadêmica; 2009 [acesso em 2020 abr 26]. Disponível em: https://static.scielo.org DOI: https://doi.org/10.7476/9788579830143

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Segurança Alimentar 2013 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2014 [acesso em 2020 abr 26]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv91984.pdf

Valente FL. Direito Humano à Alimentação – desafios e conquistas. São Paulo: Cortez; 2002.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Política Nacional de Assistência Social – PNAS/2004 [Internet]. Brasília; 2005 [acesso em 2020 abr 26]. Disponível em: http://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/assistencia_social/Normativas/PNAS2004.pdf

Moreira RC, Braga MJ, De Carvalho FMA, De Lima JRF, Da Silva JMA. Políticas públicas, distribuição de renda e pobreza no meio rural brasileiro no período de 1995 a 2005 [Internet]. Rev Econ e Sociol Rural – RESR. 2009;47(04):919-944 [acesso em 2020 abr 26]; Disponível em: https://www.scielo.br DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-20032009000400006

Alentejano P. Limite da propriedade de terra no Brasil não acabaria com as grandes propriedades [Internet]. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio/Fundação Oswaldo Cruz [acesso em 2022 fev 14]. Disponível em: https://www.epsjv.fiocruz.br

Ximenes VM et al. Sentimento de comunidade e pobreza rural no Nordeste, Norte e Sul do Brasil. Rev Subjetividades [Internet]. 2019,19(1):1-13 [acesso em 2022 fev 14]. Disponível em: https://periodicos.unifor.br DOI: https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v19i1.e7923

De Oliveira RB. Evolução da pobreza na América Latina: velhas e novas caras. In. Miranda C, Tiburcio B. A Nova Cara da pobreza rural: desenvolvimento e a questão agrária. Série Desenvolvimento Rural Sustentável, vol. 17. Brasília: IICA; 2013. p. 33-56.

Iamamoto MV, Carvalho R. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 39.ed. São Paulo: Cortez; 2013.

Mattei L. Pobreza e política de desenvolvimento territorial: noções, metodologias de mensuração e estratégias de enfrentamento do problema. In. Leite SP (org.). Políticas de Desenvolvimento Territorial e Enfrentamento da Pobreza Rural no Brasil. Série Desenvolvimento Rural Sustentável. 2013(19):89-123.

Gazolla M, Schneider S. A produção da autonomia: os “papéis” do autoconsumo na reprodução social dos agricultores familiares. Estud Soc e Agric [Internet]. 2007;01(15):89-122 [acesso em 2020 abr 27]. Disponível em: https://revistaesa.com

Altieri M. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 4.ed. Porto Alegre: Universidade da UFRGS; 2004.

Guzmán ES. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. In: Aquino AM; Assis R (eds.). Agroecologia: princípios e técnicas para uma agricultura orgânica sustentável [Internet]. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2000 [acesso em 2020 jun 03]. Disponível em: http://www.agencia.cnptia.embrapa.br

De Moura IF. Antecedentes e aspectos fundantes da agroecologia e da produção orgânica na agenda das políticas públicas no Brasil. In: Sambuichi RHR, De Moura IF, De Mattos LM, Ávila ML, Spínola PAC, Da Silva APM (orgs.). A política nacional de agroecologia e produção orgânica no Brasil: uma trajetória de luta pelo desenvolvimento rural sustentável. Brasília: Ipea; 2017. p. 25-51.

Monteiro D, Londres F. Pra que a vida nos dê flor e frutos: notas sobre a trajetória do movimento agroecológico no Brasil. In: Sambuichi RHR, De Moura IF, De Mattos LM, Ávila ML, Spínola PAC, Da Silva APM (Orgs.). A política nacional de agroecologia e produção orgânica no Brasil: uma trajetória de luta pelo desenvolvimento rural sustentável. Brasília: Ipea; 2017. p. 53-83.

Brasil. Decreto nº 7.272, de 25 de agosto de 2010. Regulamenta a Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006, que cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN, com vistas a assegurar o direito humano à alimentação adequada, institui a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – PNSAN, estabelece os parâmetros para a elaboração do Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, e dá outras providências [Internet]. Brasília: Presidência da República; 2020 [acesso em 2020 set 01]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Decreto/D7272.htm

De Schutter O. Agroecologia e Direito Humano à Alimentação. Relator Especial da ONU para Direito à Alimentação, apresentado ao Conselho de Direitos Humanos – Décima sexta sessão – Item 3 da agenda “Promoção e proteção de todos os direitos humanos, direitos civis, políticos, econômicos, sociais e culturais, inclusive o direito ao desenvolvimento”. Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília; 2012.

Bezerra I, Isaguirre K. Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA) e Agroecologia: desafios e perspectivas teórico-prático. Cad Agroecol [Internet]. 2013;8(2):2236-7934 [acesso em 2021 mai 02]; Disponível em: http://revistas.aba-agroecologia.org.br

Freire P. Pedagogia do oprimido. 79.ed. Rio de Janeiro; 2021.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

FONTOLAN, M. V.; FERRAREZE , R. B.; SIGNOR , A. .; LIMA, R. de S. ODS 2: fome zero e agricultura sustentável no contexto rural. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 29, n. 00, p. e022004, 2022. DOI: 10.20396/san.v29i00.8665666. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8665666. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)