Banner Portal
Atuação do nutricionista nas ações de educação alimentar e nutricional nos equipamentos públicos do município de Lauro de Freitas, Bahia
PDF

Palavras-chave

Educação alimentar e nutricional
Alimentação saudável
Hábitos alimentares saudáveis
Intervenção nutricional

Como Citar

SOUSA, Hana Santos Vieira de; OLIVEIRA, Maria Rita Marques de. Atuação do nutricionista nas ações de educação alimentar e nutricional nos equipamentos públicos do município de Lauro de Freitas, Bahia. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 29, n. 00, p. e022012, 2022. DOI: 10.20396/san.v29i00.8667998. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8667998. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi apresentar a experiência vivenciada com a realização de ações de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) nos equipamentos públicos de Lauro de Freitas-BA, buscando uma reflexão crítica dessa prática frente às diretrizes do Marco de Referência para Educação Alimentar e Nutricional do Brasil. Trata-se de um estudo de caso, do tipo relato de experiência, com base em vivências e pesquisa documental, como matérias publicadas em site de prefeitura, blogs locais, relatórios e registros fotográficos. Este trabalho permitiu uma reflexão em torno da prática do profissional nutricionista, na qual optou-se por confrontar essa prática com o Marco de Referência, por ser um documento que atualiza a prática do nutricionista no campo de EAN, fortalecendo a intersetorialidade e incorporando possibilidades. A experiência vivenciada e analisada mostrou que é possível aplicar o Marco de Referência na prática de trabalho, visto que todas as diretrizes apresentadas neste documento foram factíveis, porém, só foram aplicáveis porque o município forneceu condições para tal. No entanto, a reflexão mostrou que alguns passos ainda precisam ser dados, como o fortalecimento das ações intersetoriais.

https://doi.org/10.20396/san.v29i00.8667998
PDF

Referências

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas [internet]. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. 2012. [acesso em 2021 jan 9]. Disponível em: http://www.consed.org.br/media/download/54b65ffe2730b.pdf

Vieira MSN, Matias KK, Queiroz MG. Educação em saúde na rede municipal de saúde: práticas de nutricionistas. Ciência & Saúde Coletiva. 2021;26:455-464. DOI: https://doi: 10.1590/1413-81232021262.41062020

Bezerra RKC. Educação Alimentar e Nutricional no âmbito da Estratégia Saúde da Família: uma revisão integrativa [internet]. Revista Sítio Novo. 2020 [acesso em 2021 mar 03];256-264. Disponível em:https://sitionovo.ifto.edu.br/index.php/sitionovo/article/view/627

Berbigier MC, Ramos Magalhães C. Estado nutricional e hábito alimentar de estudantes universitários em Instituição Pública do Brasil. Saúde e Pesquisa. 2021;14(1):51-64. DOI: https://doi:10.17765/2176-9206.2021v14n1.e8767

Dias PC, Henriques P, Ferreira DM, Barbosa RMS, Soares DSB, Luquez TMDS, Feijão MD, Burlandy L. Desafios da intersetorialidade nas políticas públicas: o dilema entre a suplementação nutricional e a promoção da alimentação saudável em escolas. Cadernos de Saúde Pública. 2019;34(12). DOI: https://doi: 10.1590/0102-311X00035218

Araújo ML. Repercussão da segurança alimentar e nutricional sobre o consumo de frutas e hortaliças [dissertação] [internet]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. 2016 [acesso em 2021 abr 10]. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/ANDO-A9MPZA.

Guimarães LMB, Silva, SJ. I Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e o Bolsa Família em perspectiva intersetorial. Serviço Social & Sociedade. 2020; 137. DOI: https://doi.org/10.1590/0101-6628.202

Falçoni SFS, Campos MM, Rocha DF. Políticas Públicas de Segurança Alimentar e Nutricional em âmbito local: estudo e análise do caso de Campos dos Goytacazes. In: Anais do 16o Seminário de Integração, 2017, Rio de Janeiro. 2017.

Dias PC, Henriques P, Anjos LAD, Burlandy L. Obesidade e políticas públicas: concepções e estratégias adotadas pelo governo brasileiro. Cadernos de Saúde Pública. 2017;33(7). DOI: https://doi: 10.1590/0102-311X00006016

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 1996.

Castro IRR. A extinção do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e a agenda de alimentação e nutrição. Cadernos de Saúde Pública. 2019;35(2). DOI: https://doi: 10.1590/0102-311X00009919

Bezerra MS, Jacob MCM, Ferreira MAF, Vale D, Mirabal IRB, Lyra CDO. Insegurança alimentar e nutricional no Brasil e sua correlação com indicadores de vulnerabilidade. Ciência & Saúde Coletiva. 2020;25:3833-3846. DOI: https://doi:10.1590/1413-812320202510.35882018

Amorim ALBD, Ribeiro JRS, Bandoni DH. Programa Nacional de Alimentação Escolar: estratégias para enfrentar a insegurança alimentar durante e após a COVID-19. Revista de Adm. Pub. 2020;54(4):1134-1145. DOI: https://doi:http://dx.doi.org/10.1590/0034-761220200349

Silva VGC. Interferência do uso e ocupação do solo urbano na qualidade ambiental do Rio Sapato, Lauro de Freitas, Bahia [dissertação] [internet]. Salvador: Universidade Católica do Salvador; 2020 [acesso em 2021 mai 25]. Disponível em: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/handle/prefix/1601

Sousa ALS. Os impactos da ocupação do comércio informal em praças públicas: um olhar a partir da praça do caranguejo em Lauro de Freitas/Ba [dissertação]. Salvador: Universidade Salvador UNIFACS; 2021.

Conselho Federal de Nutricionistas – CFN. Resolução CFN nº 600, de 25 de fevereiro de 2018. Dispõe sobre a definição das áreas de atuação do nutricionista e suas atribuições, indica parâmetros numéricos mínimos de referência, por área de atuação, para a efetividade dos serviços prestados à sociedade e dá outras providências [Internet]. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. 2018 abr. 20 [acesso em 2021 jun 9]. Disponível em: http://www.imprensanacional.gov.br

Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia – SEI. Perfil socioeconômico do Município de Lauro de Freitas [internet]. 2021 [acesso em 2021 jun 15]. Disponível em: http://www.sei.ba.gov.br

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Cidades – Lauro de Freitas: panorama [internet]. 2021 [acesso em 2021 jan 16]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/lauro-de-freitas/panorama

Magalhães HHSR, Porte LHM. Percepção de educadores infantis sobre educação alimentar e nutricional. Ciência & Educação. 2019;25(1):131-144. DOI: https://doi:10.1590/1516-731320190010009

Santos APM, Bergold LB. Oficinas musicais: a utilização do lúdico e da música para educação alimentar e nutricional com escolares Revista da Associação Brasileira de Nutrição – Rasbran [internet]. 2018 [acesso em 2021 jun 14];2:87-92. Disponível em: https://www.rasbran.com.br/rasbran/article/view/855/213

Meyer KA, Taillie LS. Ingestão de alimentos ultraprocessados entre jovens dos EUA: preocupações com a saúde e oportunidades para pesquisa e política. JAMA [internet]. 2021 [acesso em 2021 nov 8];326(6):485-487. DOI: https://doi: 10.1001/jama.2021.9845

Silva EO, Amparo-Santos L, Soares, MD Alimentação escolar e constituição de identidades dos escolares: da merenda para pobres ao direito à alimentação. Cadernos de Saúde Pública. 2018;34(4). DOI: https://doi: 10.1590/0102-311X00142617

Corrêa NAF, Cardoso LFC, Silva HP. Comida de Quilombo na Merenda Escolar: interfaces entre a cultura alimentar e o programa nacional de alimentação escolar. Amazônica. Revista de Antropologia [internet]. 2020 [acesso em 2021 abr 10];12(1):145-163. Disponível em:https://periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica/article/view/8497.

Oliveira FA, Sousa FS, Cavalcante SL, Couto ARM, de Almeida ANS, Branco MFCC. Atividades de educação em saúde realizadas com grupo de idosas para promoção do autocuidado em saúde. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão. 2018;15(28):137-150. DOI: https://doi:10.5007/1807-0221.2018v15n28p137

Ferreira AV, Machado JA, Silva TL. Práticas socioeducativas na educação não escolar: entre a dialogicidade de Paulo Freire e a convivência de Xesús Jares. Revista @mbienteeducação. 2019;12(1):10-23. DOI: https://doi.org/10.26843/ae19828632v12n12019p10a23

Henrique FCS. Intersetorialidade na implementação de programas sociais na área de Segurança Alimentar e Nutricional: um estudo sobre arranjos institucionais em municípios de pequeno porte do estado da Bahia [tese] [internet]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca; 2016 [acesso em 2021 abr 12]. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Segurança Alimentar e Nutricional

Downloads

Não há dados estatísticos.