Foco e Escopo

Terræ Didatica pretende melhorar a comunicação entre geocientistas e educadores brasileiros e seus pares de outros países. Em 2018, Terræ Didatica funde-se com outro periódico mantido pelo IG-Unicamp, a revista Terræ. Embora nascidas de dois perfis inicialmente distintos, evidenciou-se ao longo dos anos certa complementaridade entre as revistas. Consagrada a fusão, Terræ Didatica aumenta sua periodicidade para trimestral e abre a possibilidade de integrar conjuntos temáticos de artigos contendo resultados de pesquisas relevantes no plano internacional. Aceitam-se artigos bilíngues [ver exemplo em Passow et al. 2013], roteiros de campo, comunicações curtas e resumos de teses e dissertações. Também são aceitas avaliações científicas ou discussões de metodologias científicas e programas de pesquisa. Além disso, a revista pode divulgar comunicações contendo resultados parciais de projetos científicos ou educacionais em andamento; revisões de livros e outros materiais científicos; relatórios sobre conferências e cursos. 

Manuscritos para Terræ Didatica podem ser submetidos em Português, Espanhol ou Inglês. O caráter da publicação permite incluir cadernos temáticos, além de aceitar Material Suplementar [ver adiante] na edição eletrônica. A publicação de números especiais pode acelerar o processo de difusão. Terræ Didatica aceita:

  1. Artigos inéditos resultantes de pesquisas científicas ou educacionais
  2. Materiais didáticos originais e recursos de ensino, em meio analógico (papel) ou eletrônico, como:
    1. Textos de apoio, sínteses, aplicações práticas e experimentos educativos.
    2. Análises de mapas e outros documentos das Geociências que divulguem ou abordem aspectos do conhecimento regional ou mesmo global.
    3. Relatórios de projetos, workshops, simpósios, congressos e qualquer outra atividade relevante relacionada às Ciências da Terra.
  3. Traduções de textos altamente relevantes para o avanço das Geociências.
  4. Relatos de pesquisas científicas, educativas e propostas de desenvolvimento de pesquisas inovadoras em qualquer área de Ciências da Terra:
    1. Sínteses, reflexões, relatos ou análises críticas de projetos e propostas relacionados às Ciências da Terra.
    2. Números temáticos ou monográficos sintetizando resultados de um ou mais grupos de pesquisa.

Processo de Avaliação pelos Pares

Artigos e Revisões serão submetidos à análise crítica de, pelo menos, dois consultores. Breves Comunicações e os demais tipos serão analisados pelo Editor, ou Editor Associado, com eventual apoio de consultores.

Após a revisão formal preliminar, a editoria encaminha o trabalho ao julgamento autônomo de no mínimo dois avaliadores (método de “duplo cego”), cujas áreas de competência e formação acadêmica estejam relacionadas com o tema do texto. Havendo discordância entre os pareceristas, o trabalho deverá ser encaminhado a um terceiro avaliador.

Ao final do processo, os autores recebem comunicação relativa aos pareceres emitidos, garantindo-se a confidencialidade dos pareceristas.

Há três opções:

  1. Aceitação do artigo tal como enviado;
  2. Aceitação do artigo após as revisões sugeridas pelos pareceristas e;
  3. Recusa.

Recursos e problemas específicos são examinados e decididos pelos Editores.

Como dito acima, a Terrae Didatica com a "avaliação cega", em que os avaliadores não identificam os autores das contribuições e vice-versa.

Objetivos / Objectives

Terræ Didatica objetiva publicar comunicações originais nos campos das Ciências da Terra, Geologia, Geografia, Educação e áreas de pesquisa relacionadas com as Ciências do Ambiente. Divulgam-se artigos originais e inéditos em Inglês, Português e Espanhol, resultantes de pesquisas realizadas no Brasil e em outros países. A revista mantém duas versões quase idênticas: a edição eletrônica de acesso livre (open access journal) e a tradicional versão impressa, que são publicadas interruptamente, com regularidade e pontualidade desde o lançamento em 2005. A distribuição, nacional e internacional, busca atingir público-alvo amplo e diversificado. A maioria dos autores não está vinculada a grupos de pesquisa da Unicamp, fato que revela a aceitação desse perfil editorial pela comunidade das áreas de Educação, Ciências da Terra, Geografia e Ciências do Ambiente. A revista apoia os cursos brasileiros de graduação e pós-graduação, fornecendo a professores e alunos os resultados de pesquisas científicas e educacionais, materiais didáticos, recursos educativos, notícias e informações de interesse para crescimento e popularização das Ciências da Terra. As principais ações são: (a) difusão de ações educativas, (b) fomento à realização de novas experiências didáticas, (c) estímulo ao intercâmbio de boas práticas pedagógicas e (d) intercâmbio de materiais didáticos e recursos educativos para a educação básica e superior. Todas as edições publicadas podem ser consultadas em: 

www.ige.unicamp.br/terraedidatica

Uma publicação periódica em Ciências da Terra que busca difundir inovações e recursos de alta qualidade para difundir o conhecimento e aprimorar a Ciência e a Educação

As edições em papel são gratuitamente distribuídas a bibliotecas, instituições públicas e organizações não governamentais de campos como geologia, geografia, ensino e estudos ambientais. São distribuídas também para acadêmicos, professores, profissionais e estudantes, mediante solicitação, porém a quantidade é limitada. A impressão de revistas foi suspensa em 2017, por prazo indeterminado.

Avaliação do Qualis-CAPES / Qualis-CAPES Evaluation (2013-2016)

Taxas para submissão e publicação de textos / Fees for submission and publication of texts

Terrae Didatica não cobra nenhuma taxa por textos publicados e tampouco pelos submetidos para avaliação, revisão, publicação, distribuição ou download. A publicação é totalmente gratuita.

Integridade e Prevenção de Plágio / Integrity and Prevention of Plagiarism

Como parte das ações de valorização da integridade acadêmica e prevenção do plágio nas das publicações credenciadas no Portal, a revista Terrae Didatica, adota o serviço de identificação de similaridade de textos utilizando como base, a plataforma Turnitin implantada na Universidade desde novembro de 2016.

Declaração de Ética na Pesquisa e Boas Práticas / Statement of Ethics in Research and Best Practices

Terrae Didatica (Instituto de Geociências/UNICAMP), ISSN eletrônico 1980-4407, dedica-se a cumprir as boas práticas no que diz respeito à conduta moral condizente com a editoração cientifica de periódicos. A prevenção da negligência também é uma responsabilidade crucial do editor e da equipe editorial: qualquer forma de comportamento antiético, bem como o plágio em qualquer instância, não é aceito na Terrae Didatica. Os autores que enviam artigos para a revista declaram que seu conteúdo é original e garantem que o trabalho não foi publicado nem está em processo de revisão/avaliação em nenhum outro periódico. Em cada número.

 Fonte: Declaração baseada na revista Educação (UFSM)

Sponsors

 

Fontes de Apoio

Apoio Editorial, Produção gráfica e Capa

Histórico do periódico

Terræ Didatica foi criada em 2005 pelo Instituto de Geociências da Unicamp como revista de acesso livre – (open access journal) – para ampliar a difusão em meios físico e eletrônico de materiais didáticos, recursos educativos, notícias e informações de interesse direto das comunidades de Educação, Geologia, Geografia e Ciências do Ambiente, no Brasil e outros países, em particular a comunidade íbero-latino-americana. O primeiro artigo da primeira edição contou com mais de 13.900 downloads somente no ano de 2005 e continua sendo acessado, o que revela a perenidade das publicações online. Terræ Didatica apoia decisivamente a educação básica, na medida em que fornece a professores e alunos os resultados de pesquisas científico-educacionais, materiais didáticos, recursos educativos, notícias e informações de interesse para crescimento e popularização das Ciências da Terra. Os objetivos centrais do periódico consistem em promover e difundir resultados de pesquisas originais e inovações didáticas; fomentar a busca de novas experiências educacionais; estimular intercâmbio de boas práticas pedagógicas; promover a popularização da cultura geocientífica no país, fomentar a produção de conteúdo inédito de difusão científica e disseminar inovações resultantes de pesquisa científica, educacional e geo-histórica. O público-alvo abrange a comunidade de geólogos, geógrafos, educadores ambientais, educadores, profissionais e estudantes em geral.

O êxito da revista no cumprimento de sua missão pode ser avaliado pelo fato de que em 2017 ela foi elevada ao Estrato A2 no sistema Qualis/CAPES (2017) na Área de Avaliação ENSINO. O Qualis-periódicos é mantido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), fundação vinculada ao Ministério da Educação (MEC) do Brasil. Terræ também está classificada no Estrato A2 no sistema Qualis/CAPES (2017) na Área de Avaliação ENSINO.

Em 2018, os editores da revista Terræ, igualmente apoiada desde a fundação, em 2004, pelo IG-Unicamp e publicada com regularidade desde então, decidiram juntar esforços e fundir as duas revistas, mantendo a denominação Terræ Didatica.

Os principais motivos que contribuíram para a decisão são, resumidamente:

  1. O desenvolvimento das especializações e áreas profissionais das Geociências sob o prisma dos sistemas terrestres representa importante objetivo de formação para estudantes em cursos que contemplem algum componente ambiental. Questões complexas emergentes exigem a capacidade de teorizar, resolver problemas e tratar de questões globais, envolvendo fatores naturais, experimentais e sociais. Em todos os níveis educacionais as diferentes dimensões do currículo devem contribuir para o exercício de tarefas e preparação dos futuros cidadãos em campos que envolvam as ciências naturais, experimentais e analíticas, bem como os campos humanos e sociais. O estudo da Terra sob perspectiva sistêmica concilia o caráter complexo, experimental e simultaneamente histórico de Ciência do Sistema Terra, em um tratamento multidisciplinar que contribui na formação da cidadania.
  2. A pesquisa acadêmica tem sido pressionada a: (a) aprofundar o conhecimento da natureza; (b) contribuir para a reflexão legal e ambiental em torno de problemas de conservação da natureza; (c) tratar do ensino e da aprendizagem vinculados a formações profissionais especificas que interfiram nas áreas geológicas e de engenharia e, finalmente, (d) ajudar a formar tomadores de decisão no campo ambiental.
  3. Existe um imenso potencial dos estudos da Terra para tratar de problemas que extrapolam os limites das disciplinas tradicionais.
  4. A pesquisa educacional poderá iluminar outros campos de conhecimento, sendo beneficiada simultaneamente por essa afinidade.
  5. As revistas enfrentam limitações econômicas e financeiras, o que contribui para concentrar esforços em torno de um só título do IG-Unicamp, em lugar de dois.

Terræ Didatica está cadastrada na Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom/PR). As edições estão disponíveis e permanentemente acessíveis no Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da Unicamp e na página do IG-Unicamp:

http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td

http://www.ige.unicamp.br/terraedidatica/

Catalogação na Publicação elaborada por: Gildenir Carolino Santos - CRB-8ª/5447