O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • Sugere-se que Artigos e Revisões tenham no mínimo entre 3.000 e no máximo 8.000 palavras, incluídas tabelas, figuras e referências. Os autores declaram que o trabalho não foi publicado anteriormente ou foi submetido à consideração de outra revista (ou uma explicação foi fornecida nos Comentários ao editor).

  • O tamanho aceitável para Discussões, Breves Comunicações, Resenhas de Livros e Notícias é de no mínimo 800 e no máximo 2.000 palavras, incluídas tabelas, figuras e referências bibliográficas citadas.

  • Especificações de página e fonte.
    • Formato de papel A4.
    • Margens superior e inferior em 2,5 cm.
    • Margens laterais em 2,0 cm (linhas de 17cm).
    • Fonte de texto: Times New Roman, corpo 12.
    • Texto com alinhamento à esquerda, sem hifenização.
    • Não inserir tabelas, imagens e quadros no interior do texto. Inserir o título da ilustração correspondente para indicar o ponto ideal em que deva ser colocada.
    • Arquivos de texto em formato compatível com qualquer editor de textos, preferencialmente em extensão DOC, DOCX ou RTF (Rich Text Format). Textos preparados com programas pouco conhecidos ou em outras plataformas precisam ser convertidos antes do envio.
  • Citações
    • No corpo do texto, as referências devem ser inseridas entre parênteses, da seguinte forma:
    • Um autor: (Gould, 1965)
    • Dois autores: (Pedrinaci & Berjillos, 1994)
    • Três ou mais autores (Sequeiros et al. 1996)
    • Vários trabalhos (Seddon, 1996, Loster, 1999, Dartmouth Flood Observatory, 2004)
    • Os destaques devem ser feitos em itálico. Nunca utilizar fontes sublinhadas ou negrito. O uso de negrito deve ser restrito à indicação de títulos e subtítulos e a casos muito excepcionais no interior do texto.
  • Tabelas e figuras
    • Tabelas e figuras devem ser numeradas e citadas em sequência no interior do texto, aparecendo com a referência abreviada e inicial maiúscula apenas quando citada entre parênteses (Tab. 1). Quadro são classificados como figuras, sendo numerados em sequência.
    • Cada tabela ou figura deve vir em arquivo separado. Todos devem possuir títulos ou legendas, com as necessárias informações para a compreensão dos dados.
    • Tabelas, figuras, quadros e todo o material gráfico devem ter seus textos formatados em Times New Roman ou Arial. A utilização de fontes e símbolos específicos deve ser mencionada aos editores.
    • Tabelas e quadros serão reformatados para a apresentação padrão de Terræ Didatica.
    • Mapas e gráficos vetoriais que contenham legendas devem vir em duas versões, uma com texto digitado em fonte Arial e outra com o texto convertido em curvas.
    • Não há restrições ao uso de cores em imagens, mas na versão impressa a reprodução de imagens será realizada em tons de cinza.
  • Material gráfico

    O material gráfico deve ter a qualidade necessária para publicação. As imagens serão submetidas a avaliação técnica antes da editoração.

      • Arquivos de imagens fotográficas (bitmap-meio tom) precisam ter sido geradas com resolução (densidade) mínima de 300 dpi (dots per inch), considerando o formato final de aplicação;
      • Fotografias produzidas com máquinas digitais devem vir com a máxima resolução e mínima compressão, de forma a reduzir a perda de qualidade e permitir maior autonomia de manipulação dos arquivos nos processos de editoração.
      • Imagens sem resolução ou qualidade requeridas deverão ser substituídas ou serão rejeitadas.
      • Não redimensionar (ampliar) a resolução de imagens geradas com densidade menor.

    Para a produção de imagens raster ou arquivos vetoriais devem ser observadas as seguintes condições e limitações:

      • Imagens bitmap-traço (lineart) precisam ter sido geradas com resolução mínima de 600 dpi para evitar contornos serrilhados.
      • Utilizar preferencialmente arquivo padrão TIF (TIFF – Tagged Image File Format) para imagens.
      • Arquivos de imagens vetoriais podem ser enviados nos seguintes formatos: CDR ou CMX (Ambiente Corel), AI (Ambiente Adobe) DXF ou DWG (Ambiente Cad).
      • Evitar envio de imagens finais em padrão JPG ou que sejam oriundas de arquivos JPG. Os processos de compressão deste formato prejudicam a qualidade e deixam marcas que dificultam a utilização das imagens.
      • Não serão aceitos arquivos de figuras dentro de arquivos DOC, DOCX ou em padrão PDF, mesmo que estejam em alta resolução.
      • Arquivos GIF não possuem qualidade adequada para editoração e não são aceitos.
    • Outros aspectos técnicos da utilização de imagens podem ser esclarecidos sob consulta.
  • Referências [Obs.: evitar a expressão “Referências bibliográficas”]
      • Os trabalhos citados no corpo da comunicação devem ser referidos ao final, no seguinte padrão:

    Artigos em periódicos

    Halliday, A. N. (2000). Terrestrial accretion rates and the origin of the Moon. Earth and Planetary Science Letters, 176(1), 17-30. doi: 10.1016/S0012-821X(99)00317-9 .

    Passow, M., Pereira, H., & Peart, L. (2013). A brief history of scientific ocean drilling programs. Breve história dos programas científicos de perfuração oceânica. Terræ Didatica, 9(2), 65-73. doi: 10.20396/td.v9i2.8637392.

    Seddon, G. (1996). Thinking like a geologist: the culture of geology Mawson Lecture 1996. Austr. J. Earth Sciences, 43, 487-495.

    Sequeiros, L., Pedrinaci, E., & Berjillos, P. (1996). Como enseñar y aprender los significados del tiempo geológico: algunos ejemplos. Rev. Enseñanza de las Ciencias de la Tierra, 4(2), 113-119.

    Capítulos de livros

    Gould, S. J. (1984). Toward the vindication of punctuational change. In: Berggren, W. A., & Van Couvering, J. A. Eds. (1984). Catastrophes and Earth history. Princeton: Princeton Univ. Press. p. 9-34.

    Livros, dissertações e teses

    Gould, S. J. (1987). Seta do tempo. Ciclo do tempo. São Paulo: Cia. das Letras. 221p.

    Moraes, R. P. (1997). Transporte de chumbo e metais associados no rio Ribeira de Iguape, São Paulo. Campinas: Inst. Geoc. Unicamp. 94p. (Dissert. Mestrado).

    Páginas Web

    Dartmouth Flood Observatory. (2018). Space-based measurement, mapping, and modeling of surface water for research, humanitarian, and water management applications. URL: http://floodobservatory.colorado.edu/. Acesso 10.02.2018.

    Public Knowledge Project. (2016). Open Journal Systems (OJS). URL: https://pkp.sfu.ca/ojs/. Acesso 10.02.2018.

    Artigos em periódicos eletrônicos ou publicações na Web

    Loster, T. (1999). Flood trends and global change. In: Euroconference on global change and catastrophe risk management: flood risks in Europe. Proc... IIASA, Laxenburg. URL: <http://www.iiasa.ac.at/Research/RMP/june99/papers/loster.pdf> Acesso: 06.09.2004.

Diretrizes para Autores

Terræ Didatica publica conhecimento e experiências originais, de natureza científica ou educacional, nos campos das Ciências da Terra, Geologia, Geografia, Educação e áreas de pesquisa das Ciências do Ambiente, conforme destacado no item Objetivos. São aceitas, na forma de Material Suplementar, contribuições de diferentes tipos: animações, jogos, demonstrações ou aplicações didáticas de pesquisas acadêmicas e profissionais, desde que constituam inovações. Autores de comunicações científicas publicadas em outros periódicos da área de Geociências estão convidados a produzir materiais didáticos originais e conectar, criativamente, sua pesquisa com campos do conhecimento relacionados a ciência, ensino, história e educação.

Os trabalhos podem ser redigidos em Inglês, Português ou Espanhol. A revista Terræ Didatica aceita os seguintes tipos de contribuição:

1. Artigo – Fundamentos teórico-práticos, dados e resultados originais e inéditos de pesquisas científicas e/ou educacionais, que constituam contribuições relevantes ao conhecimento ou estimulem intercâmbio de metodologias e práticas inovadoras de ensino e pesquisa;

2. Revisão – Estudos de síntese ou revisão do estado-de-arte do conhecimento de temas específicos, atuais e de amplo interesse. Os tema(s) e autor(es), eventualmente pode(m) ser convidado(s) pelo Conselho Editorial;

3. Atividade Prática – Propostas, ideias, experimentos e atividades para a sala de aula ou laboratório que contribuam para disseminar o conhecimento;

4. Roteiro de Campo – Descrições de exposições naturais, organizados em roteiros para visitas de campo e expedições científicas;

5. Discussão / Resenha – contribuições e comentários sobre Artigos ou Comunicações recentes, seguidas de Réplicas pelo(s) autor(es) do trabalho de origem. Os textos devem ser breves, objetivos e concisos.

6. Difusão Científica – Trabalhos relevantes que contribuam na divulgação e popularização das Geociências.

7. Comunicação Breve – notícias, informações, resumos e relatórios que contenham resultados de interesse ou façam parte de investigações em andamento.

Preparação de manuscritos / Manuscript production

Estrutura do manuscrito / Manuscript structure

A página de rosto deve ser submetida como um arquivo em separado – Página de Título – por meio do sistema de submissão on-line. Deve conter:

- Título do manuscrito em Português, Inglês e Espanhol.

- Nomes dos autores em ordem direta (não superior a seis autores) com o respectivo grau acadêmico de cada um, instituição à qual está vinculado, eventuais afiliações institucionais e respectivos dados de identificação ORCID (Open Researcher and Contributor ID). O ORCiD (Open Researcher and Contributor ID) é um identificador digital único, gratuito e persistente, que distingue cada acadêmico/pesquisador e elimina eventuais ambiguidade e semelhança de nomes de autores e indivíduos.

- Endereço completo do autor correspondente, a quem toda a correspondência deve ser endereçada, incluindo o número de fax e de telefone, bem como o endereço de e-mail.

O Texto deve ser submetido sem identificação dos autores pelo sistema de submissão on-line, como um arquivo individual. Artigos de pesquisa originais (documento principal) são geralmente compostos pela seguintes seções, que se acham descritos a seguir.

Para trabalhos a serem enviados para publicação em Terræ Didatica, exigem-se:

1. Página de título / Página de rosto (em arquivo distinto do arquivo de Texto): Este arquivo deve conter o título, o (s) nome (s) completo (s) dos autores sem abreviaturas, graus, instituição de afiliação; departamento e / ou área (quando disponível), cidade, estado, país. Podem ser indicadas abreviaturas ou siglas para estado e instituição/empresa, quando forem de fácil identificação. Deve haver apenas um nome de autor responsável pela correspondência, incluindo endereço de e-mail, endereço postal e números de telefone com prefixo. Exige-se que os autores se inscrevam no sistema ORCiD, para evitar discrepâncias e facilitar a recuperação de dados.

2. Arquivo de Texto, desprovido de dados de identificação dos autores, abrangendo todos os elementos (sempre que fôr pertinente), descritos nos itens 3 a 10 abaixo.

3. Título sintético e coerente com o conteúdo. O título deve descrever o conteúdo do artigo de forma clara, específica e concisa, sendo limitado a dez palavras, se possível, sem no entanto exceder 16 palavras.

4. Abstract, iniciado pelo Título do trabalho vertido para o Inglês, em itálico+negrito, com iniciais em letras maiúsculas (caixa alta), sucedido por ponto final e pelo texto correspondente ao resumo, com até 150 palavras; o abstract deverá conter: objetivo da comunicação; procedimentos utilizados (métodos de investigação); sumário dos dados ou informações coletadas; principais conclusões e eventuais aplicações ou recomendações de trabalhos adicionais sugeridos. Um resumo factual e informativo jamais admite: (a) agradecimentos; (b) resultados de terceiros ou (c) citações bibliográficas.

5. Keywords: Indicação de no mínimo duas a no máximo cinco keywords equivalentes às palavras-chaves. Evitar repetição de termos já contidos no título do artigo. Textos em Inglês, além do abstract, devem conter um resumo em Português ou Espanhol.

6. Resumo de até 150 palavras, em parágrafo único, sem incluir ilustrações, referências ou citações. O resumo de qualquer comunicação científica deve ser conciso e necessariamente conterá: objetivo da comunicação; procedimentos utilizados (métodos de investigação); sumário dos dados ou informações coletados; conclusões principais; eventuais aplicações ou recomendação de trabalhos adicionais sugeridos. Um resumo objetivo e rigoroso jamais conterá: (a) agradecimentos; (b) resultados de terceiros ou (c) citações bibliográficas.

7. Palavras-Chaves: Indicação de no mínimo duas até no máximo cinco palavras-chaves que reflitam a natureza e conteúdo do trabalho, escritos na língua utilizada. Evitar repetição de termos já contidos no título do artigo.

8. Resumen (em Espanhol) de no mínimo 100 e no máximo 150 palavras, em parágrafo único, sem incluir ilustrações, referências ou citações. O resumo de qualquer comunicação científica deve ser conciso e necessariamente conterá: objetivo da comunicação; procedimentos utilizados (métodos de investigação); sumário dos dados ou informações coletados; conclusões principais; eventuais aplicações ou recomendação de trabalhos adicionais sugeridos. Um resumo objetivo e rigoroso jamais conterá: (a) agradecimentos; (b) resultados de terceiros ou (c) citações bibliográficas.

9. Palabras-llaves. Indicação de no mínimo duas até no máximo cinco palabras-llave que reflitam a natureza e conteúdo do trabalho, escritos na língua utilizada. Evitar repetição de termos já contidos no título do artigo.

10. Texto, sem inserção de ilustrações e preferencialmente com redação impessoal, adotando-se a terceira pessoa. Inserir os títulos das ilustrações (tabelas e figuras) no corpo do texto, em posição tão próxima quanto possível de sua primeira referência no texto.

11. O tamanho aceitável para Artigos e Revisões é de no mínimo 4.000 e no máximo 8.000 palavras, incluídas tabelas, figuras e referências bibliográficas citadas. O tamanho aceitável para Breves Comunicações é de no mínimo 800 e no máximo 2.000 palavras, incluídas tabelas, figuras e referências bibliográficas citadas.

a. Estrutura sugerida para artigos:

i. Introdução e contexto do trabalho
ii. Objetivos
iii. Materiais, métodos e técnicas
iv. Apresentação de dados
v. Discussão e interpretação de resultados
vi. Conclusões ou considerações finais
vii. Agradecimentos
viii. Referências

b. Estrutura sugerida para revisões:

i. Introdução ressaltando o contexto e a relevância do tema
ii. Itens e subitens julgados adequados para expor o assunto
iii. Agradecimentos
iv. Referências

c. Estrutura sugerida para breve comunicação: estrutura semelhante à das revisões, com ou sem subdivisão em itens e subitens. O conteúdo, comentários e informações devem ser seguidos de conclusões.

d. Discussões e resenhas devem ser apresentadas de modo corrido, com ou sem divisões.

Breves Comunicações e Discussões podem incluir agradecimentos, referências bibliográficas e ilustrações.

Dependendo da natureza do trabalho, a estrutura pode ser diferente das sugeridas, desde que adequada à boa exposição das informações.

12. Material Suplementar: A designação inclui quaisquer animações, jogos, demonstrações ou aplicativos, apresentados em cópia digital. Os programas devem ser auto-executáveis (autônomos), ou seja, independem da instalação de programas e/ou recursos específicos para funcionar no equipamento do usuário. Para programas comerciais ou de uso livre deve ser fornecido também o(s) endereço(s) eletrônico(s) onde podem ser obtidos os programas e os plug-ins que são necessários para sua utilização. No caso de recursos disponíveis na Web (World-Wide-Web), deve ser fornecido o link completo de cada sítio visitado, e a data da última visita.

13. Lista dos títulos de ilustrações (figuras, fotos, pranchas, tabelas, quadros etc.).

14. Ilustrações: devem ser fornecidas em arquivos separados, individuais, em formato .TIFF ou formato .PNG.

15. Carta de encaminhamento, indicando o tipo de trabalho e a importância de sua publicação.

Submissão de Manuscritos / Manuscript Submission

A revista eliminou totalmente o uso de papel impresso na submissão, que é feita em meio eletrônico, por meio de registro do autor, inserção dos arquivos e preenchimento das fichas de metadados, no link:

https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/login

Metadados / Metadata

O preenchimento de metadados precisa ser feito nos três idiomas estabelecidos. Todos os autores, ou ao menos um, devem inserir no sistema seus dados de inscrição no sistema ORCiD e o respectivo link para o CV Lattes. É igualmente necessário indicar a filiação institucional da forma mais completa possível no formulário do Portal.

A revista pede que a submissão das ilustrações seja feita como material anexado a e-mails para os editores. As ilustrações também podem ser reunidas em arquivo zipado e transferidas aos editores por algum sistema como https://wetransfer.com/. Pede-se para não inseri-las no Portal. Assim que o manuscrito e a página de rosto forem corretamente inseridos no sistema OJS, será acusado o recebimento e indicados os prazos de avaliação. 

As ilustrações devem ser submetidas por e-mail, da seguinte forma: Recomenda-se organizá-las na forma de arquivos individuais, em formato TIFF, com resolução mínima de 300 DPI. Todas as ilustrações devem ser reunidas em um arquivo zipado e transferidas aos editores da revista por meio de algum sistema como https://wetransfer.com/. Pede-se que não sejam inseridas no sistema OJS do Portal. Figuras contidas em arquivos .DOC não são aceitas, devido à baixa qualidade para reprodução. Também no caso de Artigos e Revisões organizados em arquivos grandes que não podem ser anexados a e-mails, o(s) autor(es) pode(m) submeter 1 (um) arquivo digital compactado (zipado), de todos os arquivos que compõem o trabalho, por algum serviço gratuito da web que permita remessa eletrônica de arquivos grandes. 

No caso de Discussões, Comunicações Breves, Resenhas de Livros e Notícias, o(s) autor(es) deve(m) remeter o texto em meio eletrônico. 

Especificações para submissão / Manuscript specifications

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. Manuscritos que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidos.

  1. Sugere-se que Artigos e Revisões tenham no mínimo entre 4.000 e no máximo 8.000 palavras, incluídas tabelas, figuras e referências.
  2. Discussões, Comunicações Breves, Resenhas de Livros e Notícias devem ter no mínimo 800 e no máximo 2.000 palavras, incluídas tabelas, figuras e referências.
  3. Especificações de página e fonte
    • Formato de papel A4.
    • Margens superior e inferior em 2,5 cm.
    • Margens laterais em 2,0 cm (linhas de 17cm).
    • Fonte de texto: Times New Roman, corpo 12.
    • Texto com alinhamento à esquerda, sem hifenização.
    • Não inserir tabelas, imagens e quadros no interior do texto. Inserir o título da ilustração correspondente para indicar o ponto ideal em que deva ser colocada.
    • Arquivos de texto em formato compatível com qualquer editor de textos, preferencialmente em extensão DOC, DOCX ou RTF (Rich Text Format). Textos preparados com programas pouco conhecidos ou em outras plataformas precisam ser convertidos antes do envio.
  4. Referências

Como as normas TD eram uma “mescla” de modelos internacionais, em 2019 os editores decidiram ajustar as referências a um único padrão, passando a utilizar o formato APA (American Psychological Association), um dos mais comuns em periódicos de grande penetração. O manual de publicação não é gratuito (https://www.apastyle.org/products/4200066), mas há vários websites[1] com instruções detalhadas.

[1] Fontes úteis:
APA Style Blog referencing DOI objects, em: https://blog.apastyle.org/apastyle/2017/03/doi-display-guidelines-update-march-2017.html

A Guide to APA Referencing Style: 6th Edition, em: student.ucol.ac.nz/library/onlineresources/Documents/APA_Guide_2017.pdf.

American Psychological Association (APA) Guide Sixth Edition, 2010, em: : http://www.eiu.edu/edadmin/pdf/9%2027%202010%20American%20Psychological%20Association%20Guide%20Revised.pdf 

A partir do número 15-1, março de 2019, Terræ Didatica adotou exclusivamente o padrão APA. No corpo do texto, as referências devem ser inseridas entre parênteses, da seguinte forma:

    • Um autor: (Gould, 1965)
    • Dois autores: Pedrinaci & Berjillos (1994, Costa & Souza, 2018)
    • Três ou mais autores (Sequeiros et al., 1996)
    • Vários trabalhos (Seddon, 1996, Loster, 1999, Dartmouth Flood Observatory, 2004)
    • Os destaques devem ser feitos em itálico. Nunca utilizar fontes sublinhadas ou negrito. O uso de negrito deve ser restrito a casos excepcionais no interior do texto.
  1. Tabelas e figuras
    • Tabelas e figuras devem ser numeradas e citadas em sequência no interior do texto, aparecendo com a referência abreviada e inicial maiúscula apenas quando citada entre parênteses (Tab. 1). Quadros são classificados como figuras, sendo numerados em sequência.
    • Cada tabela ou figura deve constar em arquivo separado. Todos devem possuir títulos ou legendas, com as necessárias informações para a compreensão dos dados.
    • Tabelas, figuras, quadros e todo o material gráfico devem ter seus textos formatados em Times New Roman ou Arial. A utilização de fontes e símbolos específicos deve ser mencionada aos editores.
    • Tabelas e quadros serão reformatados para a apresentação padrão de Terræ Didatica.
    • Mapas e gráficos vetoriais que contenham legendas devem vir em duas versões, uma com texto digitado em fonte Arial e outra com o texto convertido em curvas.
  • Não há restrições ao uso de cores em imagens, mas na versão impressa a reprodução de imagens será realizada em tons de cinza.
  1. Material gráfico

O material gráfico deve ter a qualidade necessária para publicação. As imagens serão submetidas a avaliação técnica antes da editoração.

    • Arquivos de imagens fotográficas (bitmap-meio tom) precisam ter sido geradas com resolução (densidade) mínima de 300 DPI (dots per inch), considerando o formato final de aplicação;
    • Fotografias produzidas com máquinas digitais devem vir com a máxima resolução e mínima compressão, de forma a reduzir a perda de qualidade e permitir maior autonomia de manipulação dos arquivos nos processos de editoração.
    • Imagens sem resolução ou qualidade requeridas deverão ser substituídas ou serão rejeitadas.
    • Não redimensionar (ampliar) a resolução de imagens geradas com densidade menor.

Para a produção de imagens raster ou arquivos vetoriais devem ser observadas as seguintes condições e limitações:

    • Imagens bitmap-traço (lineart) precisam ser geradas com resolução mínima de 600 dpi para evitar contornos serrilhados.
    • Utilizar preferencialmente arquivo padrão TIF (TIFF – Tagged Image File Format) para imagens.
    • Arquivos de imagens vetoriais podem ser enviados nos seguintes formatos: CDR ou CMX (Ambiente Corel), AI (Ambiente Adobe) DXF ou DWG (Ambiente Cad).
    • Evitar envio de imagens finais em padrão JPG ou que sejam oriundas de arquivos JPG. Os processos de compressão deste formato prejudicam a qualidade e deixam marcas que dificultam a utilização das imagens.
    • Não serão aceitos arquivos de figuras dentro de arquivos DOC, DOCX ou em padrão PDF, mesmo que estejam em alta resolução.
    • Arquivos GIF não possuem qualidade adequada para editoração e não são aceitos.
  • Outros aspectos técnicos da utilização de imagens podem ser esclarecidos sob consulta.

Referências / References

[Obs.: evitar a expressão “Referências bibliográficas”]

A partir de 2019 Terræ Didatica utilizará o formato APA (American Psychological Association), bastante comum em periódicos internacionais. Os trabalhos citados no corpo da comunicação devem ser referidos ao final, no seguinte padrão:

Artigos em periódicos

Costa, D. M. da, & Souza, E. R. (2018). Conceptions of mountain formation, foulding, fault and the continental drift in geography textbooks between the decades of 1930 to 1960. Terræ Didatica, 14(4), 349-354. doi: https://doi.org/10.20396/td.v14i4.8654094.

Halliday, A. N. (2000). Terrestrial accretion rates and the origin of the Moon. Earth and Planetary Science Letters, 176(1), 17-30. doi: 10.1016/S0012-821X(99)00317-9. [Obs.: no caso de DOI, não é preciso indicar a data de acesso].

Passow, M., Pereira, H., & Peart, L. (2013). A brief history of scientific ocean drilling programs. Breve história dos programas científicos de perfuração oceânica. Terræ Didatica, 9(2), 65-73. doi: 10.20396/td.v9i2.8637392.

Seddon, G. (1996). Thinking like a geologist: the culture of geology Mawson Lecture 1996. Austr. J. Earth Sciences43, 487-495.

Pedrinaci, E., Alcalde, S., Alfaro, P. Almodóvar, G. R., Barrera, J. L., Belmonte, Á, … Roquero, E. (2013). Alfabetización en Ciencias de la Tierra. Rev. de la Enseñanza de las Ciencias de la Tierra, 21(2), 117-129. Recuperado de: http://www.raco.cat/index.php/ECT/article/view/274145/362238. Acesso 29.01.2018. [Obs.: no caso de mais de oito autores é preciso incluir os seis primeiros nomes de autores e, em seguida, usar reticências (...) antes de concluir com o sobrenome do último autor].

Capítulos de livros

Gould, S. J. (1984). Toward the vindication of punctuational change. In: Berggren, W. A., Van Couvering, J. A. (Eds.). 1984. Catastrophes and Earth history. Princeton: Princeton University Press. p. 9-34.

Livros, dissertações e teses

Gould, S. J. (1987). Seta do tempo. Ciclo do tempo. São Paulo: Cia. das Letras. 221p.

Martins, J. R. S. (2014). Controvérsias e problematização no ensino de Geociências. (Tese Doutorado). Campinas: Inst. Geoc., Univ. Est. Campinas. URL: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286640. Acesso 10.02.2018.

Souza, E. R. de. (2015). O potencial didático das imagens geocientíficas em livros de textos do ensino secundário: representação da dinâmica interna da Terra. Campinas: Inst. Geoc., Univ. Est. Campinas. (Tese Dout.). URL: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286581. Acesso 10.02.2018.

Páginas Web

Dartmouth Flood Observatory. (2018). Space-based measurement, mapping, and modeling of surface water for research, humanitarian, and water management applications. URL: http://floodobservatory.colorado.edu/. Acesso 10.02.2018.

Public Knowledge Project. (2016). Open Journal Systems (OJS). URL: https://pkp.sfu.ca/ojs/. Acesso 10.02.2018.

Artigos em periódicos eletrônicos ou publicações na Web

Loster, T. (1999). Flood trends and global change. In: Euroconference on global change and catastrophe risk management: flood risks in Europe. Proc...,  Laxenburg: IIASA. URL: http://www.iiasa.ac.at/Research/RMP/june99/papers/loster.pdf. Acesso 06.09.2004.

Declaração de Direito Autoral / Copyright Statement

Política de Privacidade / Privacy Policy

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Material Suplementar / Suplementary Material

Este documento fornece diretrizes para apresentação de Material Suplementar (MS), incluindo o conteúdo de MS, o tipo de arquivos que a revista pode aceitar, as restrições de tamanho para arquivos individuais e como a Informação Suplementar deve ser apresentada.

Sumário do item sobre Material Suplementar / Structure of Suplementary Material guidelines

1. Informações gerais.

2. Conteúdo.

3. Dicas para apresentação de MS.

4. Formatos de arquivo e tamanho.

5. Envio de Material Suplementar.

6. Check-List para verificar o Material Suplementar.

1. Informações gerais / General information

Material Suplementar ou Informação Suplementar (MS) é todo material importante para completar ou concluir um documento que não pode ser inserido nas versões online e impressa. Por definição, todo MS de artigos é revisada pelos pares, mas não pode ser incluída na páginas de TD por motivos de espaço ou meio (por exemplo: animações, arquivos executáveis, clipes de filme ou arquivos de som). Um MS não pode ser editado, portanto o autor deve garantir apresentação clara e sucinta, com adequado estilo de texto e conformidade com o documento publicado. Durante o processamento do MS para publicação on-line, será aplicada a formatação padrão da revista, mas o conteúdo ficará inalterado.

A MS é postada na parte livre, disponível no site de Terræ Didatica no momento da publicação e não pode ser hospedado exclusivamente nos próprios sites dos autores para fins de revisão por pares ou publicação. Nem mesmo o autor pode alterá-lo depois que o documento foi aceito para publicação. Os editores não assumem responsabilidade pela manutenção de quaisquer links ou endereços de e-mail fornecidos em MS.

2. Conteúdo / Contents

Uma Informação Suplementar é aceita em qualquer seção da revista exceto Breve Comunicação. Recomenda-se combinar o MS em um único PDF, que deve ser apresentado para download tal como o autor deseja que os leitores, editores e revisores possam ler/consultar.

Ao organizar seu MS “básico” em PDF para publicação on-line, o autor não deve inserir no documento dados de cabeçalho, rodapé ou paginação. Tabelas podem ser incluídas em Material Suplementar somente se forem inadequadas para formatar, como por exemplo grandes conjuntos de dados ou dados brutos inadequados para arquivos Excel. Utiliza-se a seguinte nomenclatura para designar o conjunto ou partes da Informação Suplementar:

1. Métodos suplementares

2. Tabela(s) suplementar(es)

3. Discussão suplementar

4. Equação(ões) suplementar(es)

5. Nota(s) complementar(es) (incluindo notas que esclareçam dados estatísticos ou outros números)

6. Dados complementares

Alguns tipos de MS (abaixo) não podem ser apresentados como PDF por razões técnicas ou são mais bem apresentados em formato editável. Forneça esses tipos de MS em um dos formatos permitidos, pois serão publicados junto com o PDF do resto do MS, e baixados como arquivos individuais.

7. Vídeo(s) suplementar(es)

8. Áudio(s) suplementar(es)

9. Legenda(s) de Vídeo e Áudio Suplementares: forneça legendas em separado (em documento editável) ou as inclua no Guia do MS, veja abaixo.

3. Dicas para apresentação de MS / Hints for presenting SM

  • Deixe espaço suficiente, de 2,5 cm nas partes superior e inferior do documento, para cabeçalhos e rodapés que serão inseridos durante o processamento interno do MS pela revista.
  • Evite indicar referências (bibliográficas) dentro de MS. Elas devem constar do manuscrito que dará origem à versão impressa/online.
  • Numere tabelas suplementares de modo distinto da numeração das tabelas da versão impressa/online (rotule a primeira tabela contida em MS como “Tabela Suplementar 1” e assim por diante).
  • Inclua um arquivo de texto adicional "Guia de MS" chamado GuiaMS.doc, que deve conter:

1. Um título para cada arquivo. Por exemplo, um único PDF pode mesclar Métodos suplementares e Notas complementares; o MS deve ser fornecido de preferência em arquivo único ou com o menor número possível de arquivos individuais: Tabela Suplementar 1.

2. Um resumo de texto para cada arquivo (não mais de 50 palavras) que descreve o conteúdo do arquivo. As descrições de tabelas individuais devem ser fornecidas se esses itens forem enviados como arquivos separados.

3. Para MS apresentado em um único PDF, a descrição deve indicar quantos itens de exibição e quais tipos de texto estão contidos no arquivo. Deve ainda fornecer uma descrição geral do conjunto de itens de exibição. Os resumos do GuiaMS.doc serão exibidos no link de download do MS online como um guia para os leitores.

  • Para arquivos de vídeo e áudio suplementares, forneça um título de uma frase e uma legenda curta (não mais de 100 palavras e sem referências ou citações) para cada arquivo de vídeo/áudio. Inclua as informações em um arquivo editável separado (ou inclua no documento ISGuide) e não no MS principal em PDF.
  • Certifique-se de que peças individuais do MS (por exemplo, vídeos) sejam referidas pelo menos uma vez na versão impressa do documento, escolhendo o local mais apropriado.
  • Certifique-se de que os tamanhos dos arquivos sejam tão pequenos quanto possível para que os usuários possam rapidamente baixá-los.
  • Imagensdevem ter tamanho máximo de 640 x 480 pixels (9 x 6,8 polegadas a 72 pixels por polegada). A revista não aceitará mais de dez arquivos. Os arquivos de som / vídeo e os PDFs combinados e únicos podem ter até 30 Mb por arquivo, mas o tamanho acumulado máximo de todos os arquivos não pode exceder 150 Mb.
    • Espera-se que um Material Suplementar, ou pelo menos a maioria deles, seja consideravelmente menor do que isso.
  • Aceitam-se arquivos em qualquer um dos seguintes formatos:
    •     Adobe Acrobat (.pdf) (formato preferencial)
    •     Documento MS Word (.doc, .docx)
    •     Texto Plain ASCII (.txt)
    •     Rich Text Format (.rtf)
    •     PostScript (.ps)
    •     Encapsulated postcript (.eps)
    •     Documento HTML (.htm)
    •     Planilha MS Excel (.xls, .xlsx)
    •     Vídeo QuickTime (.mov) (preferred)
    •     Arquivo de Áudio (.wav)
    •     Animação MPEG/MPG (.mpg, .mp4, .mp3)
    •     Systems Biology Markup Language (.sbml, .xml, .owl)
  • Para vídeos de ótima qualidade, use codificação H.264, e padrão de razão de proporção (aspect ratio) 16:9 (4:3 é a segunda melhor alternativa); não comprima o vídeo. Os vídeos serão renderizados usando plataforma adequada; para obter recomendações e especificações de arquivos de fonte adicionais, consulte a página: http://support.brightcove.com/pt/docs/video-source-file-specifications-and-recommendations
  • Se o tamanho de seu arquivo exceder os limites ou se não é possível enviar nestes formatos, consulte os editores da revista.
  • Para envio inicial, o MS pode ser enviado on-line com o resto do documento por meio do serviço de submissão on-line.
  • Quando um documento com MS é aceito, a forma final do MS deve ser carregada no servidor por meio do serviço de submissão on-line. Além dos arquivos MS, carregue o GuiaMS.doc como especificado acima.

4. Formatos de arquivo e tamanho / File Formats and Size

5. Envio de Material Suplementar / Submission of Supplementary Material

6. Check-List para Material Suplementar / Check-list for Supplementary Material

Verifique o seguinte ao enviar MS:

1. A denominação de cada peça de MS corresponde a uma das nove categorias acima?

2. O sistema de numeração é distinto daquele usado na versão impressa/online?

3. Os formatos estão entre aqueles aceitos pela revista?

4. Os tamanhos individuais e cumulativos dos arquivos estão dentro dos limites permitidos?

5. O arquivo de texto GuiaMS.doc “guia de material suplementar.doc” submetido contém os títulos de cada arquivo MS, resumos descritivos e títulos e legendas de vídeo / áudio?

Artigos

Fundamentos teórico-práticos, dados e resultados originais e inéditos de pesquisas científicas e/ou educacionais, que constituam contribuições relevantes ao conhecimento ou estimulem intercâmbio de metodologias e práticas inovadoras de ensino e pesquisa;

Revisão

Estudos de síntese ou revisão do estado-de-arte do conhecimento de temas específicos, atuais e de amplo interesse. Os tema(s) e autor(es), eventualmente pode(m) ser convidado(s) pelo Conselho Editorial;

Roteiro de Campo

Descrições de exposições naturais, organizados em roteiros para visitas de campo e expedições científicas

Resenha

Contribuições e comentários sobre Artigos ou Comunicações recentes, seguidas de Réplicas pelo(s) autor(es) do trabalho de origem. Os textos devem ser breves, objetivos e concisos.

Difusão Científica

Trabalhos relevantes que contribuam na divulgação e popularização das Geociências.

Breve Comunicação

Notícias, informações, resumos e relatórios que contenham resultados de interesse ou façam parte de investigações em andamento.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.