O ensino baseado em projeto e a aprendizagem colaborativa com sistemas de informação geográfica

Autores

  • Tatiana Silva da Silva Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Flávia Cristiane Farina Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Jorge Luiz Barbosa da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Ricardo Norberto Ayup-Zouain Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v9i1.8637406

Palavras-chave:

Geologia. Ensino por projeto. Aprendizagem colaborativa. Sistemas de informação geográfica.

Resumo

 Sistemas de Informação Geográfica (SIG) constituem uma tecnologia aplicável a praticamente todas as áreas de conhecimento. O ensino tradicional em SIG normalmente é baseado em aulas teóricas e exercícios tutoriais, o que não prepara o aluno para seu uso na intercomunicação entre profissionais e solução de problemas reais. O objetivo deste trabalho é definir o impacto do ensino de SIG baseado na solução de problemas sobre as habilidades adquiridas pelos alunos de SIG. Para tal, a disciplina foi dividida em duas fases, sendo a primeira focada em teoria e exercícios tutoriais e, a segunda, na solução de problemas. Ao final de cada fase foi feita uma enquete na plataforma NAVi sobre quão apto o aluno se sente para usar um SIG profissionalmente. Mais de 60% dos alunos responderam ter uma melhora no desempenho. Os resultados demonstram a importância e eficácia da aprendizagem colaborativa baseada em projeto no ensino de SIG.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Silva da Silva Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Departamento de Geodésia, Instituto de Geociências,
UFRGS, Porto Alegre – RS.

Flávia Cristiane Farina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Departamento de Geodésia, Instituto de Geociências,
UFRGS, Porto Alegre – RS.

Jorge Luiz Barbosa da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Departamento de Geodésia, Instituto de Geociências,
UFRGS, Porto Alegre – RS.

Ricardo Norberto Ayup-Zouain, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Departamento de Geodésia, Instituto de Geociências,
UFRGS, Porto Alegre – RS.

Referências

ALIBRANDI, M., BAKER, T. 2008. A social history of GIS in education, 1985-2007. In: MILSON, A.J., ALIBRANDI, M. eds 2008. Digital Geography: Geospatial Technologies in the Social Studies Classroom. USA: Information Age Publishing. p. 3-37.

ATTARD, M. Applying problem-based-learning to teach GIS in higher education. In: ESRI Intenternational User Conference, 2008, San Diego, Anais. URL: http://events.esri.com/uc/2008/proceedingsCD/educ/papers/pap_1363.pdf. Acesso: 18.04.2013.

BECKER, F. 1999. Modelos pedagógicos e modelos epistemológicos. Educação e Realidade. 19(1): 89-96.

BERBEL, N.N. 1998. A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos? Interface – Comunicação, Saúde, Educação. 2(2):140-154.

BURROUGH, P.A., MCDONNELL, R.A. 1998. Principles of Geographic Information Systems. 2 ed. New York: Oxford. 352p.

DIBIASI, D., HARVEY, F., GORANSON, C., WRIGHT, D. 2011. The GIS Professional Ethics Project: pratical ethics for GIS professionals. In: UNWIN, D., TATE, N. eds. 2011. Teaching Geographic Information Science and technology in higher education. West Sussex: Wiley-Blackwell. p. 199-210.

DRENNON, C. 2005. Teaching Geographic Information Systems in a problem-based learning environment. Journal of Geography in Higher Education. 29(3):385-402.

EASTMAN, J.R. 2009. IDRISI Guide to GIS and Image Processing. Accessado em IDRISI Taiga. Worcester, MA: Clark Univ,: 342p.

FARAH, B.F., PIERANTONI,, C.R., 2003. A utilização da metodologia da Problematização no Curso Introdutório para Saúde da Família do Pólo de Capacitação da UFJF. Revista APS. 6(2):108-119.

FORMAN, R.T.T. 1995. Land mosaics: the ecology of landscapes and regions. Grã-Bretanha: Cambridge University Press. 632p.

FULING, B., SHAOHUA, W. 2008.Problem, innovation and development of GIS higher education in our country. The International Archives of the Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences. Beijing. Vol. 36. Part B6a.

GLP. 2010. Teaching in Land Change Science. Global Land Project Open Science Meeting 2010. URL: http://www.glp2010.org/E9.pdf. Acesso: 18.04.2013.

KINNIBURGH, J. 2010. A constructivist approach to using GIS in the New Zealand classroom. New Zealand Geographer. 66:74–84.

KOPP, B., MANDL, H. 2002. Problem-based learning in virtual GIS learning-environments. Third European GIS Education Seminar EUGISES. Girona: Spain.

MELERO, M.C. 2005. Problem based learning for GIS training. ICA Comission Seminar. Proceedings. Madrid.

NAVi 2011. Plataforma NAVi. Núcleo de Aprendizagem Virtual. UFRGS. URL: <https://www.ead.ufrgs.br/navi>. Acesso: 18.04.2013.

REINMANN-ROTHMEIER, G., MANDL, H. 2001. Unterrichten und Lernumgebungen gestalten. In: A. Krapp & B. Weidenmann eds 2001, Pädagogische Psychologie. Weinheim: PsychologieVerlagsUnion. p: 601-646.

SILVA, R.P., SILVA, T.L.K, TEIXEIRA, R.G. 2007. Learning Objects: an approach in engineering education in a cognitive perspective. International Conference On Engineering Education. Anais. Coimbra.

TEIXEIRA, F.G, SILVA, R.P., SILVA, T.L.K., HOFFMANN, A.T. 2006. Geometria descritiva: aprendizagem baseada em projetos. In: Congr. Bras. Educ. em Engenharia, COBENGE, 34, 2006. Anais... Passo Fundo: Univ. Passo Fundo.

Downloads

Publicado

2015-06-25

Como Citar

SILVA, T. S. da S.; FARINA, F. C.; SILVA, J. L. B. da; AYUP-ZOUAIN, R. N. O ensino baseado em projeto e a aprendizagem colaborativa com sistemas de informação geográfica. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 14–21, 2015. DOI: 10.20396/td.v9i1.8637406. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637406. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos