Percepção dos professores do entorno do Parque Paleontológico de São José de Itaboraí (RJ) sobre aspectos geológicos, paleontológicos e arqueológicos locais

Autores

  • Wellington Francisco Sá dos Santos Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Ismar de Souza Carvalho Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v9i1.8637409

Palavras-chave:

Parque Paleontológico de São José de Itaboraí. Patrimônio geológico. Patrimônio paleontológico. Patrimônio arqueológico.

Resumo

O patrimônio geológico de São José de Itaboraí é representado por rochas calcárias ricas em fósseis de invertebrados e vertebrados, destacando-se os mamíferos do Paleoceno tardio. No local existe importante patrimônio arqueológico representado principalmente por artefatos líticos. Nesse contexto foram realizadas entrevistas com professores de escolas públicas locais de educação básica da região, buscando-se avaliar o nivel de conhecimento que possuem acerca dos aspectos geológicos, paleontológicos e arqueológicos do Parque Paleontológico de São José de Itaboraí. Verificou-se que os educadores têm pouco conhecimento das rochas, fósseis e das evidências humanas pré-históricas, no entanto, o patrimônio paleontológico é mais bem compreendido em relação ao arqueológico. O presente estudo pode ser utilizado em estratégias de geoconservação e do patrimônio, em programas de educação popular e em medidas para atender ao geoturismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wellington Francisco Sá dos Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza, Instituto de Geociências, Departamento de Geologia, Rio de Janeiro, RJ.

Ismar de Souza Carvalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza, Instituto de Geociências, Departamento de Geologia, Rio de Janeiro, RJ.

Referências

Beltrão M.C.M.C. 2000. Ensaio de Arqueogeologia. Rio de Janeiro: Zit Gráfica e Editora Ltda. 168p.

Bergqvist L.P., Mansur K.L., Rodrigues M.A., Rodrigues-Francisco B.H., Perez R.A.R., Beltrão M.C.M.C. 2008. Bacia São José de Itaboraí, RJ-Berço dos mamíferos no Brasil. In: Winge M., Schob- In: Winge M., Schobbenhaus C., Souza C.R.G., Fernandes A.C.S.,

Berbert-Born M., Queiroz E.T. eds. Sítios Geo- Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil. URL: http://www.unb.br/ig/sigep/sitio123/sitio123.pdf. Acesso: 25.09.2011.

Bergqvist L.P., Moreira A.L., Pinto D.R. 2006. Bacia de São José de Itaboraí 75 anos de História e Ciência. Rio de Janeiro: Serviço Geológico do Brasil-CPRM. 81p.

Carvalho I.S. 2000. Paleontologia. Rio de Janeiro: Interciência. 628p.

Guerra A.T., Guerra A.J.T. 2009. Novo dicionário geológico-geomorfológico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 7a ed. 652p.

Klein V.C., Rodrigues-Francisco B.H. 1981b. A Formação de “bolas de areia” na Bacia Calcária de Itaboraí, Rio de Janeiro. An. Acad. Bras. Cienc., 53(1):143-146.

Klein V.C., Rodrigues-Francisco, B.H. 1981a. Aspectos sedimentares e estruturais na Bacia Calcária de São José de Itaboraí, Rio de Janeiro, e suas implicações para a Paleontologia. An. Acad. Bras. Cienc.,, 53(1):135-142.

Marshall L.G. 1985. Geochronology and land-mammal biochronology of the transamerican faunal interchange. In: Stehli F.G., Webb S.D. eds. 1985. The great American biotic interchange. New York: Plenum. p. 49-85.

Paula-Couto C. 1949. Novas observações sobre a paleontologia e a geologia do depósito calcário fossilífero de São José de Itaboraí. DNPM, Div. Geol. Miner., v. 49, p. 1-13. (Notas Prel. Estudos).

Price L.I., Campos D.A. 1970. Fósseis pleistocênicos no Município de Itaboraí, estado do Rio de Janeiro. In: Congr. Bras. Geol., 24, Brasília, 1970. Anais..., Brasília: SBG. p. 355-358.

Rodrigues M.A.C., Medeiros Maria J.B., Rodrigues-Francisco B.H., Fiaux Rodrigues V.L. 2006. Preservação do Patrimônio Geológico e Paleontológico do Estado do Rio de Janeiro, utilizando o Projeto “Jovens Talentos”. In: Congr. Bras. Geol., 43, Aracaju, 2006. Resumos..., Aracaju: SBGeo. p. 87.

Santos W.F.S. 2010. Diagnóstico para o uso geoturístico do patrimônio geológico de São José de Itaboraí, Itaboraí (Estado do Rio de Janeiro): subsídio às estratégias de geoconservação. Rio de Janeiro: Inst. Geoc. UFRJ. 252p. (Dissert. Mestr.).

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2008. A importância do Museu dos Dinossauros no desenvolvimento socioespacial de Peirópolis - Uberaba (Minas Gerais): diagnóstico para o turismo paleontológico. Rev. Museu Nacional, 66(2):403-456.

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2011a. Propostas para conservação, valorização e divulgação do patrimônio geológico de São José de Itaboraí - Itaboraí, Estado do Rio de Janeiro (Brasil). In: Danyau M.S., Toro K.T. eds. Simp. Geoparques y Geoturismo en Chile, 1, Melipeuco, 2011. Actas..., Melipeuco. p. 135-138.

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2011b. Propostas para a preservação do Parque Paleontológico de São José de Itaboraí (Brasil) a partir da percepção populacional. An. Inst. Geoc. UFRJ, 34(2):24-37.

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2011c. Efeitos socioambientais do geoturismo segundo a percepção populacional: o caso de São José de Itaboraí (Itaboraí, Estado do Rio de Janeiro). In: Congresso Brasileiro de Paleontologia, 22, Natal, 2011. Atas..., Natal, p. 133-136.

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2011d. Percepção da população local dos possíveis benefícios sociais do geoturismo frente à revitalização do Parque Paleontológico de São José de Itaboraí (Itaboraí - Estado do Rio de Janeiro). In: Congresso Brasileiro de Paleontologia, 22, Natal, 2011. Atas..., Natal, p. 148-152.

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2012a. Percepção Populacional dos Efeitos Socioeconômicos do Geoturismo: o Caso de São José de Itaboraí (Itaboraí, Estado do Rio de Janeiro). An. Inst. Geoc. UFRJ 35(1):242-251.

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2012b. Efeitos positivos e negativos da mineração em São José de Itaboraí, Itaboraí (Estado do Rio de Janeiro, Brasil). In: Henriques M.H., Andrade A.I., Quinta-Ferreira M., Lopes F.C, Barata M.T., Pena dos Reis R., Machado A. eds. 2012. Para Aprender com a Terra, Memórias e Notícias de Geociências no Espaço Lusófo no. Imprensa Univ. Coimbra. Cap. 34, p. 321-330.

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2012c. Parque Paleontológico de São José de Itaboraí (Brasil): propostas para a preservação do patrimônio a partir das opiniões da população de Cabuçu. In: Henriques M.H., Andrade A.I., Quinta-Ferreira M., Lopes F.C., Barata M.T., Pena dos Reis R., Machado A. eds. 2012. Para Aprender com a Terra, Memórias e Notícias de Geociências no Espaço Lusófono. Imprensa Univ. Coimbra. Cap. 35, p. 331-340.

Santos W.F.S., Carvalho I.S. 2012d. Potenciais efeitos socioeconômicos do geoturismo na região do Parque Paleontológico de São José de Itaboraí: a perspectiva dos professores locais. In: Henriques M.H., Andrade A.I., Quinta-Ferreira M., Lopes F.C., Barata M.T., Pena dos Reis R., Machado A. eds. 2012. Para Aprender com a Terra, Memórias e Notícias de Geociências no Espaço Lusófono. Imprensa Univ. Coimbra. Cap. 36, p. 341-350.

Silva A.P.L., Silva J.L.L., Omena E.C., Oliveira Y.A.B. 2011. Atividades de Educação Patrimonial e Ambiental visando a Preservação dos Fósseis e da Caatinga no Alto Sertão de Alagoas. In: Congr. Bras. Paleont., 22, Natal, 2011. Atas, Natal, p. 123-125.

Souza A.R. 2009. Geoconservação e Musealização: a aproximação entre duas visões de mundo. Os múltiplos olhares para um patrimônio. Rio de Janeiro: UNIRIO/MAST. 155p. (Dissert. Mestr.).

Souza-Cunha F.L. 1982. A presença inédita de um mamífero Xenungulata no calcário da Bacia de São José de Itaboraí, RJ. An. Acad. Bras. Cienc., 54(4):754-755.

Velloso R., Almeida M.C.S. 2006. Plano de Diretrizes do Parque Municipal Paleontológico de São José de Itaboraí. Depto. Geol., Univ. Est. Rio de Janeiro. 46p.

Downloads

Publicado

2015-06-25

Como Citar

SANTOS, W. F. S. dos; CARVALHO, I. de S. Percepção dos professores do entorno do Parque Paleontológico de São José de Itaboraí (RJ) sobre aspectos geológicos, paleontológicos e arqueológicos locais. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 50–62, 2015. DOI: 10.20396/td.v9i1.8637409. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637409. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)