Banner Portal
A experiência da oficina “Do mito à natureza: educar o olhar para as ciências da terra” no Festival de Inverno de Antonina (PR)
PDF

Palavras-chave

Educação em geociências. Geomitologia. Grupo PET Geologia. UFP
Antonina-PR

Como Citar

MESQUITA, Maria José Maluf de et al. A experiência da oficina “Do mito à natureza: educar o olhar para as ciências da terra” no Festival de Inverno de Antonina (PR). Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 104–116, 2015. DOI: 10.20396/td.v7i2.8637433. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637433. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

A experiência de trabalhar com geomitos, ou lendas de origem geológica, revelou que os fenômenos naturais permeiam a mitologia popular. Durante encontro essencialmente artístico-cultural de 2009, o 19º Festival de Inverno de Antonina, promovido pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). A oficina objeto deste artigo foi idealizada, elaborada e executada pelo projeto “Sala da Terra: Geociências na educação e no cotidiano da sociedade”. Houve apresentação e discussão de conceitos básicos de Geociências para professores e alunos de escolas de Antonina e outras cidades, como estabilidade de encostas, dinâmica costeira, tectônica de placas, vulcanismo e formação da Serra do Mar. Empregaram-se maquetes, modelos 3D e recursos audiovisuais, além de atividades de campo, questionários de conhecimentos e avaliação da oficina. Os resultados da avaliação pré-oficina refletem a ausência de temas de Geociências no currículo da educação básica; assuntos do currículo ou de forte exposição na mídia tiveram bom índice de acertos. A abordagem adotada promoveu prendizado e retenção de conceitos, como mostrada pela melhora na avaliação de conteúdos pós-oficina.

https://doi.org/10.20396/td.v7i2.8637433
PDF

Referências

Associação de Defesa do Meio Ambiente e do Desenvolvimento de Antonina (Ademadan) 2011. Projeto morros: APPs, Deslizamentos, Uso e Ocupação do Solo no Morro do Bom Brinquedo – Área Urbana de Antonina. URL: http://www.ademadan.org.br/home/?pg=4_3 . Acesso:10.03.2011.

Anguita F. & Ancochea E. 1981. Prácticas de campo: alternativas a la excursion tradicional. In: Anguita (Ed.) Simposio Nacional de Ensino de Geologia, 1,Univ. Complutense de Madrid, p. 417-326.

Barberá O. Valdés P. 1996. El Trabajo Práctico em la Enseñanza de las Ciências: una revisión. Enseñanza de las Ciencias, 14(3):365-379.

Bonito J., Marques L., Morgado M., Rebelo D., Medina J. McDade G. M., Martins L. 2010. A Importância do Tempo Geológico percebida pelos alunos de 12-13 Anos: Um estudo realizado em escolas nas zonas centro e norte de Portugal. In Congresso Brasileiro de Geologia,45. Anais... Belém, 2010, CD-ROM.

Câmara Cascudo L. 1976. Geografia dos Mitos Brasileiros. 2a ed. Rio de Janeiro, Ed. José

Olímpio.

Compiani M. & Carneiro C. R. 1993. Os papéis Didáticos das Excursões Geológicas. Enseñanza de las Ciencias de la Tierra, 1.(2):90-98.

Compiani M. 1993. O papel do método das múltiplas hipóteses de trabalho no ensino de ciências. Enseñanza de las Ciencias, número extra (IV congresso):49-50.

Eliade M. 2007. Mito e realidade. São Paulo: Perspectiva, 180 p.

Fernandes L. A., Belém A.L.G., Besser M. L., Dums J. E., Felício F. B., Ferraz M. K. G. , Gabilan N., Jeiss B.W., Mota G., Ribeiro J.C., Roemers-Oliveira E., Schemiko D.C.B. 2008. Material didático e de divulgação de Geociências: criação e avaliação de eficiência. In: Congresso Brasileiro de Geologia,44, 2008, Curitiba. Anais... Curitiba, SBG, 2008. v. 1 p. 718-718.

Frodeman R. 1996. Envisioning the outcrop. J. Geosc. Educ., 44:417-427.

Hamerschmidt T., Fernandes L. A., Mattos R.F. , Dmeterko H, Picanço J.L., Schemiko D.C.B., Besser M., Ribeiro J.C., Ribeiro P.R., Mesquita M.J. 2010. Do mito à natureza: entendendo a Terra com um olhar geológico. In: Congresso Brasileiro de Geologia,45, Belém, 2010. Anais... Belém, SBG. v. 1. p. 328.

Lanza T. & Negrete A. 2007 From Myth to Earth Education In: Piccardi, L. & Masse, W. B. (eds.) Myths And Geology. Special Publication n 273. London, Geological Society, p. 1-7.

Masse W.B., Barber E., Piccardi L., Barber P.T. 2007. Exploring the nature of myth and its role in Science. In: Piccardi, L. & Masse, W. B. (eds). Myths and Geology. Geological Society, London, Special Publication no 273. p. 9-28.

Mesquita M.J., Fernandes L. A., Picanço J. L., Lima, F. F., Velozo R., Castro A. B., Hubener

A., CândidoA., Mezzomo E., Muller C., Hekdal M., Faria R. 2006. Educação ambiental com alunos carentes do ensino médio em Rio Branco do Sul, Paraná In: XLIII Congresso Brasileiro de Geologia, 2006, Aracaju. Anais... SBG, Aracaju, 2006. v.1. p.195.

Mesquita M.J., Fernandes L.A., Hamerschmidt T., Mattos R.F., Berton F., Morais J.E.F., Acordes F.A., Dmeterko H., Ribeiro P.R., Besser M.L., Ribeiro J.C., Schemiko D.C.B., Silva A.L., Cruz G.M., Picanço J.L. 2009. Do mito a natureza: educar o olhar para as Ciências da Terra In: II Simpósio de Pesquisa em Ensino e História de Ciências da Terra. Anais... São Paulo, IGUSP, 2009. v.1. p.122–139

Paschoale C. 1984. Alice no país da geologia e o que ela encontrou lá. In: Congr. Bras. geol., 33, Rio de Janeiro, 1984. Anais... Rio de Janeiro, SBG, v.5, p.242-249, 1984.

Picanço J. 2010. Tragédias de Verão: Movimentos gravitacionais de massa. Scientific American Brasil, 94 (março):40-45.

Piccardi L. & Masse W. B. 2007. Myths And Geology. Geological Society, London, Special Publ. n 273. 350p.

Piccardi L. 2007. Preface. In: Piccardi L. & Masse W. B. eds. Myths and Geology. Geological Society, London, Special Publication no 273. p. vii-viii.

Pinto F.M., Felício F.B. ,Roemers-Oliveira E., Belém A.L.G., Jeiss B.W., Besser M.L., Dums J. E, Fernandes L. A. 2009. Educação ambiental em centros urbanos: o relato de uma experiência no ensino público em Curitiba, Paraná. Extensão em Foco, 3: 163-171, 2009.

Pro-Reitoria de extenção e cultura da UFPR (PROEC-UFPR) 2010. 19o Festival de Inverno da UFPR, em Antonina. URL: http://www.proec.ufpr.br/festival2009/index.htm. Acesso:

04.2010.

Requeijo F. & Carneiro C. D. R. 2010. Tem alguém aí? Zonas habitáveis na Via Láctea. SBPC. Ciência Hoje, 45: 38-43.

Sanmartí, N. 2002 Didáctica de la Ciências em la Educación Secundaria Obligatoria. Sintesis Educación, DCE 2, 382 p.

Silva L.S.V.S., Fernandes L. A., Belém A.L.G., Besser M.L., Felício F. B, Ferraz M.K.G., Gabilan N., Jeiss B.W., Pinto F. M., Mota G.S., Ribeiro J.C., Schemiko D.C.B. 2008. Sala da Terra: comunicar Geociências. In: Congresso Brasileiro de Geologia, 44, 2008, Curitiba. Anais... Curitiba, SBG, 2008. v. 1. p. 721-721.

United States Geological Survey, USGS. 2009. URL: http://www.usgs.gov/. Acesso: 10.04.2009.

Vitaliano D. 2007. Geomythology: Geological origins of myths and legends. In: Piccardi L. e Masse W.B. ed. Myths And Geology. Special Publication n 273. Geological Society, London,

p. 1-7.

Vitaliano D. 1973. Legends of the Earth: Their Geologic Origins. Indiana University Press, Bloomington. Wagensberg J. 1994. Ideas sobre La complejidad del mundo. Barcelona,Tusquets.

Terrae Didatica utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Terrae Didatica, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.