Influência da inclinação do eixo de rotação da Terra na temperatura do ar global

  • Michelle Simões Reboita Universidade Federal de Itajubá
  • Angelita de Paula Pimenta Universidade Federal de Itajubá
  • Ulisses Antônio Natividade Universidade Federal de Itajubá
Palavras-chave: Parâmetros orbitais de Milankovitch. Terra. Simulações numéricas. Clima.

Resumo

O clima da Terra é controlado tanto por forçantes externas quanto internas ao sistema terrestre. Entre as forçantes externas têm-se os parâmetros orbitais de Milankovitch: excentricidade, precessão e obliquidade. Como a definição desses parâmetros e a influência deles no clima terrestre são abordadas de forma superficial nos livros-texto do ensino médio e até nos do superior, o presente estudo tem dois objetivos: (1) explicar cada parâmetro orbital de Milankovitch e como o clima da Terra é afetado por esses parâmetros e (2) avaliar, por meio de simulações numéricas, a influência do ângulo de inclinação do eixo de rotação da Terra na distribuição espacial e sazonal da temperatura do ar global. Entre os resultados, é mostrado que, quanto maior a obliquidade do eixo de rotação da Terra, a faixa de maior aquecimento durante o verão de um dado hemisfério se desloca para latitudes mais altas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michelle Simões Reboita, Universidade Federal de Itajubá

Graduada em Geografia (Bacharelado, 2001) e mestre em Engenharia Oceânica (2004) pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande; doutora em Meteorologia pela Universidade de São Paulo - USP (2008). Realizou dois pós-doutorados em Meteorologia pela USP, sendo um sanduíche com a Universidade de Vigo (Espanha). É docente do Instituto de Recursos Naturais (IRN) da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), orientadora do programa de mestrado em Meio Ambiente e Recursos Hídricos e do programa de especialização em Design Instrucional Virtual da Unifei, pesquisadora do IRN e do Grupo de Estudos Climáticos (GrEC) do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP e associada júnior do Abdus Salam International Centre for Theoretical Physics da Itália. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia Sinótica, Climatologia e Modelagem Climática.

Angelita de Paula Pimenta, Universidade Federal de Itajubá

Bióloga, Pedagoga, Mestranda em Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Divinópolis, Minas Gerais, Brasil - UNIFEI

 

Ulisses Antônio Natividade, Universidade Federal de Itajubá

Mestre em Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Pedagogo, Licenciado em Matemática, Ciências e Biologia, UNIFEI.

Referências

Ferreira D., Marshall J., O’Gorman P.A., Seager A. 2014. Climate at high-obliquity. Icarus, 243:236- 248.

Feulner G., Rahmstorf S., Levermann A., Volkwardt S. 2013. On the Origin of the Surface Air Temperature Difference between the Hemispheres in Earth’s Present-Day Climate. J. Climate, 26:7136-7150.

Hansen J., Russell G., Rind D., Stone P., Lacis A., Lebedeff S., Ruedy R., Travis L. 1983. Efficient Three-Dimensional Global Models for Climate Studies: Models I and II. Monthly Weather Review, 111(4):609-662.

Hartmann D.L. 1994. Global Physical Climatology. Academic Press, San Diego. (Intern. Geophysics Series).

Kang S.M., Seager R., Frierson D.M.W., Liu X. 2015. Croll revisited: Why is the northern hemisphere warmer than the southern hemisphere? Climate Dynamics, 44:1457–1472.

Laskar J., Robutel P. 1993. The chaotic obliquity of the planets. Nature, 361:608-612.

Moran J.M. 2012. Climate Studies. Introduction to Climate Sciences. Amer. Meteor. Soc. 525p.

Oliveira Filho K.O., Saraiva M.F.O. 2014. Astronomia e Astrofísica. Depto. Astronomia, Inst. Física, Univ. Fed. Rio Grande do Sul. URL: http://astro.

if.ufrgs.br/livro.pdf. Acesso 03.05.2014.

Reboita M.S., Krusche N., Ambrizzi T., Rocha R.P.da. 2012. Entendendo o Tempo e o Clima na América do Sul. Terrae Didatica, 8(1):34-50.

Ruddiman W.F. 2008. Earth’s Climate: Past and Future. New York: W.H. Freeman. 388p.

Spiegel D.S., Menou K., Scharf C.A. 2009. Habitable Climates: The Influence of Obliquity. The Astrophys. J., 691:596-610.

Ward W.R. 1974. Climatic variations of Mars: astronomical theory of insolation. J. Geophys. Res., 79: 3375-3386.

Williams D.M., Pollard D. 2003. Extraordinary climates of Earth-like planets: three-dimensional climate simulations at extreme obliquity. Intern. J. Astrobiol., 2:1-19.

Publicado
2015-09-23
Como Citar
Reboita, M. S., Pimenta, A. de P., & Natividade, U. A. (2015). Influência da inclinação do eixo de rotação da Terra na temperatura do ar global. Terrae Didatica, 11(2), 67-77. https://doi.org/10.20396/td.v11i2.8640680
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)