Geologia Eclesiástica no triângulo histórico paulistano: a diversidade geológica na divulgação das Geociências

Autores

  • Diego Ferreira Ramos Machado Universidade de São Paulo
  • Eliane Aparecida Del Lama Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v11i3.8643641

Palavras-chave:

Mineralogia. Patrimônio cultural. Geologia eclesiástica. Geoturismo. Sé de São Paulo.

Resumo

A Geologia Eclesiástica tem se desenvolvido por todo o mundo ajudando a preservar o Patrimônio Histórico e Cultural e a divulgar as geociências. Compõe o Geoturismo Urbano e tem ganhado espaço junto à atividade turística. São Paulo, entre as maiores megalópoles mundiais, não tem ficado para trás: rica em história tem muito a contribuir com esse segmento. O presente trabalho aborda o Triângulo Histórico da capital paulista, que em seus vértices conta com três igrejas (A Basílica Nossa Senhora da Assunção, pertencente ao Mosteiro de São Bento, a igreja de São Francisco e a igreja da Ordem Terceira do Carmo), além da Catedral Metropolitana e da igreja do Pateo do Collegio – sítio onde nascera a cidade há 461 anos. A descrição das rochas ornamentais presentes nas igrejas contribui com o direcionamento dos olhares científicos para este segmento que tem se feito crescer em todo o mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Ferreira Ramos Machado, Universidade de São Paulo

Mestre em Geociências pelo Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (IGc/USP). Licenciado em Geociências e Educação Ambiental (IGc/USP) e graduando no curso tecnológico de Gestão de Turismo do Instituto Federal de São Paulo (IFSP/São Paulo). Técnico em Análise Ambiental e Monitoria Ambiental pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS/ETESP). Professor de "Geografia", "Uso e Ocupação do Solo", "Manejo e Recuperação Vegetal", "Poluição Ambiental e Saúde Pública" e "Gestão de Qualidade e Impactos Ambientais" na ETEC Parque Belém. Coordenador da Pastoral da Ecologia para a Região Episcopal Sant'Anna (organismo da Igreja Católica para fins ambientais) e dirigente da Associação de Pais e Pacientes com fissura labiopalatina, METAMORFIS, da qual é também co-fundador. Conselheiro Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz (CADES) da Subprefeitura Santana/Tucuruvi/Mandaqui.

Eliane Aparecida Del Lama, Universidade de São Paulo

Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo.

Referências

Augusto J.P.S, Lopes R.C., Vasconcelos A.M., Bahia R.B.C. 2003. Bacias Sedimentares Paleozóicas e Meso-Cenozóicas Interiores. In: Bizzi l. A., Schobbenhaus C., Vidotti, R.M. e Gonçalves J.

H. eds. 2003. Geologia, Tectônica e Recursos Minerais do Brasil. Brasília: CPRM. p.55-85. URL: http://www.cprm.gov.br/publique/media/capII. pdf. Acesso: 27.04.2014.

Augusto W.C.B., Del Lama E.A. 2011. Roteiro geoturístico no centro da cidade de São Paulo. Terrae Didatica,7(1): 29-40. URL: http://www.ige. unicamp.br/terraedidatica/v7_1/pdf-v7_1/TD_7- 1_3_Wilian_Batista.pdf. Acesso: 10.03.2013.

Borghini G. 1989. Marmi Antichi. Roma: De Luca Edizione d’Arte. 342p.

Caetano P.S., Verdial P.H. (orgs). 2007. Geologia Eclesiástica, dos Prazeres aos Anjos: um percurso geoturístico na cidade de Lisboa. Centro de Investigação em Geociências Aplicadas. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa. 48p.

Caetano P.S., Verdial P.H., Gregório P., Heitor, A.P., Pedro B., Silva I. 2003. A criação de circuitos geológicos no Almada Forum: um exemplo de divulgação da Geologia em meio urbano. Ciências da Terra. Lisboa: Univ. Nova de Lisboa, nº esp. V, pp. 106-107; CD-ROM, pp. I24-I27.

Caetano P.S., Verdial P.H., Lamberto V., Gomes A., Freire R.. 2006. Geologia Eclesiástica na cidade de Lisboa. O exemplo da Igreja do Convento dos Cardaes. VII Congresso Nacional de Geologia. Sessão de Patrimônio Geológico. Univ. de Évora. Portugal. 4p.

Campos E. 2009. Eusébio Stevaux, arquiteto. In: Informativo Arquivo Histórico Municipal, 4(23):mar/ abr. URL: http://www.arquiamigos.org.br/info/ info23/i-estudos-a.htm. Acesso: 24.04.2014.

CENSO 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. URL: http://censo2010.ibge.gov.br/. Acesso: 27.04.2014.

Del Lama E.A., Bacci D.D.L.C., Martins L., Garcia M.G.M., Dehira L.K. 2015. Urban geotourism and the old centre of São Paulo City, Brazil. Geoheritage, 7:147-164 .

Frade, G. 2007. Arquitetura Sagrada no Brasil: sua evolução até as vésperas do Concílio Vaticano II. São Paulo: Edições Loyola. 190p.

Giampaolo C., Lombardi G., Mariottini M. 2008. Pietre e costruito della cittá di Roma: dall’antichitá ai giorni nostri. In: Funiciello R., Praturlon A., Giordano G. eds. 2008. La Geologia di Roma – dal centro storico alla periferia. Mem. Descr. Carta Geol. D’It., 80. Florença. p. 273-406.

ICOMOS (International Council of Monuments and Sites) 1965. The Venice Charter. URL: http://www.international.icomos.org/charters/venice_e.pdf. Acesso: 27.04.2014.

Lazzarini L., Sangati C. 2004. I più importanti marmi e pietre colorati usati dagli antichi. In: L. Lazzarini L. ed. 2004. Pietre e marmi antichi. Padova: Cedam. p. 73-100.

Leite Mons. M. 1954. A Catedral de São Paulo. São Paulo: Elvino Pocai. 18p.

Mattos, Mons. S. M. 1992. A nova Catedral de São Paulo. São Paulo: edição do autor. 160p.

Potter J.F. 2005. Ecclesiastical geology – a return to Victorian field standarts. Geoscientist, 15(10):4-7.

Price M.T. 2007. Decorative Stone. The complete sourcebook. Londres: Thames&Hudson. 288p.

Robinson E. 1984. London: illustrated geological walks. Edinburgh: Scottish Academic Press. v.1. 98p.

Robinson E. 1985. London: illustrated geological walks. Edinburgh: Scottish Academic Press. v.2. 142p.

Stern A.G., Riccomini C., Fambrini G.L., Chamani M.A.C. 2006. Roteiro geológico pelos edifícios e monumentos históricos do centro da cidade de São Paulo. Revista Brasileira de Geociências, 36(4):704-711. URL: http://rbg.sbgeo.org.br/ index.php/rbg/article/view/AE035/945. Acesso: 24.04.2014.

Sutherland D.S. 2000. Ecclesiastical geology. In: Hancock P.I., Skinner B.J. eds. 2000. The Oxford Companion to the Earth. Oxford: Oxford University Press. p. 292-295.

Downloads

Publicado

2016-02-26

Como Citar

MACHADO, D. F. R.; DEL LAMA, E. A. Geologia Eclesiástica no triângulo histórico paulistano: a diversidade geológica na divulgação das Geociências. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 11, n. 3, p. 138–149, 2016. DOI: 10.20396/td.v11i3.8643641. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8643641. Acesso em: 29 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)