Exposição de conteúdos geocientíficos como possibilidade de Educação em Patrimônio Geológic

Autores

  • Antonio Liccardo Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Carla Silvia Pimentel Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Gilson Burigo Guimarães Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Gisele Pidhorodecki Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Simone Aparecida de Almeida Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Samara Moletta Alessi Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Marianne Oliveira Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Raony Tullio Carneiro Universidade Estadual de Ponta Grossa

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v11i3.8643646

Palavras-chave:

Geodiversidade. Educação geocientífica. Patrimônio geológico.

Resumo

No âmbito do projeto “Geodiversidade na Educação”, uma exposição de material geológico com caráter museológico foi criada em áreas de passagem do Setor de Ciências Exatas e Naturais da UEPG, utilizando a reserva técnica do Laboratório de Geologia. Buscando aproximar o conhecimento acadêmico do público geral, foram expostos minerais, rochas, fósseis, meteoritos e artefatos arqueológicos de maneira a disponibilizar um interessante e variado acervo. Com uma visitação anual de cerca de 2000 pessoas, entre escolas municipais, faculdades, público leigo e alunos e professores da própria instituição, a análise de questionários de avaliação permitiu a inferência de ajustes quanto à linguagem e verificação de alguns resultados, como o impacto nas aulas convencionais. A incorporação de conceitos sobre patrimônio referentes ao meio ambiente é muito efetiva quando se valoriza a informação; as amostras permitiram a conexão da informação com o ambiente externo natural. Vistas como “pedaços da geodiversidade”, as amostras do acervo foram sensivelmente enfatizadas e a exposição de seus dados técnicos conduziu a uma sensibilização em relação aos conceitos de patrimônio geológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Liccardo, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Paraná (1990), mestrado em Evolução Crustal e Recursos Naturais pela Universidade Federal de Ouro Preto (1999) e doutorado em Ciências Naturais pela Universidade Federal de Ouro Preto (2003). Atualmente é professor adjunto no departamento de Geociências da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR).

Carla Silvia Pimentel, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (1990), mestrado em Geociências pela Universidade Estadual de Campinas (2002) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2010). É professora adjunta da Universidade Estadual de Ponta Grossa desde 2002.

Gilson Burigo Guimarães, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Gilson Burigo Guimarães é graduado em Geologia (1988 - Universidade Federal do Paraná), com doutorado em Petrologia (2000 - Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo). É docente do sistema de ensino superior paranaense desde 1988, integrando os quadros da Universidade Estadual de Ponta Grossa a partir de 1991.

Gisele Pidhorodecki, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Possui graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional - UNINTER (2013). Acadêmica do primeiro período do curso de Licenciatura em Geografia na Universidade Federal de Sergipe (UFS). Atuou como estagiária administrativa do Laboratório de Geologia (UEPG), desde 2013 até 2015. Participa como voluntária do Projeto de Extensão Geodiversidade na Educação (UEPG).

Simone Aparecida de Almeida, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Acadêmica do curso de Bacharelado em Geografia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Samara Moletta Alessi, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Depto. Geoc., Univ. Est. Ponta Grossa, UEPG.

Marianne Oliveira, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Depto. Geoc., Univ. Est. Ponta Grossa, UEPG.

Raony Tullio Carneiro, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Graduação em andamento em Geografia, Depto. Geoc., Univ. Est. Ponta Grossa, UEPG.

Referências

Arantes V.A. org. 2008. Educação formal e não formal. São Paulo: Summus. p.15-58.

Brasil. Ministério da Educação. 2006. Orientações curriculares para o ensino médio. Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Ministério da Educação. Educação Básica.

Bianconi M.L., Caruso F. 2005. Apresentação educa- ção não formal. Ciência & Cultura, 57(4):20-20.

Chagas I. 1993. Aprendizagem não formal/formal das ciências: relação entre museus de ciências e as escolas. Revista de Educação, 3(1):51-59.

Falk J.H., Dierking L.D. 2002. Lessons without limit. How free-choice learning is transforming education. Walnut Creek: AltaMira Press. 211p.

Fernández F.S. 2006. El aprendizaje fuera de la escuela. Tradición del pasado y desafio para el futuro. Madrid: Ediciones Académicas. 426p.

Garcia V.A. 2005. Um sobrevoo: o conceito de educa- ção não formal. In: Park M.B., Fernandes R.S. 2005. Educação não formal. contextos, percursos e sujeitos. Campinas: Unicamp/CMU, Ed. Setembro. p.19-43.

Gohn M.G. 1999. Educação não formal e cultura política: impactos sobre o associativismo do terceiro setor. São Paulo: Cortez. (Col. Questões de Nossa Época, v.71).

Liccardo A., Guimarães G.B. 2014. Geodiversidade na Educação. Ponta Grossa: Estúdio Texto. 136p.

Mansur K.L. 2009. Projetos educacionais para a popularização das Geociências e para a geoconservação. Geol. USP, Publ. esp., 5:63-74.

Oliveira R.I.R, Gastal M.L.A. 2009. Educação formal fora da sala de aula. Olhares sobre o ensino de ciências utilizando espaços não formais. In: Enc.

Nac. Pesq. Educ. Ciências, 7, Florianópolis. 2009. Anais... Florianópolis, ENPEC.

Ponciano L.C.M.O., Castro A.R.S.F, Machado, D.M.C., Fonseca V.M.M., Kunzler J. 2011. Pa trimônio Geológico-Paleontológico in situ e ex situ: definições, vantagens, desvantagens e estratégias de conservação. In: Carvalho I.S., Srivastava N.K, Strohschoen Jr. O., Lana C.C. Paleontologia. Cenários da Vida. Rio de Janeiro: Ed. Interciência. 880p.

Smith M.K. 2001. ‘What is non-formal education?’ The encyclopaedia of informal education. URL: http:// infed.org/mobi/what-is-non-formal-education. Acesso 01.12.2014.

Vieira V., Bianconi M.L., Dias M. 2005. Espaços não formais de ensino e o currículo de Ciências. Ciência & Cultura, 57(4):21-2

Downloads

Publicado

2016-02-26

Como Citar

LICCARDO, A.; PIMENTEL, C. S.; GUIMARÃES, G. B.; PIDHORODECKI, G.; ALMEIDA, S. A. de; ALESSI, S. M.; OLIVEIRA, M.; CARNEIRO, R. T. Exposição de conteúdos geocientíficos como possibilidade de Educação em Patrimônio Geológic. Terræ Didatica, Campinas, SP, v. 11, n. 3, p. 182–188, 2016. DOI: 10.20396/td.v11i3.8643646. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8643646. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos