Disposição geológica de rejeitos radioativos: diretrizes no contexto da proteção radiológica, requisitos e avaliação de segurança

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v14i3.8651289

Palavras-chave:

Nuclear. Rejeito radioativos de alto nível. Depósitos geológicos. Diretrizes.

Resumo

Os rejeitos radioativos de alto nível e sua deposição final segura é um problema complexo e poucos países conseguiram dar uma solução adequada para os mesmos. Neste contexto, os repositórios geológicos apresentam-se como a única alternativa para a deposição definitiva desse tipo de passivo, cuja complexidade de seleção, construção, licenciamento ambiental, entre outros aspectos, são enormes. Os rejeitos de alto nível são gerados durante a fissão do urânio no combustível dos reatores provenientes das usinas nucleares. O combustível irradiado pode ainda ser reprocessado para a retirada de alguns produtos de fissão, como é o caso do césio-137, utilizado tanto na medicina quanto na indústria, quando então são chamados de rejeitos de alto nível. Atualmente, o Brasil não possui a parte do ciclo combustível que permitiria a retirada desses produtos de fissão e uma decisão precisa ser tomada, pois caso o combustível irradiado não seja reprocessado, o mesmo se torna um rejeito de alto nível. Os repositórios geológicos, segundo a International Atomic Energy Agency (IAEA), são considerados a principal e mais adequada solução para a deposição dos rejeitos radioativos de alto nível que permanecem perigosos por milhões de anos e precisam ser isolados completamente da biosfera. Portanto, este artigo, baseado em documentos da IAEA e da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), aponta os principais aspectos que devem ser considerados para o licenciamento de depósitos geológicos, incluindo os aspectos de proteção radiológica mais importantes, os requisitos de avaliação de segurança necessários, além de outros aspectos que devem ser levados em consideração durante a seleção, planejamento, construção, operação e fechamento de um depósito geológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Corbiniano Silva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Geógrafo pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2000. Mestre (2007) e Doutor (2013) em Engenharia Civil pela COPPE/UFRJ, na área de Meio Ambiente e Modelagem Computacional. Atualmente é Pós-Doutorando e Pesquisador na Faculdade de Geologia (FGEL) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Paulo Fernando Lavalle Heilbron Filho, Comissão Nacional de Energia Nuclear

Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1981), mestrado em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1984) e doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001). Atualmente é tecnologista senior iii da Comissão Nacional de Energia Nuclear.

Rex Nazaré Alves, Instituto Militar de Engenharia

Graduação em Fisica pela UFRJ, especialização em Engenharia Nuclear pelo Instituto Militar de Engenharia, doutorado em Physique pela Université Pierre et Marie Curie e pós-doutorado pela Escola Superior de Guerra. Professor emérito do Instituto Militar de Engenharia, membro da Comissão Deliberativa do Comissão Nacional de Energia Nuclear, Diretor de Tecnologia do Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ e Assessor da Gabinete da Segurança Institucional.

Ana Maria Xavier, Comissão Nacional de Energia Nuclear

Atualmente é assessora do Diretor de Radioproteção e Segurança Nuclear da CNEN e representante do Brasil no Comitê de Regulamentos de Segurança no Transporte da AIEA.

Monica da Costa Pereira Lavalle Heilbron, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professora titular do Departamento de Geologia Regional e Geotectônica da UERJ. Coordena diversos projetos de pesquisa institucionais, e atualmente ocupa o cargo de Pró-reitora de Pós-graduação e Pesquisa da UERJ. É bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq e atua como consultora Ad Hoc de diversas agências de fomento e de periódicos especializados no país e no exterior.

Claudio de Morisson Valeriano, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduou-se em Geologia, Mestre pela UFRJ. Professor Titular da Faculdade de Geologia, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde leciona e desenvolve pesquisas desde 1989. Na UERJ, atualmente ministra cursos e orienta alunos de graduação e pós-graduação, e coordena o Laboratório de Geocronologia e Isótopos Radiogênicos- LAGIR. É responsável por projetos de pesquisa da evolução da crosta terrestre durante o tempo Proterozóico, desenvolvidos principalmente na região sudeste do Brasil.

Referências

CNEN. 2014. Norma CNEN NN 8.02. Resolução CNEN 168/14. Licenciamento de Depósitos de Rejeitos Radioativos de Baixo e Médio Níveis de Radiação. Resolução CNEN 168/14.

CNEN. 2005. NORMA CNEN-NN-3.01. Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica. Resolução Nº 27. Publicação: D.O.U 06/01/2005.

Heilbron Filho, P.F.L., Perez Guerrero, J.S., Heilbron, M.C.P.L., Valeriano, C.M., Silva, C. 2017. Radioactive Waste Management in Brazil Including Spent Fuel. In: B. Faybishenko, J. Birkholzer, D. Sassani, and P. Swift. (Org.). International Approaches for Nuclear Waste Disposal in Geological Formations: Geological Challenges in Radioactive Waste Isolation - Fifth Worldwide Review. 1ed.Berkeley: Lawrence Berkeley National Laboratory (LBNL), v. 1, p. 35-60.

IAEA. 2011. Geological Disposal Facilities for Radioactive Waste. Specific Safety Guide. IAEA Safety Standards Series Nº SSG-14. STI/PUB/1483. ISBN: 978-92-0-111510-2. 104 pp.

IAEA. 2009. Safety standards series, Classification of radioactive waste: safety guide. ISSN 1020-525X; nº GSG-1/STI/PUB/1419. ISBN 978-92-0-109209-0.

IAEA. 2006. Safety Standards. Geological Disposal of Radioactive Waste. Safety Requirements - WS-R-4.

IAEA. 2003. Radioactive waste management glossary. 0611-Radioactive waste management. ISBN: 92-0-105303-7. 54 pp.

IAEA. 1995. The Principles of Radioactive Waste Management. IAEA Safety Series No. 111-S-F. ISBN: 92-0-103595-0. Vienna.

IAEA. 1994. Siting of Geological Disposal Facilities. A Safety Guide. Safety Series Nº lll-G-4.1. ISSN 0074-1892. STI/PUB/952. ISBN 92-0-101294-2.

IAEA. 1990. Qualitative acceptance criteria for radioactive wastes to be disposed of in deep geological formations. 0611-Radioactive waste management. IAEA-TECDOC-560. 44 pp.

IAEA. 1989. Safety Principles and Technical Criteria for the Underground Disposal of High Level Radioactive Wastes. IAEA Safety Series Nº 99. STI/PUB/854. ISBN: 92-0-123989-0. 40 pp.

IAEA. 1977. Site Selection Factors for Repositories of Solid High Level and Alpha Bearing Wastes in Geological Formations. Technical Reports Series Nº 177. STI/DOC/010/177. ISBN: 92-0-125177-7. 76p.

Silva, C., Heilbron, M.C.P.L., Heilbron Filho, P.F.L. 2015. Site Selection of a Geological Repository for the Safe Disposal of High-Level Waste in the State of Rio de Janeiro. Rev. Int. Ciênc., v. 5: 83-105.

Xavier, A.M., Moro, J.T., Heilbron, P.F.L. 2014. Princípios Básicos de Segurança e Proteção Radiológica. UFRGS/CNEN, 4ª Edição.

Downloads

Publicado

2018-09-28

Como Citar

SILVA, C.; HEILBRON FILHO, P. F. L.; ALVES, R. N.; XAVIER, A. M.; HEILBRON, M. da C. P. L.; VALERIANO, C. de M. Disposição geológica de rejeitos radioativos: diretrizes no contexto da proteção radiológica, requisitos e avaliação de segurança. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 14, n. 3, p. 196–206, 2018. DOI: 10.20396/td.v14i3.8651289. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8651289. Acesso em: 8 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)