Banner Portal
Contribuições da educação não formal no aprendizado sobre geodiversidade: projeto geodiversidade na educação
Cordões arenosos fluviais em vista aérea do Rio Tocantins, região entre Estreito e Carolina, Maranhão.
PDF

Palavras-chave

Geodiversidade. Educação não formal. Patrimônio geológico. Geociências.

Como Citar

PIMENTEL, C. S.; LICCARDO, A.; MAIESKI, K. G.; MENDES, C. P. Contribuições da educação não formal no aprendizado sobre geodiversidade: projeto geodiversidade na educação. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 14, n. 3, p. 225–232, 2018. DOI: 10.20396/td.v14i3.8651807. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8651807. Acesso em: 22 fev. 2024.

Resumo

O projeto “Geodiversidade na Educação” vem desenvolvendo ações no campo da educação não formal desde 2011.  Dentre elas organizou uma exposição de material geológico, com caráter museológico, que busca desenvolver noções de educação geocientífica, patrimonial e ambiental a partir do conhecimento da geodiversidade. Com a consolidação do projeto, as pesquisas buscaram identificar contribuições efetivas na formação profissional de alunos-monitores dos cursos de Geografia da UEPG e as aprendizagens dos alunos visitantes. Os resultados revelaram que ações do projeto contribuíram com eficácia no desempenho dos alunos no curso e/ou na vida profissional, além de trazer aportes para o desenvolvimento pessoal. Avalia-se que o projeto cumpre sua função na educação não formal, divulgando conhecimento científico à comunidade e desenvolvendo produtos paradidáticos. Em relação aos estudantes que visitaram a exposição, seus professores apontaram correlação direta entre os conteúdos da exposição e aqueles ensinados aos seus alunos, afirmando ainda que o projeto é motivador e didaticamente adequado.

https://doi.org/10.20396/td.v14i3.8651807
PDF

Referências

Andrés R. M. 2016. La Educación Patrimonial em Los Museos Industriales Espanõles: Estado de La Cuestión y Propuestas para Su Desarrolo y Evaluación, Revista Didácticas Específicas, 15:108-125.

Bardin L. 2007. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bianconi M. L., Caruso F. 2005. Educação não formal. Ciência e cultura: temas e tendências, 57(4).

Chagas I. 1993. Aprendizagem não formal/formal das ciências. Relação entre os museus de ciências e as escolas. Revista de Educação. Lisboa, 3 (1):51-59.

Contreras J. 2002. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez.

Gohn M. da G. 2006. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., 14(50):27-38.

Liccardo A., Guimarães G. B. (Orgs). 2014. Geodiversidade na Educação. Ponta Grossa: Estúdio Texto.

Liccardo A., Pimentel C. S., Guimarães G.B., Pidhorodeski G., Almeida S.A., Alessi, S.M., Oliveira M. Carneiro R.T. 2015. Exposição de conteúdos geocientíficos como possibilidade de Educação em Patrimônio Geológico. Terrae Didática, 11(3): 182-188.

López J. M. T. 1996. Análisis conceptual de los procesos educativos. «formales», «no formales» e «informales». Teor. educ., Ediciones Universidad de Salamanca, 8:55-79.

Maieski K. G. 2017. Educação não-formal e o projeto Geodiversidade na Educação – UEPG. Ponta Grossa: UEPG. (Trabalho de conclusão de Curso).

Mendonça F. 2001. Geografia sócio-ambiental. Terra Livre, 16:113-132.

Paraná 2008. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica do Paraná - Geografia, Curitiba: SEED.

Pimentel C.S., Liccardo A. 2017. Formação profissional em ações de extensão – contribuições do projeto Geodiversidade na Educação. Anais do IV Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico e II Encontro Luso-Brasileiro de Patrimônio Geomorfológico e Geoconservação. GUPE: 142-146p.

Ponciano L.C.M.O., Castro A.R.S.F., Machado D.M.C., Fonseca, V.M.M., Kunzler J. 2011. Patrimônio Geológico-Paleontológico e: Definições, vantagens, desvantagens e estratégias de conservação. In: Carvalho I.S. et al. (eds.). Paleontologia: Cenários de Vida. Editora Interciência, 4:853-869.

Severo J. L. R. L. 2015. Educação não escolar como campo de práticas pedagógicas. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (online), 96 (244) 561-576.

Shulman L. S. 2005. Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la nueva reforma. Profesorado. Revista de Currículum y Formación del Profesorado. Granada-España, 9(2)1-30. URL: >https://www.ugr.es/~recfpro/rev92ART1.pdf<. Acesso: 02.06.2017.

Trilla J., Arantes V. A. (Org.). 2008. Educação formal e não-formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus. 167 p.

Terrae Didatica utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Terrae Didatica, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.