Tendências e padrões do uso de biodigestores em estudos brasileiros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v18i00.8668393

Palavras-chave:

Biogás, Resíduos orgânicos, Engenharias

Resumo

É evidente a necessidade de se pensar estratégias alternativas para a gestão dos resíduos orgânicos e diversificação da matriz energética. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo identificar tendências e padrões sobre biodigestores e gestão de resíduos orgânicos em estudos brasileiros. Para tal, realizou-se um levantamento de teses e dissertações na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações, entre os anos de 2016 e 2021, acerca do tema “biodigestor”. Foram obtidas 29 publicações, que foram analisadas de forma quali-quantitativa com o auxílio de descritores gerais e específicos. O estudo permite observar que os modelos de biodigestor mais utilizados foram batelada e canadense e que os restos de alimentos e dejetos de animais foram os resíduos mais notáveis. Os resultados alcançados colaboram com a percepção de que deva haver mais investimentos em biodigestores, pois são ótimas fontes de energia renovável e sustentável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nicoly Muniz dos Santos, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca

Graduanda em Engenharia Ambiental no Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet/RJ).

Pedro Miguel Marques da Costa, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca

Pós-graduando no Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ).

Marcelo Borges Rocha, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca

Doutor em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pós-doutorado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas. Docente da graduação e pós graduação do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET).

Referências

Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos. (2021). ABREN Aponta para o grande potencial do Rio de Janeiro em geração de energia a partir do lixo (PetroNotícias). Disponível em: https://abren.org.br/2021/06/22/abren-aponta-para-o-grande-potencial-do-rio-de-janeiro-em-geracao-de-energia-a-partir-do-lixo-petronoticias/. Acesso em: 30.01.2022.

Bacciotti, A. (2016). Produção de biodigestor e horta orgânica como elemento integrador entre escola e sociedade. Bauru: Unesp. 127p. (Dissert. Mestrado).

Barros, T. D. (2007). Biofertilizantes. Disponível em: https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/agroenergia/arvore/CONT000fj1gh4ku02wyiv802hvm3jd85f37c.html. Acesso em: 29.12.2021.

Bezerra, G. P. F. (2016). Avaliação de diferentes modelos de biodigestores para tratamento de resíduos sólidos urbanos gerados no restaurante universitário da UFPB. João Pessoa: UFPB. 61p. (Dissert. Mestrado).

Campaner, V., & Luiz-silva, W. (2009). Processos físico-químicos em drenagem ácida de mina em mineração de carvão no sul do Brasil. Scientific Electronic Library Online, 32(1), 146-152. Disponível em: https://www.scielo.br/j/qn/a/Bppvh3MkQcJY4JTGxfzsnSm/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 29.12.2021. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-40422009000100028

Campos, M., Almeida, J., Silveira, C., Gatiboni, L., Albuquerque, J., Mafra, Á., Miquelluti, D., Filho, O., & Santos, J. (2010). Impactos no solo provocados pela mineração e depósito de rejeitos de carvão mineral. Revista de Ciências Agroveterinárias. Lages, 9(2), 198-205. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/5301/3511. Acesso em: 29.12.2021.

Castanho, D.; & Arruda, H. (2008). Biodigestores. Embrapa Agricultura Digital. Ponta Grossa, 2(21). Disponível em: https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Repositorio/chines1_000g7gph0mm02wx5ok0wtedt3q5rn9mk.pdf. Acesso em: 26.01.2022.

Deganutti, R., Palhaci, M.; Rossi, M., Tavares, R., & Santos, C. (2002). Biodigestores rurais: modelo indiano, chinês e batelada. Embrapa Agricultura Digital. Bauru. Disponível em: https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Repositorio/Biodigestores_000g76qdzev02wx5ok0wtedt3spdi71p.pdf. Acesso em: 26.01.2022.

De-la-torre-ugarte-guanilo, M., Takahashi, R., & Bertolozzi, M. (2010). Revisão sistemática: noções gerais. Scientific Electronic Library Online. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reeusp/a/CRjvBKKvRRGL7vGsZLQ8bQj/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 11.12.2021.

Esgotecnica. (2019). Fossa séptica biodigestora: o que é, para que serve e quanto custa. Disponível em: https://www.limpafossa.com.br/fossa-septica-biodigestora-o-que-e-para-que-serve-e-quanto-custa/. Acesso em: 29.01.2022.

Faria, C. (2008). Tipos de Biodigestores. Disponível em: http://www.infoescola.com/energia/tipos-de-biodigestores/. Acesso em: 18.01.2022.

Felema, J., Raiher, A., & Ferreira, C. (2013). Agropecuária Brasileira: desempenho regional e determinantes de produtividade. Revista de Economia e Sociologia Rural. Piracicaba, 51(3), 555-574. doi: 10.1590/S0103-20032013000300008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-20032013000300008

Galvão, M., & Ricarte, I. (2019). REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA: CONCEITUAÇÃO, PRODUÇÃO E PUBLICAÇÃO. Logeion: Filosofia da Informação, 6(1), 57-73. doi: 10.21728/logeion.2019v6n1.p57-73. DOI: https://doi.org/10.21728/logeion.2019v6n1.p57-73

Guerra, S., & Carvalho, A. (1995). Um paralelo entre os impactos das usinas hidrelétricas e termoelétricas. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, 35(4), 83-90. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75901995000400010

Hilu, L., & Gisi, M. (2011) Produção científica no Brasil - Um comparativo entre as universidades públicas e privadas. Curitiba. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5221_3061.pdf. Acesso em: 30.01.2022.

Livros, dissertações e teses

Mateus, A., Machado, A., & Aguiar, P. (2019). Tabela de Tempo de Decomposição de Materiais: Contexto para a Abordagem de Química Ambiental no Ensino Profissional de Nível Médio. São Paulo, 41(3), 259-265. doi: 10.21577/0104-8899.20160165. DOI: https://doi.org/10.21577/0104-8899.20160165

MEGID, J. N. (1999). Tendências da pesquisa acadêmica sobre o ensino de ciências no nível fundamental. Campinas: Unicamp. 114p. (Tese Doutorado).

Ministério do Meio Ambiente. (2017). Gestão de Resíduos Orgânicos. Disponível em: https://antigo.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/residuos-solidos/gest%C3%A3o-de-res%C3%ADduos-org%C3%A2nicos.html. Acesso em: 29.12.2021.

Oliver, A. P. M. (2008). Manual de treinamento em biodigestão. Disponível em: https://docplayer.com.br/3948560-Manual-de-treinamento-em-biodigestao.html. Acesso em: 26.01.2022.

Reis, A. S. (2012). Tratamento de resíduos sólidos orgânicos em biodigestor anaeróbio. Recife: UFPE. 63p. (Dissert. Mestrado).

Siddaway, A., Wood, A., & Hedges, L (2019). How to do a systematic review: a best practice guide for conducting and reporting narrative reviews, meta-analyses, and meta-syntheses. Annual Review of Psychology, 70(1), 747-770. DOI: https://doi.org/10.1146/annurev-psych-010418-102803

Souza, S., Pereira, W., Nogueira, C., Paivan, A., & Sordi, A. (2004). Custo da eletricidade gerada em conjunto motor gerador utilizando biogás da suinocultura. Acta Scientiarum Technology. Maringá, 26(2), 127-133. doi: 10.4025/actascitechnol.v26i2.1510. DOI: https://doi.org/10.4025/actascitechnol.v26i2.1510

Teixeira, P. M. M. (2008). Pesquisa em ensino de biologia no Brasil [1972-2004]: um estudo baseado em dissertações e teses. Campinas: Unicamp. 406p. (Tese Doutorado).

Turdera, M., & Yura, D. (2006). Estudo da viabilidade de um biodigestor no município de dourados. Scientific Electronic Library Online. Mato Grosso do Sul. Disponível em: http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?pid=MSC0000000022006000100062&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 18.01.2022.

Zanini, A., & Rocha, M. (2020). Relação de comunidades do entorno com as Unidades de Conservação: tendências em estudos brasileiros. Terrae Didatica. Campinas, 16, 1-13. doi: 10.20396/td.v16i0.8660516. DOI: https://doi.org/10.20396/td.v16i0.8660516

Zimmer, L. (2006). Qualitative meta-synthesis: a question of dialoguing with texts. Journal of Advanced Nursing, 53(3), 311-318. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1365-2648.2006.03721.x

Downloads

Publicado

2022-07-07

Como Citar

SANTOS, N. M. dos; COSTA, P. M. M. da; ROCHA, M. B. Tendências e padrões do uso de biodigestores em estudos brasileiros. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 18, n. 00, p. e022019, 2022. DOI: 10.20396/td.v18i00.8668393. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8668393. Acesso em: 27 set. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)