Banner Portal
O que pensam estudantes de Engenharia Ambiental do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca sobre o tema compostagem?
PDF

Palavras-chave

Percepção ambiental
Resíduos sólidos urbanos
Resíduos orgânicos

Como Citar

ROMANO, Victória; SILVA, Barbara; ROCHA, Marcelo Borges. O que pensam estudantes de Engenharia Ambiental do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca sobre o tema compostagem?. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 19, n. 00, p. e023017, 2023. DOI: 10.20396/td.v19i00.8671880. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8671880. Acesso em: 18 jun. 2024.

Resumo

Introdução. O descarte incorreto de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) tem consequências negativas ao meio ambiente e à sociedade. A compostagem é uma das alternativas propostas pela Política Nacional dos Resíduos Sólidos para a gestão dos resíduos orgânicos, destacando-se o papel do engenheiro ambiental no contexto da gestão dos RSU. Objetivo. Estudos de percepção ambiental vêm demonstrando a importância dessa abordagem para o enfrentamento de problemas socioambientais. Dessa forma, o presente estudo analisou a percepção dos discentes de engenharia ambiental sobre a compostagem. Metodologia. Utilizou-se a abordagem metodológica quali-quantitativa, com auxílio de questionário para coleta de dados. Resultados. Os resultados do estudo mostram que a maioria dos respondentes conhecia a compostagem, mas não desenvolveu hábitos sustentáveis. Conclusão. O estudo indica a importância da abordagem da gestão dos RSU com os discentes de engenharia ambiental.

 

https://doi.org/10.20396/td.v19i00.8671880
PDF

Referências

Albanell, E., Plaixats, J., & Cabrero, T. (1988). Chemical changes during vermicomposting (Eisenia fetida) of sheep manure mixed with cotton industrial wastes. Biology and Fertility of Soils. 6, 266-269. doi: 10.1007/BF00260823.

Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). (2021). Panorama dos resíduos sólidos no Brasil. URL: https://abrelpe.org.br/panorama-2021/. Acesso 13.06.2023.

Associação Nacional de Serviços Municipais de Saneamento. (2019). Apenas 1% do lixo orgânico é reaproveitado no Brasil. URL: https://assemae.org.br/noticias/item/4494-apenas-1-do-lixo-organico-e-reaproveitado-no-brasil#:~:text=O%20Brasil%20produz%20quase%2037,combust%C3%ADvel%20e%20at%C3%A9%20mesmo%20energia. Acesso 13.06.2023.

Bahia, M. M., & Laudares, J. B. (2011). A participação da mulher em áreas específicas da engenharia. Blumenau, SC: Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (Cobenge), XXXIX, 2011. p. 1-9. URL: https://docplayer.com.br/10141470-A-participacao-da-mulher-em-areas-especificas-da-engenharia.html. Acesso 13.06.2023.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa, (70), 225. URL: https://www.academia.edu/40820250/BARDlN_L_1977_An%C3%A1lise_de_conte%C3%BAdo_Lisboa_edi%C3%A7%C3%B5es_70_225. Acesso 12.06.2023.

Brasil. (2010). Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, seção 1. 3 p. URL: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305. Acesso 13.10.2023.

Brasil. (2017). Ministério do Meio Ambiente. Gestão de Resíduos Orgânicos. URL: https://antigo.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/residuos-solidos/gest%C3%A3o-de-res%C3%ADduos-org%C3%A2nicos.html. Acesso 13.06.2023.

Brasil Coleta. (2021). Já ouviu falar em compostagem? URL: https://www.brasilcoleta.com.br/ja-ouviu-falar-da-compostagem. Acesso 12.06.2023.

Câmara, R. H. (2013). Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações. Revista Interinstitucional de Psicologia, 6(2), 179-191. URL: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/gerais/v6n2/v6n2a03.pdf. Acesso 13.06.2023.

Cetrulo, T. B., Marques, R. C., Cetrulo, N. M., Pinto, F. S. Moreira, R. M., Mendizábal-Cortés, A. D., & Malheiros, T. F. (2018). Effectiveness of solid waste policies in developing countries: A case study in Brazil. Journal of Cleaner Production, 205, p. 179-187. doi: 10.1016/j.jclepro.2018.09.094.

Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. (1973). Resolução nº 218, de 29 de junho de 1973. Discrimina atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. Brasília, DF: Confea. URL: https://normativos.confea.org.br/Ementas/Visualizar?id=289. Acesso 30.06.2023.

Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. (2021). O sistema. Brasília, DF: Confea. URL: https://www.confea.org.br/sistema-profissional/o-sistema. Acesso 12.06.2023.

Costa, A. R. S., Ximenes, T. C. F., Ximenes, A. F., & Beltrame, L. T. C. (2015). O processo de compostagem e seu potencial na reciclagem de resíduos orgânicos. Revista Geama, 1(2), p. 246-260. URL: http://200.17.137.114/index.php/geama/article/view/503. Acesso 12.06.2023.

Environmental Services Association (ESA). (2014) Organics Recycling in a Circular Economy: A Biowaste Strategy from ESA. Londres: ESA. 20 p. URL: http://www.esauk.org. Acesso 12.06.2023

Finatto, J., Altmayer, T., Martini, M. C., Rodrigues, M., Basso, V., & Hoehne, L. (2013). A importância da utilização da adubação orgânica na agricultura. Revista destaques acadêmicos, 5(4). URL: http://univates.br/revistas/index.php/destaques/article/view/327. Acesso 13.06.2023.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. Atlas, 4, p. 1-175. URL: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/150/o/Anexo_C1_como_elaborar_projeto_de_pesquisa_-_antonio_carlos_gil.pdf. Acesso 13.06.2023.

Gouveia, N. (2012). Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Revista Ciência & saúde coletiva, 17, 1503-1510. doi: 10.1590/S1413-81232012000600014.

Guidoni, L. L. C., Bittencourt, G., Marques, R. V., Corrêa, L. B., & Corrêa, Érico K. (2013). Compostagem domiciliar: Implantação e avaliação do processo. Tecno-Lógica, 17(1), 44-51. doi: 10.17058/tecnolog.v17i1.3640.

Guimarães, S. T. d. L. (2003). Percepção, interpretação e educação ambiental: um olhar geográfico. Revista Território & Cidadania, 3. URL: http://www.rc.unesp.br/igce/planejamento/territorioecidadania. Acesso 05.10.2022.

Helbel, M. R. M., & Vestena, C. L. B. (2017). Fenomenologia e percepção ambiental como objeto de construção à Educação Ambiental. Revista Brasileira de Educação Ambiental, 12(2), 67-78. doi: 10.34024/revbea.2017.v12.2225.

Leonardi, T. C. (2018). Interesse da população marmeleirense acerca da participação no processo de compostagem. Curitiba, PR: Universidade Tecnológica Federal do Paraná. (Tese Bacharelado). URL: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/11419. Acesso 13.06.2023.

Ndegwa, P. M., & Thompson, S. A. (2001). Integrating composting and vermicomposting in the treatment and bioconversion of biosolids. Bioresource Technology, 76 (2), 107-112. doi: 10.1016/S0960-8524(00)00104-8.

Oliveira, M. C. D. (2016). Levantamento qualitativo da situação dos RU's. Barreira, CE: Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. (Monografia). URL: https://repositorio.unilab.edu.br/jspui/bitstream/123456789/558/1/Marlytana%20Costa%20de%20Oliveira.pdf. Acesso 13.06.2023.

Philippi Júnior, A. (2005). Saneamento, saúde e ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Barueri, SP: Universidade de São Paulo. (Monografia). URL: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-398236. Acesso 13.06.2023.

Piovesan, A., & Temporini, E. R. (1995). Pesquisa exploratória: procedimento metodológico para o estudo de fatores humanos no campo da saúde pública. Revista de saúde pública, 29, 318-325. doi: 10.1590/S0034-89101995000400010.

Proetti, S. (2017). As pesquisas qualitativa e quantitativa como métodos de investigação científica: um estudo comparativo e objetivo. Revista Lumen, 2(4), 1-23. doi: 10.32459/revistalumen.v2i4.60.

Rodrigues, M. L., Malheiros, T. F., Fernandes, V., & Darós, T. D. (2012). A percepção ambiental como instrumento de apoio na gestão e na formulação de políticas públicas ambientais. Revista Saúde e sociedade, 21, 96-110. doi: 10.1590/S0104-12902012000700009.

Siqueira, T. M. O. d., & Assad, M. L. R. C. L. (2015). Compostagem de resíduos sólidos urbanos no estado de São Paulo (Brasil). Revista Ambiente & Sociedade, 18, 243-264. doi: 10.1590/1809-4422ASOC1243V1842015.

Vasco, A. P., & Zakrzevski S. B. (2010). O estado da arte das pesquisas sobre percepção ambiental no Brasil. Revista perspectiva, 34(125), 17-28. URL: https://www.uricer.edu.br/site/pdfs/perspectiva/125_71.pdf. Acesso 12.06.2023.

Zago, V. C. P. & Barros, R. T. d. V. (2019). Gestão dos resíduos sólidos orgânicos urbanos no Brasil: do ordenamento jurídico à realidade. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental [online], 24, 219-228. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-41522019181376.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Victória Romano, Barbara Silva, Marcelo Borges Rocha

Downloads

Não há dados estatísticos.