Banner Portal
Os terrenos tectonoestratigráficos do entorno da parte centro-norte do Cráton do São Francisco
PDF

Palavras-chave

Geocronologia
Tectônica
Evolução
Proterozoico
Arqueano
Brasil

Como Citar

BRITO-NEVES, Benjamin Bley de; SANTOS, Ticiano José Saraiva dos; DANTAS, Elton Luiz. Os terrenos tectonoestratigráficos do entorno da parte centro-norte do Cráton do São Francisco. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 19, n. 00, p. e023007, 2023. DOI: 10.20396/td.v19i00.8671909. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8671909. Acesso em: 30 maio. 2024.

Resumo

Este trabalho foca a presença de terrenos tectonoestratigráficos proximais situados no entorno da porção centro norte do Cráton de São
Francisco. Há casos onde o embasamento de alto grau destes terrenos estarem em visível continuidade física com o embasamento do cráton. Outras vezes estão separados, e em algumas vezes esta passagem/relação não pode ser vista por estar acobertada por sedimentos fanerozoicos. A hipótese de uma “descratonização” em processo foi levantada. Almeida (1981) que então imaginara um cráton maior, no passado geológico (chamou-o de “Cráton Paramirim”, que sofrera processo de descratonização de suas bordas, com o desgaste lateral (tectônico, erosional) e assim com diminuição drástica de suas dimensões originais . A ideia de destruição cratônica (metacratonização) voltou a ser levantada nos últimos anos (Dantas et al. ,2019), com bons argumentos mas não suficientes. Em todos os casos, a deformação brasiliana está presente e dirigida para o interior do cráton, atingindo-o e também as suas coberturas neoproterozoicas. Os terrenos tectonoestratigráficos são considerados como “nativos” ou pertencentes anteriormente ao craton que avizinham, (de acordo com Kearey & al.,2009) Assim sendo a história de uma metacratonização é parcialmente viável, mas precisa ser discutida em termos de forma, causa e tempo. Nem sempre temos processos e dados claros e indiscutíveis. Neste trabalho vamos considerar três áreas do domínio meridional da Província Borborema : a ) Sudeste o Piauí - Noroeste da Bahia- domínios das faixas de dobramento Rio Preto; b) Norte da Bahia até o lineamento Pernambuco- domínios do Sistema de Dobramentos Riacho do Pontal; c) Nordeste-Leste do Craton , do Lineamento Pernambuco até o paralelo de Aracajú, nos domínios do Sistema de Dobramentos Sergipano. Todas esta áreas foram percorridas mais de uma vez pelos autores, oferecendo-lhes temas chamativos para uma discussão. Problemas existem e serão discutidos à luz do nosso conhecimento atual

https://doi.org/10.20396/td.v19i00.8671909
PDF

Referências

Alcântara, R. A. (2019). Evolução geológica e contextualização tectônica do bloco de Cristalândia do Piauí, Faixa Rio Preto Piauí-Bahia. Belo Horizonte, Universidade Federal de Minas Gerais. 212p. (Dissert. Mestrado).

Alcântara, D. C. B., Uhlein,A., Caxito, F. A., Dussin, I., & Pedrosa-Soares, A. C (2017). Stratigraphy, tectonics and detrital U-Pb (LA- ICP- MS) Geochronology of the Rio Preto belt and northern Paramirim corridor, NE Brazil. Brazilian Journal of Geology 47, 2, 261-273.

Almeida, F. F. M. (1981). O Cráton de Paramirim e suas relações com o Cráton do São Francisco. In 1º Simpósio sobre o Cráton do São Francisco e suas Faixas Marginais, Salvador, BA, 1-10, Anais.

Almeida, F. F. M. 1977. O Cráton do São Francisco. Revista Brasileira de Geociências, 7(4), 349-364.

Almeida, G. M (2021). Orogênese acrescionária na margem norte do Cráton do São Francisco: A Faixa Sergipana. Fundação Universidade Brasilia. 113p. (Tese Dout.).

Amorim, J. L. (1995, coordenador). Programa Nacional de Levantamentos Geológicos da CPRM- Serviço Geológico do Brasil. Folha Arapiraca SC-24-X-DV. Recife, CPRM. SUREG-Recife.

Angelim. L.A. A, Kossin, M. (2000). Mapa Geológico da Folha Aracaju NE, 1/500.000, Folha SC-24-V. Recife, CPRM. SUREG-Recife. (Programa de Levantamentos Geológicos Básicos, PLGB).

Aquino, M. R., & Batista, L. H. (2011). Geologia e recursos Minerais da Folha de Avelino Lopes, Piauí SC 23-Z-A-111, Escala 1/100.000. CPRM/ Serviço Geológico do Brasil, Residência de Terezina, 88p.

Barbosa, J. S. F. B. (Coord. Geral). (2012) Geologia da Bahia- Pesquisa e Atualização. 2 vol. Convênio CBPM-UFBA-IGEO-SBG. Companhia Baiana de Pesquisa Mineral. (Série Publ. Esp., n. 13).

Barbosa, J. S. F., Luciano, R. L., Cruz Filho, B. E., Santana, J. S., Moraes, A. M. V., & Mascarenhas, J. F. (2021). Nota Explicativa para o Mapa Tectônico-Geocronológico do Estado da Bahia – Implicações Metalogenéticas, Escala 1/1.000.000. Salvador, BA: Serviço Geológico do Brasil (CPRM)/ Companhia Baiana de Recursos Minerais (CBPM). 54p.

Barros, R. de A. (2019). Evolução geológica e contextualização tectônica do bloco Cristalândia do Piauí, Faixa Rio Preto, Piauí/Bahia. Belo Horizonte, Universidade Federal de Minas Gerais, 213p. (Dissert. Mestrado).

Brito Neves, B. B., Albuquerque, J. P. T., & Sial, A. N. (1977). Vergência centrífuga residual no Sistema de Dobramentos Sergipano. Revista Brasileira de Geociências, 7, 102-114.

Brito-Neves, B. B. Van Schmus, W. R., & Angelim, L. A. A. (2015). Contribuição ao conhecimento da evolução geológica do Sistema Riacho do Pontal-PE, BA, PI. Geologia USP-Série Científica, 15(1), 57-92. doi: 10.11606/issn.2316-9095.v15i1p57-93.

Brito-Neves, B. B., & Silva Filho, A. (2019). Superterreno Pernambuco-Alagoas (PE-AL) na Província Borborema: Ensaio de regionalização tectônica. Geologia USP- Série Científica, 19(2), p.3-28. doi: 10.11606/issn.2316-9095.v19-148257.

Brito-Neves, B. B., Fuck, R. A., & Campanha, G. A. C. (2021). Basement inliers of the Brasiliano structural provinces of South America. Journal of South American Earth Sciences, 110, 103392. doi: 10.1016/j.jsames.2021.103392.

Campos Neto, M. C., & Brito-Neves, B. B. (1987). Consideracoes sobre a organizacao e a geometria do sistema de dobramentos sergipano. In: Simpósio Nacional de Estudos Tectônicos, Salvador. BA. p. 90-93.

Caxito, F. A. (2010). Evolução tectônica da Faixa Rio Preto, Noroeste da Bahia / Sul do Piauí. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. 150p. URL: http://hdl.handle.net/1843/MPBB-88UEHP. Acesso 15.03.2023.

Cawood, P. A., Kroener, A. , Collins, W. J. , Kusky, T. M. ,Mooney, W. D., Windley, B. F. (2009). Accretionary orogens through Earth history. Geological Society of London. Special Publ., 318, 1-36. doi: 10.1144/SP318.1.

Dantas, E. L., Rocha, M. P., Vidotti, R. M., Santos, R. V., Fuck, R. A., & Brito-Neves, B. B. (2019). A Destruição do Cráton do São Francisco. XVII Simpósio Nacional de Estudos Tectônicos. Simpósio Sul Brasileiro de Geologia da SBG. Bento Gonçalves, RS. 30p. (Publ. Avulsa, manuscrito circ. restrita).

Davison, I., & Santos, R.A. (1989). Tectonic evolution of the Sergipano Belt. Precambrian Research, 45, 319-342. doi: 10.1016/0301-9268(89)90068-5.

Der Pluijm, B. A. V.& Marshak, S. (2004). Earth Structure. 2 ed. New York and London, W. W. Norton & Co. 656p.

Ganade, C. E., Weinberg, R. F., Caxito, F. A., Lopes, L. B. L., Tesser, L. R., & Costa, I. (2021), Decratonization by rifting enables orogenic reworking and transcurrent dispersal. 16p. URL: https://www.nature.com/articles/s41598-021-84703-x. Acesso 08.03.2023.

Garcia. P. M. P., Carrilho, E. L. V., Ribeiro, B. P. Misi, A., Sá, J. H. S., & Rios, D. C. (2021). Geology, petrogenesis, and geochronology of the Rio Salitre Complex: Implication for the Paleoproterozoic evolution of the northern São Francisco Craton. Journal of South American Earth Sciences, 2021, 113112. doi: 10.1016/j.jsames.2020.103112.

Humphrey. F. L., & Allard, G. (1968). Brazilian Shield. The Propriá Geosyncline, a newly recognized Precambrian tectonic province in the Brazilian shield. In: International Geological Congress, 1968, Prague, v. 23. Academy of Sciences of the Czech Republic, v. 4, p. 123-130.

Kearey, P., Klepeis, K. A., & Vince, F. J. (2009). Global Tectonics. 3 ed. Wiley-Blackwell. 482p.

Mendes, V. A., Brito, M. F. L. (2009). Geologia e Recursos Minerais da Folha Arapiraca SC-24-X-D, 1/250000. CPRM, Serviço Geológico do Brasil, SUREG Recife. 245p.

Lima, H. S (2018). Evolução Tectônica da Porção Nordeste da Faixa Sergipana, Província Borborema, Estado de Alagoas, NE do Brasil. Universidade de Brasília, 158p. (Dissert. Mestrado). URL: https://repositorio.unb.br/handle/10482/32673. Acesso 15.03.2023.

Mc Clay, K. R., Whitehouse, P. S. (2004). Analog Modeling of Doubly Vergent Thrust Wedges. In: Mc Clay, K. R. (editor). Thrust Tectonics and Hydrocarbon Systems. AAPG Memoir 82, Tulsa, Oklahoma, USA, p. 187-210.

Moores, E. M., Twiss, R. J. (1995). Tectonics. New York: W. H. Freeeman Co. 415p.

Neves, S. P., Bezerra, J.P. S., Bruguier, O., & França, R. H. M. (2020). Evidence for Early Tonian (ca. 1.000-940Ma) continental rifting in Southern Borborema Province (NE Brazil), tectonic inheritance ans shear zone nucleation during assembly of East Gondwana. International Geology Reviews, 63(7), 851-865. doi: 10.1080/00206814.2020.1734877.

Oliveira, R. G. (1998). Arcabouço Geotectônico da Região da Faixa Riacho do Pontal, Nordeste do Brasil: dados aeromagnéticos e gravimétricos. São Paulo. Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo. (Dissert. Mestrado).

Oliveira, R. G., Domingos, N. R. P., & Medeiros, W. E. (2023). Deep crustal structure of the Segipano Belt, NE Brazil by integrate modeling of gravity, magnetic and geochronological data. Journal of the Geological Survey of Brazil, 6(1), 1-22.

Oliveira, E. P., Windley, B. F., & Araújo, M. N. C. (2010). The Neoproterozoic Sergipano orogenic belt, NE Brazil. A complete plate tectonics cycle in Western Gondwana. Precambrian Research, 181, 64-84. doi: 10.1016/j.precamres.2010.05.014.

Rosa, M. L. S., Conceição, J. A., Marinho, M. M., Pereira, F. S., & Conceição, H. (2020). U-Pb SHRIMP dating OF THE Itabaiana doming- a Mesoarchean inlier (2,83Ga) in the Sergipano Orogenic System. Brazilian Journal of Geology, 50, 1-6. doi: 10.1590/2317-4889202020190106.

Salgado, S. S. (2014). Geologia, contexto Geotectônico e Potencial Metalogenético para depósitos de Ni-Cu- (EGP) do Complexo máfico-ultramáfico de Brejo Seco, Faixa Riacho do Pontal, Sudeste do Piauí. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. 109p. (Dissert. Mestrado). URL: http://hdl.handle.net/1843/IGCC-9PAFZA. Acesso 15.03.2023.

Santiago, R. C. V., Leal, A. B. M., Marinho, M. M., Argollo, P. M., Barbosa, J., & Rocha Jr. E. R. V. (2017). Litogeoquímica e geocronologia dos ortognaisses do Domo de Itabaiana, Sergipe. Uma suíte do tipo tonalito, trondhjemito, granodiorito?. Geologia USP, Série Científica, 17(4), 81-98. doi: 10.11606/issn.2316-9095.v17-121838.

Souza, J. D., 1979. Projeto Colomi. Geologia e prospecção geoquímica da região de Remanso e Santo Sé-Bahia. Relatório final. 10v. Salvador: CPRM-Serviço Geológico do Brasil.

Silva, L. J. H. D. R. (1995). Tectonic evolution of the Sergipano belt, Northeastern Brazil. Revista Brasileira de Geociências, 25(4), 315-332.

Silva, L. J. H. D. R., & McClay, I. (1995). Stratigraphy of the Southern part of the Sergipano belt, NE Brazil – tectonic implications. Revista Brasileira de Geociências, 25(3), 185-202.

Guimarães, I. P., Brito, M.F., Lages, E. A., Silva Filho, A. F., Santos, L.C., & Brasilino, R. G. (2016). Tonian granitic-magmatism of the Borborema Province, NE. Journal of South American Earth Sciences, 68, 97-112. doi: 10.1016/j.jsames.2015.10.009.

Tesser, T., Ganade, C. E., Weinberg, R. F., Basei, M. A. S., Moraes, R., & Batista, L. (2021). Ultrahigh temperature Paeloproterozoic rocks in the Neoproterozoic Borborema Province; implication for São Francisco Craton dispersion in NE Brazil. Journal of Metamorphic Geology, 40(3), 359-387. doi: 10.1111/jmg.12632.

Van Schmus, W. R., Brito-Neves, B. B., Hackspacher, P. H., & Babinski, M. (1995). U/Pb and Sm/Nd geochronologic studies of the eastern Borborema Province, Northeast Brazil, initial conclusions. Journal of South American Earth Sciences, 2(3/4), 267-288. doi: 10.1016/0895-9811(95)00013-6.

Van der Pluijm, B. A., & Marshak, S. (2004). Earth Structure. 2 ed. W. W. New York-London: Norton & Co. 656p.

Werlang, T. (2019). Um fragmento Paleoarqueano no Cráton do São Francisco. Petrolina, PE. Brasília, Universidade de Brasília. 80p. (Dissert. Mestrado). URL: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39877. Acesso 15.03.2023.

Werlang, T., Dantas, E. L., Fuck, R. A., & Brito-Neves, B. B. (2018). Isótopos Sm/Nd de ortognaisses paleoarqueanos do Bloco Sobradinho, limite norte do Cráton do são Francisco. Petrolina, PE, Resumos 49º Congresso Brasileiro de Geologia (avulso).

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Terrae Didatica

Downloads

Não há dados estatísticos.