Visões de leitura e concepções que fundamentam os documentos oficiais de ensino e aprendizagem de língua estrangeira

  • Juliana Santana Cavallari UNIVAS
Palavras-chave: Leitura em língua estrangeira. Documentos oficiais. Perspectiva discursiva

Resumo

O objetivo deste artigo é abordar as visões de leitura e as concepções que embasam o processo de ensino e aprendizagem de língua estrangeira (LE) na escola regular de acordo com os documentos oficiais elaborados para orientação da prática docente, a saber: os Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Estrangeira do Ensino Fundamental (PCNLE, 1998), a Proposta Curricular do Estado de São Paulo, voltada para o ensino de Língua Estrangeira Moderna (MEC/SEE, 2008 a), e o Caderno do Professor, destinado para os professores de inglês do ensino médio (SEE, 2008 b). Para tanto, após percorrer as diferentes visões de leitura, com base nos estudos de Coracini (1995, 2000, 2001) e Leffa (1996), foram retomados alguns trechos dos documentos em questão, de modo a observarmos como as propostas e orientações pedagógicas se configuram discursivamente e se são ou não condizentes com a orientação teórica que o material analisado acredita adotar. Em última instância, este estudo pretende refletir sobre os efeitos das concepções de leitura, sujeito e linguagem na constituição e formação do sujeito-aluno leitor de LE. Do ponto de vista teórico, o presente artigo se baliza pela perspectiva discursiva.

ABSTRACT

The purpose of this study is to point out the reading views and the concepts underlying the second language teaching and learning process at regular schools, according to official documents which have been developed to guide the teaching practice, such as: the National Curriculum Parameters (1998), São Paulo’s Curriculum Proposal, concerning the teaching of Modern Languages (MEC/SEE, 2008 a), as well as the manual addressed to high school English teachers (SEE, 2008 b). In order to achieve our purpose, after going through different reading views, based on Coracini’s (1995, 2000, 2001) and Leffa’s (1996) studies, some excerpts of the documents were revisited, so that we could observe how the pedagogical orientations are discursively designed and whether they are coherent with the theory that the material analyzed claims to adopt. Finally, this paper aims at thinking about the effects of some concepts, such as: reading, subject and language concepts upon the education of second language readers. From the theoretical point of view, the current study is based on the discursive perspective.

Keywords: second language reading, official documents; discursive perspective.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Santana Cavallari, UNIVAS
Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista (1997) . É mestre (2001) e doutora (2005) em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas. Finalizou um pós-doutorado (2011) na mesma instituição, na área de Tradução. Atualmente é professora adjunta, orientadora e pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Vale do Sapucaí (UNIVÁS). Ministra a disciplina de Língua Inglesa, na Faculdade de Tecnologia (FATEC) de Jacareí. Participa de projetos de pesquisa interinstitucionais em âmbito nacional e internacional, desde 2008, como participante e líder. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino e aprendizagem de língua estrangeira, formação de professores de línguas, práticas inclusivas no contexto escolar, avaliação formal e informal no processo de ensino e aprendizagem de línguas, análise de material didático, ensino de línguas e subjetividade, entre outros. Participa ativamente da vida acadêmica, integrando projetos de cooperação acadêmica, organizando e participando de eventos nacionais e internacionais em sua área de atuação, integrando conselhos editoriais, fornecendo pareceres de trabalhos científicos, organizando livros e realizando trabalhos de extensão universitária

Referências

ARROJO, R. (Org.) (1992) O signo desconstruído: implicações para a tradução, a leitura e o ensino.

Campinas: Pontes.

BRASIL. Secretaria da Educação Fundamental. (1998) Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Língua Estrangeira. Brasília: MEC/SEF.

CAVALLARI, J.S. (2011). Vozes dissonantes: o que pregam os PCN e o que buscam os alunos de língua estrangeira. In Revista Estudos Linguísticos, v.40, GEL. (no prelo) CORACINI, M.J. (Org.) (1995). O Jogo Discursivo na Aula de Leitura: Língua Materna e Língua Estrangeira. Campinas, SP: Pontes.

CORACINI, M.J. (2000) Autonomia, Poder e Identidade em Sala de Aula. In Lingüística e Educação: Gramática, Discurso e Ensino. Terceira Margem Editora, p.175 – 197.

______ (2001) Heterogeneidade e leitura na aula de língua materna. In CORACINI; PEREIRA (Orgs.) Discurso e Sociedade: Práticas em Análise do Discurso. Pelotas: EDUCAT, p.137 – 154.

LEFFA, V.J. (1996) Aspectos da Leitura. Porto Alegre, Sagra: DC Luzzatto.

ORLANDI, E.P. (1997) Nota ao leitor. In PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento.

Trad. Eni Orlandi. Campinas, Pontes.

PÊCHEUX, M. (1983/1997). O discurso: estrutura ou acontecimento. Trad. Eni Orlandi. Campinas: Pontes.

SÃO PAULO. Secretaria Estadual da Educação. (2008 a) Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Língua Estrangeira Moderna – Inglês. São Paulo: MEC/SEE.

SÃO PAULO. Secretaria Estadual da Educação. (2008 b) Caderno do professor: LEM – inglês, ensino médio – 2a série, 3o bimestre / Secretaria da Educação. São Paulo: SEE.

Publicado
2016-04-28
Como Citar
Cavallari, J. S. (2016). Visões de leitura e concepções que fundamentam os documentos oficiais de ensino e aprendizagem de língua estrangeira. Trabalhos Em Linguística Aplicada, 51(2), 293-304. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8645354
Seção
Artigos