Mapeando a escrita de estudantes do ensino fundamental:

em foco o artigo de opinião

Palavras-chave: artigo de opinião, estrutura retórica, recursos linguísticos

Resumo

Neste trabalho, buscamos analisar as características linguístico-discursivas recorrentes em artigos de opinião produzidos por estudantes da educação básica. Como aporte teórico para análise do corpus, partimos da noção de gênero da Sociorretórica (MILLLER, 1984, 2014; BAZERMAN, 2011a; 2011b; 2015), de princípios teórico-metodológicos de Swales (1990) e de conceitos da Gramática Sistêmico-Funcional (GSF) (HALLYDAY; MATTHIESSEN, 2014). O corpus de pesquisa é constituído de 59 artigos de opinião produzidos por alunos do 9º do Ensino Fundamental em contexto de sala de aula. Os resultados da análise indicam que a estrutura retórica do artigo de opinião produzido por esses alunos apresenta movimentos e passos característicos da situação comunicativa de produção dos textos. Verificamos que os artigos de opinião escritos pelos alunos apresentam os seguintes movimentos: 1 - Contextualização; 2 – Apresentação da tese; 3 - Defesa da tese; 4 – Síntese e reiteração. Quantificando os dados, verificamos que os alunos utilizam com maior frequência os Movimentos 2 e 3. A análise dos significados ideacionais demonstrou que os alunos utilizam processos materiais associados a participantes nomes genéricos para indicar fatos e ações; identificam e atribuem características ao campo do texto, a um objeto semiótico ou a uma abstração semiótica por meio de processos relacionais; e se posicionam utilizando participantes pronomes pessoais associados a processos relacionais/mentais. A análise dos recursos interpessoais indicou que, dentre esses recursos, os alunos utilizam predominantemente verbos e expressões modais e adjuntos de comentário. Os achados podem fomentar a produção de materiais didáticos que privilegiem atividades didáticas que auxiliem os jovens escritores em sua prática de escrita de maneira situada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleiton Reisdörfer Silva, Universidade Federal de Santa Maria

Graduado em Letras - Português e Espanhol, pela Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS. Mestrando em Letras - Estudos Linguísticos, na Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Francieli Matzenbacher Pinton, Universidade Federal de Santa Maria

Coordenadora do Núcleo de estudos e pesquisas em ensino de linguagem - NEPELIN. Docente orientadora do Núcleo de Língua Portuguesa do Programa de Residência Pedagógica.

Referências

BAKHTIN, M. (2011). Gêneros do Discurso. In: Estética da Criação Verbal, trad. Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, pp. 261-306.

BARROS, J. B. S. (2016). A produção de artigos de opinião por alunos do Ensino Fundamental: A construção da contra-argumentação mediada por operadores de conformidade e contraposição. Dissertação de Mestrado Profissional em Letras. Universidade Federal da Paraíba, Mamanguape-PB.

BARTON, E. (2004). Linguistic Discourse Analysis: How the Language in Texts Works. In: What writing does and how it does it: an introduction to analyzing texts and textual practices. Ed. Charles Bazerman. Mahwah N.J.: Lawrence Erlbaum Associates.

BAZERMAN, C. (2011a). Gêneros textuais, tipificação e interação. Judith C. Hoffnagel; Ângela P. Dionísio (orgs)São Paulo: Cortez.

BAZERMAN, C. (2011b). Gênero, Agência e Escrita. Judith C. Hoffnagel; Ângela P. Dionísio (orgs). São Paulo: Cortez.

BAZERMAN, C. (2015). Retórica da Ação Letrada, trad. Adail Sobral, Angela Dionisio, Judith Chambliss Hoffnagel, Pietra Acunha. 1.ed. São Paulo: Parábola Editorial.

BORDIM, C. T.; PINTON, F. M.; SCHMITT, R. M. (org.). (2019). Produzindo artigo de opinião. 3. ed. Santa Maria, RS: UFSM, CAL, Curso de Letras.

BRÄKLING, K. L. (2000). Trabalhando com artigo de opinião: re-visitando o eu no exercício da (re)significação da palavra do outro. In: ROJO, R. (org.) A prática da linguagem em sala de aula: praticando os PCN’s. São Paulo: EDUC; Campinas: Mercado de Letras.

CUNHA, M. A. F. da; SOUZA, M. M. (2011). Transitividade e seus contextos de uso. São Paulo: Cortez.

DOLZ, J. (1996). Learning Argumentative Capacities A Study of the Effects of a Systematic and Intensive Teaching of Argumentative Discourse in 11-12 Year Old Children. Argumentation – Kluwer Academic Publishers. Printed in the Netherlands, n.10, p. 227-251.

FERREIRA, M. S. (2018). Estratégias argumentativas na produção escrita de artigo de opinião no Ensino Fundamental. Dissertação de Mestrado Profissional em Letras. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza.

FREITAS, E. S. (2009). O gênero artigo de opinião do programa escrevendo o futuro: estudo de caso. Dissertação de Mestrado em Ciências da Linguagem. Universidade do Sul de Santa Catarina – Unisul. Tubarão-SC.

FUZER, C.; CABRAL, S.R.S. (2014). Introdução à Gramática Sistêmico-Funcional em Língua Portuguesa. Campinas, SP: Mercado de Letras.

GAGLIARDI, E; AMARAL, H. (2004). Pontos de vista. São Paulo: Peirópolis.

HALLIDAY, M. A. K.; MATTHIESSEN, C. M. I. M. (2014). Halliday’s Introduction to Functional Grammar. New York / London: Routledge.

MILLER, C. (1994). Genre as Social Action. In: FREEDMAN, A.; MEDWAY, P. (eds). Genre and the New Rethoric. London. Taylor and Francis, London, UK, pp. 23-42.

MISES, L. V. (2010). Ação Humana, trad. Donald Stewart Jr. São Paulo: Instituto Ludwig von Mises Brasil.

OLIVEIRA, C. M. M. (2004). A organização retórica de artigos de opinião na imprensa e no jornal escolar. Dissertação de Mestrado em Linguística, Curso de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. (2014). Tratado da argumentação: A Nova Retórica, trad. Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes.

RIBEIRO, J. A. (2012). sequência argumentativa e as categorias de argumentos no texto escolar nos níveis de ensino fundamental e médio. Tese de Doutorado em Linguística, Curso de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

SANTOS, R. M. B. (2015). Argumentação: uma análise da organização textual em produções escritas de ensino médio. Tese de Doutorado em Letras, Curso de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

SWALES, J. M. (1990). Genre Analysis: English in academic and research settings. New York: Cambridge University Press.

Publicado
2019-10-18
Como Citar
Reisdörfer Silva, C., & Matzenbacher Pinton, F. (2019). Mapeando a escrita de estudantes do ensino fundamental: . Trabalhos Em Linguística Aplicada, 58(3), 1084-1112. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8655839