Tempos e vidas em meio a cidade

  • Paula Ramos Smith Universidade Federal do Espírito Santo
  • Ana Paula Figueiredo Louzada Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Tempo. Vida. Cidade.

Resumo

Trata-se de uma pesquisa, que por via de entrevista e de experimentação, intenciona tomar contrações e dilatações do tempo, em suas relações com o modo como vivemos aquilo que se convencionou chamar de tempo no contemporâneo, na cidade. Em contraposição, há uma tentativa de experimentar um tempo, que precisamente forja desvios e desalinhos, em meio aos quais, delineia-se conceitualmente um tempo rizomático. Para tal, a pesquisa primou pela processualidade em seus fazeres, forjando seus aliados pela conversa, acompanhando olhares da cidade de Vitória (Espírito Santo) em quatorze de seus habitantes, que dialogam com os modos de habitar a cidade e sua relação com uma produção de subjetividade. Para tanto, nas trilhas, especialmente, de Pélbart, Deleuze e Foucault encontrou-se seus intercessores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Ramos Smith, Universidade Federal do Espírito Santo

Possui graduação em jornalismo pelo Centro Universitário de Vila Velha - UVV/ES (2004). Tem experiência na área de Artes e Comunicação, com ênfase em roteiro e contação de histórias, atuando principalmente nos seguintes temas: modos de vida, ética- estética-política, subjetividade, filosofia, criação, audiovisual, cidade e formação cineclubista. É pós-graduada em Roteiros para Tevê e Vídeo, UNIJORGE/ BA (2006) e mestranda em Psicologia Institucional, UFES/ES (em curso). Atualmente, tem desenvolvido oficinas que mesclem essas temáticas. É corrente, em seus trabalhos, as subversões das fronteiras dos saberes (os hibridismos), e a aposta nas diluições dessas fronteiras, em busca de um saber mais filosófico e menos enclausurador. 

Ana Paula Figueiredo Louzada, Universidade Federal do Espírito Santo
Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Espírito Santo (1997), Mestre em Psicologia Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001), Doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (2009), Universidade Federal do Espírito Santo. Professora do Curso de Psicologia e do Programa de pós-graduação em Psicologia Institucional, UFES. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase nas propostas grupalistas e processos educacionais e formativos.

Referências

AUGÉ, M. (2010). Por uma antropologia da mobilidade. Tradução de Bruno Cesar Cavalcanti e Rachel Rocha de Almeida Barros. Maceió: EDUFAL/UNESP.

CALVINO, Í (2008). As cidades invisíveis. Tradução de Diogo Mainardi. São Paulo: Companhia das Letras.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. (1996). Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Ed.34.v. 3.

FOUCAULT, M. (2011). A coragem da verdade. São Paulo: Martins Fontes. GUBERMAN, M. (2009).Provocações da cidade. Rio de Janeiro: UFRJ.

LEVY, T. S. (2011).A experiência do fora Blanchot, Foucault e Deleuze. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

MANSO, C. C. (2010). Narrativas do cegar: (re)criações de um corpo. 122 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal Fluminense, Niterói.

PEIXOTO, N. B. (2004).Paisagens urbanas. São Paulo: SENAC, 2004.

PELBART, P. P. (1993). A nau do tempo rei: sete ensaios sobre o tempo da loucura. Rio de Janeiro: Imago.

PELBART, P.P. (2007). O tempo não-reconciliado. São Paulo: Perspectiva.

SANTOS, J. J. G.; LOPES, K. J. M.; PROTÁZIO, M. M. (2010). Modos de dizer e a vida se fazendo numa feira livre em Aracaju. In: SEMANA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, VIII, 2010, São Cristóvão, SE. Anais... Sergipe: UFS.

SCHÖPKE, R (2005). O eterno etorno de Nietzsche: seleção ou repetição? ORLANDI, Luis B. L.; (Org.). A diferença. Campinas: Editora Unicamp.

SERRES, M. (1993). Filosofia mestiça: o terceiro instruído. Lisboa: Instituto Piaget.

<p>Imagem: Símbolo do Dia Mundial do Urbanismo, criado pelo arquiteto Carlos M. D. Paollera, UBA, 1949</p><p>Fonte: ARQUITECTURA - Revista Mensual Publicada por el Colegio Nacional de Arquitectos. Año XXII, La Habana, noviembre de 1954, n. 256.</p>
Publicado
2013-08-06
Como Citar
Smith, P. R., & Louzada, A. P. F. (2013). Tempos e vidas em meio a cidade. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 5(1), 227-250. https://doi.org/10.20396/urbana.v5i1.8635094