Inventario do patrimonio ferroviario

Autores

  • Denise Fernandes Geribello Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/urbana.v3i1.8635123

Palavras-chave:

Patrimônio industrial. Patrimônio ferroviário. Inventário. Companhia Mogiana de Estradas de Ferro.

Resumo

Tendo em vista a importância do inventário para a preservação e gestão do patrimônio ferroviário, este artigo faz uma reflexão sobre o ato de inventariar e apresenta o inventário integrante da pesquisa de mestrado Habitar o Patrimônio Cultural: o caso do ramal ferroviário Anhumas - Jaguariúna, desenvolvida no Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas. A pesquisa tem como objeto de estudo o trecho da antiga Companhia Mogiana de Estradas de Ferro entre as Estações Anhumas e Jaguariúna, localizado nos municípios de Campinas e Jaguariúna, Estado de São Paulo. O seguinte texto aborda tanto questões gerais a respeito do inventário do patrimônio cultural quanto especificidades do patrimônio material ferroviário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Fernandes Geribello, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2005), graduação em Programa Especial de Formação Pedagógica pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (2009) e mestrado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2011). Atualmente é estudante doutorado - USP/Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: patrimônio industrial, vilas operárias e patrimônio histórico.

Referências

ABPF Boletim, Dez., 2003, n. 10

BAXANDALL, Michael. Padrões de intenção: a explicação histórica dos quadros. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

BOLETIM da União dos Ferroviários Aposentados da Mogiana, Dez., 1992.

KÜHL, Beatriz M. Preservação do patrimônio arquitetônico da industrialização: problemas teóricos de restauro. Cotia: Ateliê Editorial, 2008.

MATOS, Odilon N. Café e Ferrovias: a evolução ferroviária de São Paulo e o desenvolvimento da cultura cafeeira. São Paulo: Arquivo do Estado, 1981.

RELATÓRIOS da Directoria da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro para a Assemblea Geral de 1920 a 1945.

RIBEIRO, Suzana Barreto. Na linha da preservação: o leito férreo Campinas – Jaguariúna. Campinas: Direção Cultura, 2007.

Downloads

Publicado

2011-03-14

Como Citar

GERIBELLO, D. F. Inventario do patrimonio ferroviario. URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade, Campinas, SP, v. 3, n. 1, p. 1–13, 2011. DOI: 10.20396/urbana.v3i1.8635123. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8635123. Acesso em: 8 dez. 2021.