Para um historicismo reflexivo na história das ciências. O caso da “escola de chicago” na sociologia

  • Christian Topalov Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales
  • Maria Stella Bresciani Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: História da ciência. Escola de Chicago.

Resumo

Entre os fenômenos estudados pela sociologia dos saberes científicos, um dos mais intrigantes diz respeito à colocação de etiquetas em obras, autores, idéias, de modo a erigi-los em “escolas”. É também um dos mais interessantes. Em primeiro lugar, porque a afirmativa da existência de “escolas” constitui uma modalidade freqüente da formação das “tradições científicas” – esses conjuntos de referências e exemplos que compõem as ferramentas dos estudiosos, as organizam em conjuntos coerentes e as dotam de autoridade. A designação “escola” - quer se trate de promovê-la ou de criticá-la – é uma estilização que configura também uma arma na competição entre os estudiosos. Daí deriva um primeiro conjunto de tarefas: determinar a utilidade de uma “escola” nos diferentes campos nos quais é mobilizada. Logo que se ultrapassa a fronteira da etiqueta, é necessário observar suas variações de definição e uso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christian Topalov, Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales

Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales - EHESS, Cultures et sociétés urbaines-CNRS.

Maria Stella Bresciani, Universidade Estadual de Campinas
Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1970) e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1976). Professor Titular pela Universidade Estadual de Campinas (2002). Aposentada (2009) e atualmente Professor Emérito Colaborador na mesma instituição. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Política e Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: pensamento político e urbanístico, cidade, cidadania, história urbana e historiografia.
Publicado
2016-01-15
Como Citar
Topalov, C., & Bresciani, M. S. (2016). Para um historicismo reflexivo na história das ciências. O caso da “escola de chicago” na sociologia. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 2(1), 1-10. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8635134