Banner Portal
A imagem da cabana primitiva do renascimento e a gênese da noção de arquitetura vernacular
PDF

Palavras-chave

Tradição clássica. Cultura visual. Arquitetura vernacular.

Como Citar

ANDRADE, Francisco Dias de. A imagem da cabana primitiva do renascimento e a gênese da noção de arquitetura vernacular. URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 267–296, 2017. DOI: 10.20396/urbana.v9i2.8648611. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8648611. Acesso em: 19 abr. 2024.

Resumo

O artigo procura demonstrar como a noção de arquitetura vernacular foi construída pelos arquitetos e inteectuais do Renascimento a partir da recepção do tratado clássico de Vitrúvio, o De Architectura. Por meio de uma análise do vitruvianismo do século XVI e suas relações com as grandes mudanças culturais que marcaram o período, como a conquista da América e o as mudanças no campo artístico, sustenta-se que o relato vitruviano sobre as origens da arquitetura foi reelaborado para dar conta da emergência do conceito de arquitetura vernacular. O artigo analisa também a influência do novo estatuto que as imagens adquiriram no Renascimento nessa mudança cultural.

https://doi.org/10.20396/urbana.v9i2.8648611
PDF

Referências

ARGAN, Giulio Carlo. Clássico anticlássico: o Renascimento de Brunelleschi a Bruegel. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

BARTLETT, Robert (Org.) Medieval Panorama. London: Thames and Hudson, 2001.

BUENO, Eduardo. Novo Mundo: as cartas que batizaram a América. São Paulo: Planeta do Brasil, 2003.

CARPO, Mario. La arquitectura em la era de la imprenta. Madri: Catedra, 2003.

CESARIANO, Cesare. De Lucio Vitruvio Pollione de Architectura Libri Decem. Como, 1521.

CUOMO, Serafina. Technology and culture in Greek and Roman antiquity. Cambridge: University Press, 2007.

GERONIMUS, Dennis. Piero de Cosimo: visions, beautiful and strange. New Haven : Yale University Press, 2006.

GINZBURG, Carlo. “Hybrids: Learning from a Gilded Silver Beaker (Antwerp, c. 1530)”. In HOFELE, A.; KOPPENFELS, W. Renaissaince Go-Betweens: Cultural Exchange in Early Modern Europe. Berlin/ New York: De Gruyter, 2005, pp. 121-138.

GIOCONDO, Fra. M. Vitruvius per Iocundum Solito Castigatur Factus cum Figuris et Tabula ut Lam Legi et Intellegi Possit. Veneza, 1511.

GROS, Pierre. “Vitruvio e il suo tempo” in VITRUVIO, De Architectura. Turim: Einaudi, 1997

GROS, Pierre. “Introdution” in VITRUVIO. De l’architecture – livre II. Paris: Les Belles Lettres, 2003

HUSKINSON, Janet. Roman Children’s Sarcophagi: their Decorations and Social Significance. Oxford: Oxford University Press, 1996.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Ed. PUC-RJ/Contraponto, 2006.

KRUFT, Hanno-Walter. História da teoria da arquitetura. São Paulo: Edusp, 2016.

KRUGER, Mário Júlio T. “Introdução: as leituras da Arte edificatória”. In ALBERTI, Leon B. Da arte edificatória. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011.

LAUGIER, Marc-Antoine. Ensayo sobre la arquitectura. Madrid: Akal Ediciones, 1999.

LUCRÉCIO. Da natureza das coisas. São Paulo: Cultura, 1941.

PANOFSKY, Erwin. Estudos de iconologia. Lisboa: Estampa, 1986.

RIVIUS, Walter M. Vitruvius Teutsch (...). Nürnberg, 1548.

ROMANO, Elisa. La capanna e Il tiempo: Vitruvio o dell’architettura. Palermo: Palumbo, 1987

RUSCONI, Giovanantonio. Della architectura (...) com Centosessanta Figure (...) secondo i Precetti di Vitruvio (...) Libri Decem. Veneza 1590.

RYKWERT, Joseph. A casa de Adão no Paraíso: a ideia da cabana primitiva na histoira da arquitetura. São Paulo: Perspectiva, 2003.

SCHAMA, Simon. Paisagem e memória. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

SCHUTZE, Petra L (Coord). Teoria da arquitetura. Lisboa: Taschen, 2003.

VEGAS, Liana C. L’Arte del Medievo. Milano: Jaca Books, 1997.

VIOLLET-LE-DUC. Emmanuel E. Historia de la habitacion humana. Buenos Aires: Editorial Victor Leru, 1945.

VARRÃO, Das coisas do campo. Campinas: Ed. Unicamp, 2012.

VITRÚVIO. Tratado de arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.