Banner Portal
Três movimentos metodológicos para o estudo da Biblioteca Pessoal Alda Lodi
PORTUGUÊS

Palavras-chave

Alda Lodi
Ensino de matemática
Escola nova
Bibliotecas de professores

Como Citar

AMORIM, B. D.; GOMES, M. L. M. Três movimentos metodológicos para o estudo da Biblioteca Pessoal Alda Lodi. Zetetike, Campinas, SP, v. 27, p. e019006, 2019. DOI: 10.20396/zet.v27i0.8654185. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8654185. Acesso em: 27 fev. 2024.

Resumo

O artigo apresenta três movimentos metodológicos empreendidos em uma pesquisa realizada tomando como fonte e objeto a biblioteca da professora Alda Lodi. O texto é centrado na apresentação e discussão das escolhas metodológicas  realizadas nos três movimentos empreendidos: o primeiro, a constituição do corpus de pesquisa através de uma catalogação dos livros da biblioteca; o segundo, uma investigação dos autores mais citados nos livros da biblioteca mediante o mapeamento das referências bibliográficas; o terceiro, a escolha de dois livros para uma análise mais aprofundada e a investigação das marcas de leitor presentes nesses livros. Destacam-se as implicações das escolhas para a pesquisa, assim como defende-se a adoção de procedimentos metodológicos adequados e posteriores ao conhecimento dos objetos de pesquisa. Por fim, ressalta-se a possibilidade do uso das marcas de leitor na compreensão dos usos do texto pelo professor-leitor.

https://doi.org/10.20396/zet.v27i0.8654185
PORTUGUÊS

Referências

Amorim, B. D. (2018). Indicações metodológicas para o ensino da Matemática presentes em livros que circularam em minas gerais na primeira metade do século XX: um estudo da biblioteca pessoal da Professora Alda Lodi. Dissertação de Mestrado. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. Retirado em 02 de dezembro, 2018, de http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/BUOS-B5TK2J.

Backheuser, E. (1933). A aritmética na “Escola Nova” (a nova didática da aritmética). Rio de Janeiro: Livraria Católica.

Carvalho, M. M. C. de. (2004). A Escola Nova no Brasil: uma perspectiva de estudo. Educação em Questão, 21(7), 90-98. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/8382/0.

Darnton, R. (1990). O beijo de Lamourette: mídia, cultura e revolução. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras.

Fonseca, N. M. L. (2010). Alda Lodi, entre Belo Horizonte e Nova Iorque: um estudo sobre formação e atuação docentes 1912-1932. Dissertação de Mestrado em Educação. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. Retirado em 09 de agosto, 2018, de http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/FAEC-8MRFRE.

Galvão, A. M. O., & Oliveira, P. J. P. (2007). Objetos e Práticas de leitura de um “novo letrado”: Estudo de um percurso individual no século XX. In: A. M. O. Galvão. História da Cultura Escrita: séculos XIX e XX. Belo Horizonte: Autêntica.

Garnica, A. V. M. História Oral em educação matemática: um panorama sobre pressupostos e exercícios de pesquisa. História Oral, 18(2), 35-53. Disponível em: http://revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=article&op=view&path%5B%5D=559&path%5B%5D=pdf.

Genette, G. (2009). Paratextos editoriais. Cotia: Ateliê Editorial.

Houaiss, A., Villar, M. de S., & Franco, F. M. de M. (2009). Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva.

Lodi, A. (1929). [Relato de atividades desenvolvidas nos três primeiros meses como docente da Escola de Aperfeiçoamento]. Belo Horizonte: não publicado.

Medeiros, V. M. (2013). O liberalismo e as proposições de John Dewey para a Educação Elementar. Dissertação de Mestrado. Cascavel: Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE. Retirado em 02 de dezembro, 2018, de http://tede.unioeste.br/bitstream/tede/3639/5/Verenice%20Mioranza%20De%20Medeiros.pdf.

Peixoto, A. M. C. (2003). Uma nova era na escola primária mineira. A Reforma Francisco Campos e Mario Casasanta. In: M. C. Leal & M. A. L. Pimentel (Orgs.), História e Memória da Escola Nova. São Paulo: Edições Loyola.

Rabelo, R. S. (2016). Destinos e Trajetos: Edward Lee Thorndike e John Dewey na formação matemática do professor primário no Brasil (1920-1960). Tese de Doutorado em Educação. São Paulo: Universidade de São Paulo. Retirado em 09 de agosto, 2018, de https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/164112.

Reis, D. A. F. (2014). História da formação de professores de Matemática para os anos iniciais em Minas Gerais: Um estudo a partir do acervo de Alda Lodi (1927 a 1950). Tese de Doutorado em Educação. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. Retirado em 09 de agosto, 2018, de http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/BUOS-9LVP8T.

Santos, I. B. (2006). Edward Lee Thorndike e a conformação de um novo padrão pedagógico para o ensino de matemática (Estados Unidos, primeiras décadas do século XX). Tese de Doutorado em Educação. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Retirado em 09 de agosto, 2018, de https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/10487.

Thorndike, E. L. (1926). The new methods in arithmetic. New York: Rand McNally & Company.

Veiga, C. G. (2007). História da Educação. São Paulo: Ática.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2019 Zetetike

Downloads

Não há dados estatísticos.