Elementos de profissionalidade em livros de desenho linear do século XIX

  • Maria Cristina Araújo de Oliveira Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Desenho linear, Profissionalidade, Desenho para ensinar, Desenho a ensinar.

Resumo

O artigo investiga elementos de profissionalidade identificados em quatro manuais escolares brasileiros de Desenho Linear para o ensino primário e normal do século XIX. Essa noção considera os conteúdos e a adequação deles aos alunos em cada série – nível de escolaridade, os métodos para aprendizagem, os materiais indicados, entre outros aspectos. Procurou-se identificar, além dos saberes a ensinar, os conteúdos objeto de trabalho dos professores e os saberes para ensinar, ou seja, aqueles que mais diretamente se alinham à profissão docente. O Desenho Linear a ensinar em todos eles referem-se ao estudo das figuras planas – linhas, polígonos e curvas –; e dos poliedros e corpos redondos, sem a preocupação com o cálculo de grandezas como perímetro, área e volume. As marcas específicas de cada uma das obras analisadas ficam mais evidentes no que diz respeito às questões metodológicas – Desenho Linear para ensinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Araújo de Oliveira, Universidade Federal de Juiz de Fora

Departamento de Matemática e PPG em Educação Matemática Universidade Federal de Juiz de Fora.

Referências

Albuquerque, A. F. de P. I. C. (1829). Principios do Desenho Linear Comprehendendo os de Geometria Pratica pelo Methodo do Ensino Mutuo. Rio de Janeiro: Imperial Typ. P. Plancher-Seignot. Retirado em 18 de maio, 2018 de: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/159257/PRINCI%CC%81PIOS%20DO%20DESENHO%20LINEAR%20-%201829..pdf?sequence=1&isAllowed=y>.

André, M. E.D.A. & Almeida, P. A. (2010). A Profissionalidade dos professores de licenciatura sob o impacto das reformas educativas e das mudanças no mundo contemporâneo. In: R Ens & M. Behrens (Org.). Formação do professor: profissionalidade, pesquisa e cultura escolar (pp. 75-96). Curitiba: Champagnat.

Borer, V. (2017). Saberes: uma questão crucial para a institucionalização da formação de professores. In R. HOFSTETTER & W. R. VALENTE. Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores (pp. 173 – 200). São Paulo: Livraria da Física.

Borges, A. C. (1882). Desenho Linear ou Elementos de Geometria Pratica Popular seguidos de algumas noções de Agrimensura, Stereometria e Architectura para uso das Escolas primarias e normaes, dos Lyceus e Collegios, dos Cursos de adultos, e em geral dos artistas e operarios em qualquer ramo de industria. Rio de Janeiro: Typ. Aillaud, Alves & Cia. 8ª. ed. Retirado em 18 de maio, 2018 de: < https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/159272>.

Bourdoncle, R. (1991). La professionnalisation des enseignants: analyses sociologiques anglaises et américaines. Revue Française de Pédagogie, (94), 73-92.

D’Enfert, R. (2007). Uma nova forma de ensino de desenho na França no início do século XIX: o desenho linear. Tradução Maria Helena Câmara Bastos. História da Educação. ASPHE/UFPe, (22), 31-60.

Gama, A. A. (1880). Elementos de Desenho Linear. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, Livreiro Editor. 2ª. ed. melhorada. Retirado em 18 de maio, 2018 de: < https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/159275>.

Guimarães, M. D. (2016). O Desenho a ensinar em Rui Barboa: elementos ou rudimentos? Anais do III ENAPHEM (pp. 363-375). São Mateus: SBHMat. Retirado em 18 de maio, 2018 de: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/171651.

Hofstetter, R. & Schneuwly, B. (2009). Savoirs en (trans)formation: Au coeur des professions de l’enseignement et de la formation. Bruxelas: De Boeck.

Hofstetter, R. & Schneuwly, B. (2017). Saberes: um tema central para as profissões do ensino e da formação. In HOFSTETTER, R.& VALENTE, W. R. Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores (pp. 113 – 172). São Paulo: Livraria da Física.

Le Goff, J. (1992). História e Memória. Campinas, SP: Editora da Unicamp.

Lei de 15 de outubro de 1827. (1827). Criação de Escolas de Primeiras Letras em todas as cidades, villas e logares mais populosos do Imperio. Retirado em 18 de maio, 2018 de: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99972>.

Lei nº 16, de 12 de Agosto de 1834. (1834). Faz algumas alterações e adições à Constituição Política do Império, nos termos da Lei de 12 de outubro de 1832. Retirado em 18 de maio, 2018 de: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1824-1899/lei-16-12-agosto-1834-532609-publicacaooriginal-14881-pl.html>

Oliveira, M. C. A. (2015a). Profissionalidade para o ensino de Geometria: Um estudo a partir da legislação. Revista de História da Educação Matemática – HISTEMAT, 1 (1), 189 - 202. Retirado em 18 de maio, 2018 de: http://www.histemat.com.br/index.php/HISTEMAT/article/view/14

Oliveira, M. C. A. (2015b) Geometria e Desenho como matérias do Curso Normal no período da Primeira República no Brasil. Interfaces Científicas - Educação, 3 (2), 43-54. Retirado em 18 de maio, 2018 de: https://periodicos.set.edu.br/index.php/educacao/article/view/1974

Oliveira, M. C. A. (2016). Elementos de profissionalidade para uma Geometria moderna: normativas oficiais e manuais pedagógicos como referenciais para a prática docente. Revista de História da Educação Matemática – HISTEMAT, 2 (1) , 60-71. Retirado em 18 de maio, 2018 de: http://www.histemat.com.br/index.php/HISTEMAT/article/view/58/30

Oliveira, M. C. A. (2018). Cadernos de Trabalho II – Profissionalização/Profissionalidade. São Paulo: Livraria da Física. Volume 5.

Pacheco, P. M. (1881). Curso Elementar de Desenho Linear. Rio de Janeiro: Imprensa Industrial,. Retirado em 18 de maio, 2018 de: < https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/159295>.

Reis, D. A. F. (2014). História da formação de professores de Matemática do ensino primário em Minas Gerais: estudos a partir do acervo de Alda Lodi (1927 a 1950). Tese de Doutorado em Educação. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais.

Saviani, D. (2009). Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira da Educação, 14 (40), 143-155.

Tanuri, L. M. (2000). História da Formação de Professores. Revista Brasileira de Educação, (14), 61 - 88.

Trinchão, G. M. C. (2007). O conhecimento em Desenho das Escolas Primárias Imperiais brasileiras: o livro de desenho de Abílio César Borges. Revista História da Educação, 11 (23), 125-147. Retirado em 18 de maio, 2018 de: http://seer.ufrgs.br/asphe/article/view/29274.

Valente, W. R. (2011). A matemática na formação do professor do ensino primário em São Paulo, 1875-1930. São Paulo: Editora Anna Blume.

Valente, W. R. (2016). A Matemática nos primeiros anos escolares: elementos ou rudimentos? Revista História da Educação, 20 (49), 33-47. Retirado em 18 de maio, 2018 de: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2236-34592016000200033&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Valente, W. R. (2017). A matemática a ensinar e a matemática para ensinar: os saberes para a formação do educador matemático. In HOFSTETTER, R.; VALENTE, W. R. Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores (pp. 201 – 228). São Paulo: Livraria da Física.

Publicado
2019-05-23
Como Citar
Oliveira, M. C. A. de. (2019). Elementos de profissionalidade em livros de desenho linear do século XIX. Zetetike, 27, e019020. https://doi.org/10.20396/zet.v27i0.8654266
Seção
Dossiê - Impressos para o ensino ou textos de referência e História da Educação Matemática: leituras e interpretações